Follow me on Twitter RSS FEED

Costelinha ao molho Barbecue

Nas categorias
Amigo, segura firme na latinha de breja mais próxima de você, porque essa receita é de lavar a purpurina da globeleza (é, acabei de assistir à primeira vinheta de carnaval na tv. Apartir de agora, prepare a sua paciência pra toda sorte de sambas-enredo tocando desgovernadamente na tela da sua televisão).

Olha, eu sempre tive um pé atrás com o tal molho barbecue. Mesmo com o pessoal insistindo que a costelinha de porco com barbecue era uma maravilha e tal e coisa. Mas pude descobrir, da melhor maneira possível, que isso só se deve ao fato do mau uso que se faz desta iguaria. Vou explicar melhor:

Você adora batatas fritas onduladas, certo? Sim, eu adoro. Aí, o criativo fabricante da batata frita ondulada inventa uma maneira de vender mais batata, digo, melhorar a sua batata e te pergunta: "Caro consumidor, qual o sabor que mais lhe agrada?", e você responde: "Olha, eu gosto bastante de churrasco, viu, seu fabricante!". E o sabichão enche a batata de cheiro de barbecue, e com toda a sua genialidade, estraga a batata e te engana dizendo que aquilo é de churrasco. Fica terrível, não sei como as empresas ainda insistem nisso.

Ouve isso, amigo fabricante de comida: não faça isso, deixe o molho barbecue em paz, e pare de estragar a sua reputação.

Até que chegou o natal, e como eu fui um bom menino esse ano e comi toda a minha comida, o papai noel me trouxe um brinquedinho, que fatalmente vai agregar muito aos meus churrascos, e acredito que até aos seus, porque pretendo fazer todas as receitas saborosas do livro, transcrevendo-as desse jeito, como toda a delicadeza e finesse que marcam a linha editorial desta espelunca.

Logo na primeira leitura, havia um peito de boi com molho barbecue. Muito legal, mas decidi aproveitar o molho pra lambrecar alegremente uma costelinha de porco.

O mais batuta é que o preparo dessa iguaria é ridiculamente rápido e simples, vai por mim, que você não tem como errar. Além de economizar um caminhão de dinheiro, porque esses melhos prontos, além de serem bem piores do que o caseiro, custam os olhos da cara.

Recomendo que dirija este esqueleto surrado até o mercado mais próximo e adquira um belo tubo de catchup. Esta receita utiliza tal condimento em proporções estrondosas, e todos nós sabemos que a coisa pode ficar preta pro seu lado se a patroa quiser mandar um hotdog pras crianças e descobrir que o figurão aí torrou todo o catchup da casa no molho. Mesmo que ela também tenha se lambuzado no churrasco, ela vai te ferrar. Se você tem uma mulher em casa, sabe que vai. Se não tem, lembre disso quando tiver.

Vamos lá, começamos pela costela. Ela deve ir pra churraca antes do molho, portanto, você ganha um tempinho pra ir preparando o molho.

Basicamente, você deve providenciar uma peça de uns 2,5kg de costela de porco, de preferência inteira, ou seja, sem ter sido cortada em ripas. Faz menos lambança.

Passe um pouco de pimenta do reino sobre ela, despeje sal grosso (despeje com moderação) e manda o porquinho pra churraca com os ossinhos pra baixo, tomando o único cuidado de não deixar as chamas encostarem na costela. É fácil, tenho certeza de que vai conseguir.

Agora, corre pra panela. De preferência uma pequena, pra não ficar muito raso. Jogue lá dentro o correspondente a, mais ou menos, meia lata de breja, só que de catchup. Isso deve dar uns 200ml. Não use catchup picante, você mesmo vai apimentar a sua receita depois.

Bom, agora despeje na panela, uma boa golada de vinagre branco. Se você tiver aí um vinagre de maçã, manda bala. Se, assim como eu, não encontrou essa raridade em nenhum dos mercados do universo, use qualquer vinagre que seja claro. Nem preciso explicar que você deve fugir daqueles vinagres temperados e outras baboseiras, ok? Beleza, vamos ao próximo passo.

Dê uma colherada moderada num tempero chamado "Páprica doce". Fica esperto, porque existe uma tal páprica picante, e não é ela que você tem que usar. Sapeque a páprica doce na panela.

Agora, coloque a mesma quantidade de pimenta do reino. Mas fique com a pimenta do reino por perto, pode ser que você precise dela lá na frente.

Coloque na panela uma quantidade generosa de cominho. Conhece o cominho? Te conto quem é o cara: é um tempero que vende no mercado, e é ele que vai dar todo o gosto legal pro Barbecue. Uma dica legal é abrir o tempero, dar uma bela cheirada na embalagem. Você vai reconhecer o cheirinho do BBQ ali. Isso vai te ajudar a ir temperando sem exagerar, e sem faltar.

Pra variar um pouco, jogue um pouquinho de sal grosso. Nem precisa ser muito, uma salpicada só.

Vamos entrar numa parte complicada da receita. Moralmente complicada. Imagina um camarada andando na rua com uma camisa do Palmeiras de um lado, e do curintia do outro. Poderíamos denominar este cara como um cidadão controverso. Ou xarope, mas continuemos com a receita.

Você acabou de adicionar um teco de sal na receita, pois então chegou a hora de mandar o bom senso pro alto e mandar logo umas 5 colheres de açucar mascavo, que é um açucar menos doce, meio marrom, feito pra fazer doces especiais.

A função desse açucar é, além do sabor, dar a textura de caramelo do BBQ. Vai por mim, funciona.

Agora acende o fogo debaixo da panela. Não deixa o fogo muito alto porque pode torrar a sua receita. Você deve ficar mexendo o tempo todo com uma colher de pau. Com a colher, e não com... bom, deixa pra lá, você entendeu.

O milagre acontece rapidinho. O vinagre evapora primeiro, e faz um cheiro ruim pra caramba. Assim que o cheiro ruim passa, você começa a pirar no cheiro bom que vem da panela. Isso acontece, porque os temperos são bastante cheirosos, e o açucar começa a derreter, engrossando o caldo todo. Muito bom, continue mexendo.

Tenha em mãos um vidro de pimenta "Tabasco". No meu caso, utilizei a pimenta Tabasco verde.

O processo é muito rápido, não fique enrolando por aí. Você vai mexendo, e de vez em quando passa o dedo na colher pra sentir o sabor. Vá jogando uns golinhos de Tabasco, até o molho ficar meio picante, meio doce. Isso se chama "agridoce".

Hora que estiver saboroso, tá pronto o seu molho. Voltemos à costela, que já estava no fogo e, a essa altura do campeonato, já deve estar meio assada.

Passe uma bela camada de molho sobre a costela. Essa é a parte mais legal da brincadeira. Lambuze aquele treco lá, até a costela inteira ficar melada. Só tome o cuidado de guardar um pouco do molho. Tome uma latinha de cerveja enquanto deixa o molho "entrar" na carne.  Cerveja terminada, vire a costela com a parte da carne e do molho pra baixo, pra queimar mesmo.

O lance é que o fogo faz uma casquinha sobre a costela, por conta do açucar que tem no molho. Quando estiver meio sequinho, e a costela estiver com aquela cara de pronta, tire e picote em ripas.

O que sobrou do molho, deixe num pote perto da churrasqueira, pra que as pessoas possam chuchar os pedaços lá à vontade.

É uma receita muito gostosa, que todo mundo gosta e te ajuda a recuperar a auto-estima do molho Barbecue, surrada pela ganância dos fabricantes de batata frita ondulada e outras porcarias industrializadas.




O detergente que saiu na foto não deve ser adicionado à receita, ok?



Note que preparei a minha utilizando uma fabulosa... churrasqueira elétrica!


A peça toda, depois de lambuzada.



Esse foi o pedaço que foi parar na minha mão. Hora de meter os dentes!




14 comentários:

Paulo Braga disse...

Faala Daniel!
Cara, esse molho realmente é muito Bom!
Não conhecia a receita, mas já tive a oportunidade de comer, e, vai por mim, aquele das batatas nao passa nem perto!
Vou tentar fazer o meu próprio Molho aki, pra ver se fica bom..
Só nao consegui ver as fotos, pq meu PC nao quer abri-las..
deve tar faltando lenha, mas aki tem pouca e eu vou guardar pra acender a churraca..
UAHuahUAHuahu

Abraço aÊ

Paulo Henrique Braga

Daniel Rodrigues disse...

Paulão

Agora que perdeu a preguiça de comentar (hehehe), aproveita e faça o molho mesmo. Não vai se arrepender, compana. Eu acho que dá pra fazer com massa de tomate no lugar do catchup, mas não experimentei ainda. Mas vai nessa que fica bom demais!!

Quanto às fotos, não tá abrindo mesmo, tenho que dar um jeito nisso. Cagada minha, sabe como que é, né?

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Bah! Daniel mizifío. Trem doido, hein?
Falando sério, não sou chegado em molhos e tal.
Mas, confesso, que esse teu, além de ser bico prá fazer, fica gabaritado. Vou me atrever e me fazer de besta no próximo churrasco que tiver carne suina.
Tu sabe que depois de algumas latas, dependendo do nível sanguíneo e de quantas o caboclo aguenta, até o detergente vai (Besteira!)

Abração aí.

CSá
*Ficaram porreta as fotos.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Carlão!!!

Como eu disse no post, eu também sempre torci o nariz pra isso aí.. Mas fica bem legal sim...

Fiz uma dessas ontem, e como tava chovendo, fiz no forno mesmo.. Fica bem legal, também.. não se compara com o prazer da fumacinha subindo na carne, mas dá pro gasto..

Quanto ao detergente... putz, na minha adolescência eu tomava caninha 3fazendas, vinho Natal e Bola de neve... acho que o detergente fica pequeno perto desses aí.. hehehe

Abs
Daniel Rodrigues

Alexandre disse...

Olha, nunca me importei com blogs de comida, mas este seu blog é demais. Parabéns, e assim que possivel irei comprar os temperos, e fazer esta receita. Já comi essa costela com bbq no outback ... kkk. Abraços.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Alexandre

Que bom que gostou do blog! Fico feliz por isso.

Olha, vou te contar uma coisa.. Esse barbecue fica tão bom quanto o do outback. Com algumas dezenas de reais a menos :-)

A diferença é que você precisa encontrar uma peça carnuda de costela. Mas o molho em si, não fica devendo nada pro outback, não.

Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Daniel,

Favor, como deve ficar essa parte elétrica??? Ela fica submersa ou não, ou pelo menos uma parte, ou deve ficar totalmente fora da água???

Fico grato pelo retorno...

Estou encrencado com a esposa.

Abel Teixeira
abel_teixeira@yahoo.com

Abel Teixeira disse...

Ah, parabéns pelo blog, já adicionei aos favoritos e serei seu visitante assíduo. rsrsrsrs

Daniel Rodrigues disse...

Fala Abel, tudo beleza aí, garoto?

Obrigado pelas palavras! Fico feliz!!

Seguinte, a água deve ficar logo abaixo da resistência. Não é bom deixar encostar, muito menos deixar submersa.

O lance é o seguinte, a resistência perto da carne vai assá-la, mais ou menos como uma churraca normal. A gordura cai na água, evitando fumaça. A água, por conta do calor, evapora evitando que a carne seque, e ainda deixa um cheirinho de churrasco muito gostoso.

Mas não pode deixar debaixo dagua nao..

Abração
Daniel Rodrigues

Daniel Rodrigues disse...

Ah, espero que tenha escapado da encrenca com a patroa :-)

Abração
Daniel Rodrigues

Roberto Faria disse...

Fala Daniel, acompanho o blog desde a época do Radinho, mas só agora tenho tido a oportunidade de fazer algumas receitas. Fiz ontem essa do molho BBQ e foi sucesso instantâneo com a galera, não só na costela, mas tb numas coxinhas de frango que estavam de bobeira por aqui.

Forte abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Fala Roberto, tudo bem?

Lembro de você sim, faz tempo hein companheiro?

Esse molhinho BBQ fica fabuloso, né? Experimenta a receita do catchup e faz o BBQ com o seu próprio catchup.. aí sim vc vai ver como fica bom esse trem kkk

Valeu, parceiro

Abs
Daniel

Porto Seguro Consórcio disse...

Daniel parabéns pelo blog.

A receita é muito boa principalmente da forma que é apresentada, o lance de comprar o catchup foi engraçado já camisa do "curintia"...

Vou arriscar...

Abs

Daniel Rodrigues disse...

Fala parceiro, tudo bem?

A camisa do curintia é sempre uma coisa meio sem graça mesmo hehehe

Tenta a sorte, a receita é simples e o molho barbecue feito em casa fica bem legal sim..

Aqui no blog tem uma receita de catchup. Se quiser unir as duas coisas, vai te dar uma trabalhaeira, mas o molho fica certamente fabuloso..

Boa sorte, obrigado pelas palavras!

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin