Follow me on Twitter RSS FEED

Receitas de panela: Homus, um prato tipicamente árabe

Nas categorias
Já comeu homus? Sabe do que se trata? Então aproveita que na páscoa tem aquele lance de não poder comer carne e bota uma receita maneira no cardápio.

O homus é um rango árabe, feito com grão de bico e mais uma meia dúzia de temperos maneiros que, inacreditavelmente, funcionam bem juntos. O homus é comida típica do mundo islâmico, que é uma região muito complexa socialmente e bacana, mas infelizmente tudo o que chega de notícias pra gente é o imenso e interminável quebra-pau que aquele bando de doido promove lá naquelas bandas. Às vezes nem tão lá.

"aqui tem um bando de locoooo
loco por ti mohammed"

Isso, não abandona nunca.

E entre um camelo aqui e uma tempestade de areia ali, quando a labuta se finda e nosso destemido mohammed pode adentrar o seu lar, doce, lar, sempre encontra um ranguinho preparado carinhosamente pela sua dedicada e carinhosa patroa que, debaixo da burca, o aguarda ansiosamente e cheia de amor pra dar. E, acredite: o rango desses caras é muito, muito gostoso.

Morar no oriente médio é isso, é amor no coração, é dizer eu sou afegão e não desisto nunca, é pegar um lance sem graça como o grão de bico, meter na panela e deixar lá um tempão e depois comer frio, é fazer um rango de fazer a ana maria braga passar por debaixo do rio nilo. Com todo o respeito ao crocodilo, que não come plástico nem silicone.

O lance é o seguinte, o homus é uma pasta de grão de bico que se come fria, com o pão sírio. E hoje, vamos chafurdar nas catacumbas da babilônia atrás das delícias e sabores da culinária lá de longe.

Bom, se você conhece o grão de bico sabe que ele é uma espécie de semente (ou ele É a semente?) dura pra dedéu, e se tentares meter os dentes nele sem o devido preparo, não mais meterá dentes em nada nessa vida. Portanto, atenção aos detalhes pode fazer toda a diferença a favor da sua arcada dentária.

O primeiro passo é adquirir um pacote de 1/2 kg de grão de bico. Isso você consegue no mercado mais próximo, ou no mais longe da sua residência.

Feito isso, abra o pacote e despeje o grão de bico numa tigela. Cubra com água e deixe lá.

Abra uma cerveja. Avalie ponderada e auspiciosamente a condição do nosso pobre amigo mohammed, que morre de calor mas não é chegado numa breja. Que chega na copa e tem que torcer pelo brasil, enfim. Vida dura, essa.

Acabou a cerveja? Abra outra.

Proceda assim, tomando uma cerveja atrás da outra por, aproximadamente, uma hora. Futebolzinho na TV é extremamente providencial nessa hora.

Legal, tomaste uma bela quantidade de cerveja, o mundo encontra-se, nesse momento, melhor. Pelo menos eu fico assim quando tomo mais de uma cerveja. Na verdade, o mundo melhora a cada cerveja que eu tomo. Dia desses, tomei tantas que eu achei que tava no céu. E quase que eu fui mesmo pro céu, se é que é pra lá.

Agora, dê uma lavada no grão de bico. Isso, jogue fora aquela água toda, e passe os grãos debaixo da torneira.

Essa é uma receita demorada, mas não difícil. A parte mais chata é essa que vem agora. Você vai notar que algumas casquinhas começam a se soltar dos grãos. Sim, esse grão tem uma casquinha, e quanto mais você conseguir retirá-las, melhor. Depois você vai moer tudo no liquidificador, então dane-se as cascas, pensa o mais preguiçoso dos leitores. Mas como sei que você é preguiçoso, mas não é o mais preguiçoso, e sim uma pessoa pró-ativa, bacana e trabalhadora, então seja brasileiro e não desista nunca: vá tirando, com as mãos, as cascas dos grãos, até onde a sua paciência permitir. Entenda que o homus vai ficar mais suave à medida que você vai tirando as cascas.

Uma vez cumprido o trabalho de hércules, mete todo mundo numa panela de pressão, com água o suficiente pra cobrir 2x os grãos.

Vixe, olha que difícil: abra outra cerveja. Mais outra, e depois mais outra. Até o relógio completar uma volta inteira de ponteiro grande. Não fique olhando pro relógio, olhe pra cerveja. Quando ela acabar, olhe pra outra. Cerveja é assim mesmo, elas não tem ciúmes.

A essa hora, você já deve estar pra lá de Bagdá, e vai por mim: esse é mesmo o local. E, estando em bagdá, o grão de bico já deve estar bombando na panela de pressão. Desligue, deixe sair a pressão e abra a panela. O que tem lá dentro? Grão de bico amolecido e uma água com cara de água de poça. Mas vai por mim, não jogue essa água fora, você vai precisar dela.

Prepare o liquidificador. O segredo, agora, é bater em várias levas. Ou seja, como é uma pasta consistente, você não pode ser apressadinho e jogar tudo no liquidificador. Assim você vai acabar travando o referido eletrodoméstico, o que só vai trazer alegria pro gerente das casas bahia.

Pense que você vai bater em 4 levas. Isso ajuda muito, porque você pode ir sentindo o tempero e corrigindo o gosto.

Jogue no LD (nome difícil do cão, vou chamar o liquidifoaakjdajk de LD) o primeiro 1/4 de grão de bico, junto com um quarto da água de poça que ficou na panela.

Nessa primeira leva, eu costumo carregar nos temperos, e ir só corrigindo nas outras. Isto posto, esprema (não digite errado, senão vira esperma e pelamordedeus, sua comida vira um lixo) um limão inteiro, jogue 3 dentes de alho, uma golada sarada de azeite, um bom punhado de sal e uma golada de um tempero chamado Tahine. Ligue o LD.

Se o seu LD é vagabundo como o meu, vai acontecer o seguinte: as lâminas vão moer o grão de bico que tá embaixo, vai começar a rodar sozinha e o resto do grão de bico não desce. Se tu meteres uma colher lá dentro, corre o risco de gerar um acidente compatível com a imbecilidade de meter uma colher dentro de um liquidificador em movimento. A dica do século é ficar chacoalhando o LD enquanto ele bate. Vai por mim, parece loucura, mas evita que se forme uma camada de ar entre o grão batido e o grão inteiro. Demorei alguns anos pra descobrir essa maravilha da força centrífuga.

Beleza, uma vez batida a primeira leva, deposite ela numa poupança da caixa num pote grande e meta uma dedada. Esse é o segredo, vai dando umas dedadas pra sentir o tempero. Recomendo seriamente desligar o LD antes de meter o dedo, ok?

Sinta, com esse paladar de ogro  que deus lhe deu, se está bom de sal, de limão, de alho e de tahine. O ideal é que o homus não seja forte demais em nenhum dos temperos. Equilíbrio é o nome que você tem que lembrar.

Na segunda leva o procedimento é igual, mas acho que você entendeu que só deve ir calibrando os temperos, e não acrescentando tudo de novo. O mesmo com a terceira e com a quarta leva. Tudo isso torcendo pro seu liquidufadssdfsdfsdsd não queimar.

O rango tá quase pronto.

Você pode esperar esfriar e servir. Na hora de comer, tenha na mesa um vidro de azeite. Azeite bom, parceiro. Gasta uns reais aí e compra um azeite decente, senão você deixa um prato maneiro com gosto da pizza da padaria. Tenha também um belo punhado de salsinha e cebolinha picadas. Tem gente que gosta de cebola picada pequeninha pra acompanhar, mas... olha os gases aí, amigo.

No prato, as pessoas devem adicionar azeite e salsinha, misturar e comer com o pão sírio.

Desta vez, me animei a fazer algumas fotos, acho que, diante do meu histórico de péssimo fotógrafo, até que tá enganando, não?

Comandante Amílton, põe na tela:

no prato, o homus, azeite e salsinha. 

salsinha, manda um OE aí pra rapaziada

mas não pense que você vai comer um prato todo decoradinho e boioladinho assim.
Mistura tudo e chafurda o pão sírio antes de comer.

Rendimento: Rende pacas. Vai por mim, desperdício zero. Pode chamar uns 5 monstros pra compartilhar.
Tempo de preparo: um monte, umas 10 brejas. sirva bêbado e feliz.

CustoR$5,00 o grão de bico, mais salsinha, alho, uns goles de azeite, limão. Fica barato, você não gasta nem 12 mangos.

UPDATE:

Fiz um update neste post graças ao questionamento feito pelo leitor Raphael, o nosso querido Personal Grill lá de BH. A brincadeira é a seguinte: a partir de agora, toda vez que eu falar de preço de qualquer coisa, abrirei um carrinho de compras num famoso supermercado online da cidade, pra que possamos ter a noção exata do custo de cada receita.

O legal disso é que eu trabalho com e-commerce e sei o quanto de trabalho dá abrir um carrinho de compras e não comprá-lo. Chora, Abílio Diniz!! kkkk.

Note que: 
  1. Compramos 100g de alho, mas só vamos usar dois ou três dentes;
  2. O mesmo ocorre com a salsinha;
  3. Só vamos usar um limão;
  4. Só vamos usar um golinho de tahine;
  5. Vai sobrar mais de meia lata de azeite.
Ou seja: esta conta dá 26 mangos, mas você ainda utilizará quase todos os ingredientes. Se tiver um mínimo de bom senso, vai entender que eu acertei a conta em botar o custo da receita numa média de R$12,00.

Agora a equipe do site já pode fechar o meu carrinho e devolver os produtos ao estoque, porque eu não vou fazer isso não. hehehe


29 comentários:

Marina Vidal disse...

Oi Daniel, eu adoro Homus e essa tua receita tá boa demais! Me deu até vontade, nesse sábado horrorendo de calor fazer uma noite árabe. Homus, coalhada seca, tabule e kibe, é claro que cru pq eu não tenho frescura. Carne é carne.
Te mandei a receita do arroz, espero que goste.
Abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Oi Marina

Recebi a receita sim, brigadíssimo!! Vou fazer e depois escrever aqui com os seus créditos.

Nossa, kibe cru é bom demais, né? Eu tentei fazer algumas vezes, mas nunca acertei a mão pra valer. Além disso, meu sogro faz um muito bom, então quando bate a vontade eu peço direto pra ele hehehehe

Valeu!

Abs
Daniel

Carlos disse...

Dá-lhe Daniel, Happy Easter para todos!!!
Tirando a foto da viúva-suicida de 17 anos, humus é o que há, bom a bessa. Gosto adoidado.
Essa tua receita é dois toques, rápida e rasteira.

Abração aí

CSá

Daniel Rodrigues disse...

Pode crer, Carlão, nada a ver colocar essa foto aí. Até porque a garota da foto é chechena e não tem a ver com o assunto.

Bem observado, e pela primeira vez, tirei a foto dali. No mínimo, em respeito aos que morreram na conta dela.

Valeu compana

Abs
Daniel Rodrigues

Daniel Rodrigues disse...

Só que você deu um vacilo, mestre CSá

A comida é o HOMUS, e o quando você enche a terra de minhoca ela produz HUMUS.

Aí, cada um se alimenta com o que tem na mesa, né? hahahha

Abração e boa páscoa a todos
Daniel

Anônimo disse...

Putz! Tem razão cara!!
Tratei a nossa lingua mãe de forma incipiente.
Corrigindo "homus".

Abs

Anônimo disse...

Breja + computador = erros!

Daniel Rodrigues disse...

Fala CSá

Pois é, eu padeço desse mal. Digito sempre muito rápido e muito errado.

Pior ainda é a minha letra, que eu digito tanto que não sei mais escrever. mas isso é assunto pra outra hora :-P

Abracão
Daniel Rodrigues

Felippe L.B. Katan disse...

Parece uma receita maneira, vou experimentar qualquer dia...

Só queria deixar uma sugestão...

Manera na cerva! Pow, tem gente por aí que é fraca...

Aí o cara chega em casa, já depois de algumas brejas, abre a net, entra no blog do coração, da maminha, da costela e etc, e pensa: Vou comer Humus!

Vai na rua, procura humus como se fosse um cão de caça, acha e come com pão francês! Se afundando de cerveja...

Como viu que o gosto não ficou muito bom, resolve fazer...

Como quer economizar pra comprar mais cerveja, mata uma pancada de pombos e pega os bicos.

Mete na panela de pressão e mais cerva...

Espera acabar de cozinhar e vamos para o liquidihsadalsjdhyas...

Taca tudo q começa a dar dedadas! oO

Já anestesiado, ele acaba de fazer a massa de tomate!

Come aquilo com muita, mas muita cerveja pra descer.

Coma alcoólico, infecção estomacal, intestinal, e derrame cerebral...

Aí já viu...

=P



(*Felippe Katan não é contra a cerveja, mas "Aprecie com moderação" A cerveja! Não ele!)

Daniel Rodrigues disse...

Felippe

Bastante pertinente o teu comentário, mas admito que veio um pouco tarde. Talvez, se eu tivesse ouvido suas palavras ontem, hoje fatalmente estaria bem mais fácil manter o coração batendo, o sangue circulando, coisas assim.

Mas valeu a dica, vou pegar mais leve na cerveja da próxima vez. Ou não :-)

Abração
Daniel Rodrigues

Personal Grill disse...

Grande mestre cuca Daniel!
Se é que a "cuca" não foi dizimada pela quantidade de suco de cevada que a cada receita você detona.
Queria saber como você chegou nesse cálculo "generoso" de $12 conto. Uma lata de tahine custa mais que isso. Me desculpe pela correção, mas como um bom glutão que sou, sou aficcionado pela culinária árabe. Dona Encrenca faz um kibe cru muito da hora, devido a suas descedências libanesas. Um sanduba árabe tabém cai muito bem: kibe, humus, coalhada e com muito azeite.

Abraços!

Daniel Rodrigues disse...

Raphael, beleza?

Você fez um excelente comentário. Geralmente, eu calculo esse custo meio no chutão mesmo, e você me fez ter uma boa idéia.

Minha conta tá certa sim. Mas não vou provar pra você agora, vou provar daqui a 15 minutos.

Vou fazer um update no post com uma idéia que eu tive aqui. Segura ae

Valeu

Abs
Daniel Rodrigues

Personal Grill disse...

Ahhh! Assim não vale Daniel!

Tahine em molho não! Tem que ser a pasta de gergelim de preferência da marca Istambul (olha o merchan!)
http://www.paodeacucar.com.br/detalhe.asp?categoria=catMolhoCondimento&subcategoria=catMolhosDiversos&idproduto=320177&txtCep=02512000&utm_source=BUSCAPE&utm_medium=link&utm_campaign=t
Se usar a metade da lata já dá mais de $10 mangos.
Na próxima você faz humus com essa pasta e me fala, deixe esse molho para usar depois.

Aquele abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Raphael

Vale sim, companheiro!! hehehe

Na verdade, eu nem colocava tahine antes, sabia? E ficava bom do mesmo jeito.

Mas vou experimentar esse aí.

me diga uma coisa: precisa mesmo colocar um tahine peso-pe$ado como esse num homus? Dá tanta diferença assim?

Valeu a dica!

Abs
Daniel

Personal Grill disse...

Você me deixou na sinuca de bico agora Daniel, pois eu nunca comi humus sem este Tahine (pasta de gergelim) e precisamente não saberia lhe dizer da diferença. Só sei (ou acho que sei) que na receita tradicional se usa.
Vou mudar de assunto, pois meu negócio é boi no espeto. Sei que você tem pavor as receitas da Ana Maria "Brega", mas em um bela manhã de sexta acordei com um ressaca que me impossibilitou de sair de casa e resolvi me autoflagelar assistindo essa mulher. Ela estava apresentando um tal de cupim casquerado, prato típico de Araçatuba, fantástico! Aconselho a você assistir. Como não foi ela que fez, então o cupim deve ter ficado bom. O preparo é muito simples. Aproveite para ver como que se faz o molho para ser servido à parte com o casquerado.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Raphael

Não deixei na sinuca de bico não. Certamente, se formos pensar nas raízes da receita, você está com a razão. Principalmente porque não existia tahine de R$2,48 nos primórdios da humanidade, quando o primeiro árabe moeu o primeiro grão de bico.

Quanto à dona ana... ela tem umas receitas de carne respeitáveis sim. Na verdade ela tem um livro só de receitas de carne. A questão que me intriga é: ela escreveu aquilo mesmo? Ou existe uma equipe escrevendo isso pra ela assinar? Ou ela banca gente como a gente pra fazer receitas pra ela?

Na globo isso é muito comum. Veja o hans donner, por exemplo. Tudo o que é visual na globo é assinado pelo cara. Mas você acha mesmo que ele faz tudo aquilo? Que ele mete a mão em cada vinheta, cada abertura e tal? Então, mesmo princípio.

Mas vou procurar a receita. Costumo fazer o cupim assim: celofane e paciência, muita paciência. Depois tira do celofane e vai "casqueirando" as partes mais douradas. É um rango animal

Abs
Daniel Rodrigues

Personal Grill disse...

Pois é Daniel.
Minha sogra que faz um Homus (agora sim, estava escrevendo cocô de minhoca - humus) e modéstia parte, divino! Lembrei uma vez que comprei um grão de bico arábe, "importadásso" que estava numa promoção maluca no Carrefour. E nem era porque estava vencendo, mas acho que era porque estava encalhado, de R$ 16,00 por R$ 3,50 um saquinho mixuruca de mal, mal, umas 250g. Pelo preço fui obrigado a comprar. Só que a receita não deu certo. Este grão-de-bico já vinha (acredite) descascado. E não dava para perceber, pois a aparência era igual do que conhecemos. Minha sogra, não sabendo colocou de molho, mas no fim deu (quase) certo.
Quanto a este cupim casquerado, não deixe de assistir o vídeo que tem no site da "loira", acredito que sua boca encherá de água. E pegue a receita do molho também. Vou fazer daqui e você faz daí, vamos ver qual sairá melhor...rs

Daniel Rodrigues disse...

Hahahaha

Minha sogra também faz muito humus. hahaha

Fechado, fazemos o molho. Mas como vamos saber qual ficou melhor? Mandamos pelo correio? hehe

Abração
Daniel Rodrigues

Adriano Martins disse...

esse cupim de araçatuba é animal...
sei, pq já entopi minhas artérias por várias vezes..
minha familia mora lá... "exclusive" nesse feriado fui prá lá, mas acabei não indo comer..
agora imagina uns 10 anos atrás... tinham dois bares que serviam o cupim casqueirado e faziam guerra de preço no chopp... teve dia de tomar chopp de R$ 0,50... pensa num povo chumbado...
mas não tem muito segredo não...
vou ver o que o Negão fez na terra de LOROJOSÉ...
depois digo se é o memsmo que faço em casa...
abraço

Daniel Rodrigues disse...

Fala Adriano

Cacildis, já diria nosso querido Mussum.

Cupim casqueirado e com chopp a 0,50, me diz onde é que eu vou AGORA!! hehehe

Vou lá conferir o cupim da dona ana. Opa! haha

Abração
Daniel Rodrigues

josi stanger disse...

Nunca me dei bem com o preparo do tal grão de bico... no final quem ficava bicuda era eu!, Mas essa deu água na boca!... acho que vou fazer!
um abraço Daniel!

josi

Daniel Rodrigues disse...

Oi Josi

Vai na fé, não tem o que errar. A unica coisa que pode ficar ruim, é nao cozinhar o tempo necessário e o grao ficar duro

Abs
Daniel

JuMi disse...

nossa eu adoro Homus! vou tentar fazer!

e muito boa a ideia de calcular no carrinho de compras....hauhaua eu bem sei como é ter que deletar carrinhos vazios!

beijus ju

Daniel Rodrigues disse...

Fala Ju, beleza?

O homus é facinho, não tem onde errar, isso que é o mais legal dessa receita.

Mas eu fiquei com dó e deletei o carrinho sim. hehehe

Valeu!
Daniel

Ayrton Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ayrton Torres disse...

Oi Daniel.

Após longa ausência (hérnia de disco existe), volto aqui só pra deixar uma informação:

A tal casca do grão de bico que começa a se soltar após o molho, deve ser retirada por um simples motivo...dá gases que nesses tempos de copa, abafa fácil o som da vuvuzela.

Com o agravante de que se você for casado/amigado/outras, e nesse frio divide o edredon, provavelmente enfrentará a fúria da sua cara metade...cara metade mesmo, porque ela estará cobrindo a metade do rosto para fugir do efeito secundário do trovão.

E não esqueci o "convite" para mandar umas receitas a serem publicadas no local apropriado do seu blog, caso algo preste.

Vou ver se acho seu e-mail (se o Gmail não tiver feito a limpa) e te escrevo.

E afinal, fez o camarão cortando o "tendão", evitando que ele se enrole e suma? Acho que foi minha primeira dica aqui.

Um abraço.

Ayrton Torres.

Daniel Rodrigues disse...

Graaaaande Ayrton

Quem é vivo sempre aparece. E quando aparece, já chega logo falando de peido.

Vou te falar uma coisa: você tem toda a razão, mas eu nunca tinha pensado nisso. A casca do grao de bico, aparentemente inocente, é quem faz o intestino virar o Irã dentro de você. Sempre que eu fiz o homus com casca, peidei como louco hahahah.

Sobre o camarão, não usei a técnica porque nunca mais fiz nada com camarão. Mas a dica tá aqui, guardada.

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Olá Daniel,procurando uma receita para fazer humus li a tua receita, achei muito engraçada, fui toda animada, pos já tinha todos os ingredientes, inclusive o grão cozido, resultado me passei com a agua, acho que coloquei demais e não afinei o sabor, errei feio, mas como sou brasileira não desistirei....nunca!!!

Daniel Rodrigues disse...

Ué, mas o que será qeu você errou?

O legal do homus é que nenhum liquidificador é capaz de bater tudo junto, então você consegue ir acertando os temperos...

Ficou aguado? Ah, tem que tomar um cuidado com isso....

De mais detalhes, quem sabe a gente não consegue ajudá-la?

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin