Follow me on Twitter RSS FEED

Joelho de porco na churrasqueira

Nas categorias
Vamos brincar de matemática? Mais especificamente, de estatística, de subtração, de eliminação? Então vem comigo nessa nave louca do big brother do churrasco, torcendo para que o escriba desta porcaria consiga achar algum sentido na matemática que nos remeta ao joelho de porco. Te cuida, Aristóteles que a coisa aqui tá quente hoje!

Aposto que você é daquele que come a picanha com gordura, que enche a salada de azeite, que passa manteiga no pão em detrimento à margarina light, e, pasmem, ainda come pão, daquele feito de farinha mesmo. Preza e agradece todo dia aos inventores do controle remoto, da cerveja em lata e da direção hidráulica.

Acertei? Não? Eu sinceramente acredito que o nobre leitor é uma pessoa saudável, esbelta, exala natureza dos poros e ama os animaizinhos, ok? Principalmente os que mugem. Ah, mas eu acredito... Ô!

Ok, mas aposto que você conhece alguém que se encaixa no parágrafo acima, certo? Então façamos uma listinha com umas 10 pessoas assim.

Legal, dentro dessa lista que fizemos, e que NÃO inclui a sua saudável pessoa, vamos selecionar aqueles que se sentem mal dentro desse sedentarismo desvairado, e acham que devem praticar algum esporte ou fazer algum exercício pra manter o corpitcho sempre roliço saudável.

De dez, sobraram 9. Sempre tem aquele que acredita veementemente que sinuca, buraco e rouba monte são esportes olímpicos.

Dentro dos 9 que sobraram, temos aquele que paga 6 meses de academia e só vai uma vez, aquele que compra a bicicleta e não tira da caixa, e aquele que compra a esteira polishop de 300 funções, mas acaba pendurando camisa nela. Ou seja: nossa lista diminuiu pra 6 cabras.

Dos seis, 3 não tem tempo pra nada e 3 acabam apelando pro futebolzinho de final de semana.

Eu faço parte dessa lista, a dos caras que comem e bebem sem nenhuma preocupação, e no final acham que jogando uma bolinha conseguem se livrar dos trilhões de calorias que consomem em frente à televisão, ao microondas e ao computador (ei, pode ir largando esse amendoinzinho aí!).

E se você é atleta de final de semana, conhece profundamente a anatomia do joelho. Aposto um rim como você já machucou o seu. Se não machucou o seu, já machucou o de alguém (seu cavalo! kkk). No mínimo, alguém já arrebentou a patela na sua presença. Ou o ligamento cruzado, ou o posterior, ou o lateral.

Tíbia, perônio, rótula, cartilagem. Diante de um quadro estatístico tão colorosamente elaborado, podemos supor que, desta vez, conhecemos realmente a peça de comida que estamos prestes a preparar, não?

Exceto por um único motivo: o porco, colega e companheiro que, voluntariosamente, cedeu parte integrante da sua anatomia para nosso deleite, possui 4 joelhos, enquanto nós só possuimos 2. No nosso caso, temos 2 joelhos e 2 cotovelos, enquanto o porco não tem cotovelos, mas tem 4 joelhos.

Adoro anatomia.

Bom, e se o porco possui 4 joelhos, como proceder, pergunta o mais curioso dos leitores. Ao qual malemolentemente respondo: o dianteiro.

O joelho traseiro do porco é, praticamente, uma extensão do pernil, e não é uma área lá muito gordurosa, de pouca carne. E como nesse post a gente joga bola pra torrar a gordura que come, sai pra lá com essa coca light que aqui a gente quer mesmo é caloria. Quando preparar joelho de porco, utilize sempre o dianteiro.

O joelho é uma peça razoavelmente grande, costuma pesar 1kg, tem bastante osso e bastante gordura, mas a carne (e os ligamentos) lá do meio são extremamente saborosos. E, caro amigo, quando eu digo extremamente, eu não estou brincando. O joelho entra, facilmente, numa lista dos TOP*FIVE [/CQC] da carne do porquito.

imagem: divulgação kkk (roubei daqui)

O preparo do joelho não requer talento nem tampouco habilidade: requer apenas paciência. Isso acontece porque o joelho tem fibras, tendões, músculos, enfim.

Se o joelho em questão não fosse o do porco, mas o meu ou o seu, seria capaz de ter também enxerto, arame, pino, porca, parafuso, platina, enfim. Mas voltemos ao joelho do porco.

Com tudo isso dentro do joelho do porco, a receita pra amolecer isso tudo é a mesma da costela e do cupim: temos que expor ao calor durante muito tempo, evitando que os líquidos evaporem, o que secaria a carne. E como atingir esse objetivo?

Simples, embrulhando. Você é bom em embrulhação que eu sei. Um baita embrulhão. Embrulhava a mãe, a professora de matemática, a namorada e agora pensa que embrulha a receita federal com essa declaração mequetrefe. Então pensa nisso: vais embrulhar um porco. Um porco morto. Um porco morto mutilado. Um porco morto, mutilado, com cara de joelho. Durma com um barulho desses!

Antes da embrulheira toda, pensemos no tempero. Sem esquecer que o joelho é, sozinho, muito saboroso. Então, você pode soltar a sua imaginação e dar um pulinho no site da ana maria braga, lá deve ter uma receita de joelho de porco com sagu de capivara regada ao molho de danoninho que deve ser "Oh! um lixo".

Já preparei o joelho de 3 maneiras diferentes, e você pode continuar o exercício matemático eliminando duas, ou apertando aquela tecla com um A do excel e mesclando, enfim. A conta é tua e você pode fazer como quiser, que fica bom.

  1. Tempero puro, com sal grosso. Essa é pros mais puristas, aquele cara que não compra carro com vidro elétrico porque isso é coisa de maricas, que não manda sms porque o telefone serve mesmo é pra telefonar e abre cerveja no dente porque abridor é utensílio de cozinha, e isso é lugar de mulher.
  2. Sal e louro. Louro, quando citado neste blog, é sempre o tempero, aquela folhinha meio seca que fica na gaveta dos temperos. Se você já tá pensando no brad pit, no paulo nunes ou no passarinho da apresentadora, pegue seu banquinho e saia antes que eu quebre ele na sua cabeça.
  3. Molho de sal, louro, alho e mostarda preta. Esse tempero é bem legal, o joelho fica com um sabor de mostarda, lembrando a culinária alemã, onde até pão com manteiga tem porco ou mostarda.
Enfim, a decisão sobre o tempero é sua. Honestamente, funciona bem com qualquer uma das opções.

O único cuidado que você precisa ter é no preparo. Basta embrulhar bem no papel alumínio (nem precisa de celofane), e deixar no calor durante umas 2 horas por Kg. Com isso, a gordura vai derreter, mas não vai deixar a carne secar, e a alta temperatura vai amolecer todos os ligamentos e afins.

Depois das 2 horas, é só cortar e comer. Uma delícia de carne que pouca gente conhece. Vale a pena. Além da aula de anatomia, é uma carne saborosa que você pode comer brincando :-)
Esse post é um oferecimento do Dr. José Luiz Runco, diretamente para o fofo Ronaldo, Maikon Leitte, Rivaldo, ao meu cunhado Arthur, e aos amigos Gil, Oda, Alemão, Renatinho. Além de mim mesmo, e todo mundo que já arrebentou uma porcaria de joelho jogando futebol.
Tempo de preparo: Umas 7 cervejas, sirva bêbado.
Custo: O último joelho que comprei custou R$17,00 e tinha mais de 1kg. Mas era de uma marca famosa, você pode encontrar bem mais barato, com certeza.
Rendimento: O joelho tem bastante gordura e bastante osso. Não rende tanto assim, mas deve alimentar umas 3 pessoas. Opa, 3?? Lembra da matemática dos primeiros parágrafos? Joelho de porco, um excelente rango pós-futebol de final de semana.


26 comentários:

Carlos disse...

Só no sal grosso tava de bom tamanho.
Talvez não embrulhasse, devido ao excesso de gordura. Assando nua e crua, na lenta. Enquanto isso, iria só tomando umas (várias) hipergelada, russa que nem canela de pedreiro.
Abs
Carlos Sá

Daniel Rodrigues disse...

Fala Carlos Sá, beleza?

Fazia tempo que não dava as caras por aqui.

Acho válida a tua idéia, sim. Mas acho que, sem o alumínio, o joelho pode ressecar. Questão de experimentar, não sei dizer.

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Paulo Nunes !!!!!!!! Ahahahahahaahaha ... foi buscar hein! Abs.

Daniel Rodrigues disse...

hehehehehe

realmente, essa eu não sei de onde saiu.. já tem mais de 10 anos que o cara não veste a camisa do palmeiras

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Dá-lhe Daniel.
Com certeza não iría ressecar, pelo simples fato de ter uma boa capa de gordura.
Faria com tempero injetado (aquelas seringas de R$ 1,99) para ver qual é. Deixa na geladeira com o tempero, e embrulhada (aí sim), para o tempero pegar na boa.
Abs
CSá

Daniel Rodrigues disse...

Carlos Sá.

Concordo com você, vou experimentar fazer assim. Aliás, preciso arrumar uma seringona dessas. Na sexta, fiz um cupim com a receita que um amigo português colocou num comentário, e o sabor ficou animal por fora, mas não pegou tão bem por dentro...

Abs
Daniel Rodrigues

Carlos disse...

Deu um off aqui.
Bom, vamos novamente.
Um macete para tempero do joelho, super simples, uma salmoura básica:

*Para cada 200 ml de água fria colocar 20 g de sal fino ou grosso. Se quiser complementar, coloca uma folha de louro e alho a gosto.
*Pega uma seringa de 20 ml, uma agulha 40x12cm, injeta de maneira uniforme.

Abs

Daniel Rodrigues disse...

Carlos

Taí. Temos um remedinho pra injetar no joelho do porquim.

Se o tempo ajudar, nesse final de semana eu experimento essa.

Valeu!

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Oi Daniel.

Acelerando o processo:

- Tempere e deixe de um dia para o outro na geladeira (cuidado com o sal);

- Panela de pressão por 40 min (em média), com água até cobrir;

- Cozinhe mais de um e os deixe como "reservas de luxo". Tendo vontade ou chegando um cunhado, é só grelhar mais um.

Com isso, você já tem a disposição joelhos pré-cozidos com preparo bem mais rápido.

Bom para emergências...rs

Ah sim. Se for guardar (geladeira), faça isso deixando os joelhos na água do cozimento. Não por muito tempo, ok?

Funciona como guardar carne de porco na gordura. Meu tio que morava na roça fazia isso. Matava o porco, dava uma fritada leve na carne, derretia a banha e guardava a carne nessa mesma banha derretida. Quando precisava, enfiava um garfão dentro do latão e puxava um naco, que era "refrito" e comido. Muito bom mesmo.

Um abraço

Carlos disse...

É isso aí meu!

O esquema dessa salmoura básica é para cada kg de carne. Serve para lombo, carré suíno.
O ideal seria seringa de 60 ml. Não tendo, vale uma de 20 ml mesmo. Ou, em última instância, supermercado ou loja de R$ 1,99, acha-se fácil.

*Para cada quilo de carne -> 200 ml de água -> 20 g de sal (meio a gosto do fregues).

Com certeza o joelho vai ficar "todo" temperado.

Abs

João disse...

Meu joelho é mais chic KKK
Corto em dois ou três pedaços, esfrego sal e deixo marinando de um dia para o outro no seguinte tempero (batido no liquidificador): 3 cebolas, 1 cabeça de alho, um molho se salsa e cebolinha, 2 folhas de louro, uns ramos de mangericão e sálvia, 1 xícara de vinagre, 1 xícara de água, pimenta e meio copo de azeite de oliva.
Ponho para assar no forno, coberto com papel laminado até ficar macio, descubro e deixo uns 20 minutos dourando.
Fica um tesão de joelho!!
Abs
João

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Maneira a dica do armazazenamento do joelho. Nesse fds tem churras de grandes proporções em casa, vou deixar uns três preparados.

Nem imaginava que dava pra deixar assim!

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Carlos

Nunca vi essas seringas, mas acho que não procurei direito. Vou olhar com mais cuidado

Valeu!

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

João

Cuidado com esse negócio aí de ficar com tesão de joelho, o último que brincou disso tá falando fino até hoje :-)

BRINKS!

A receita é muito legal. Me diz uma coisa: porque cortar em dois ou três pedaços? Não dá pra marinar inteiro?

Mas parece ficar muito saborosa. Fica aqui na manga pra um preparo próximo.

Valeu!!

abs
Daniel

João disse...

Danilo, de joelhos, nem na missa!!

É que os joelhos daqui são muito grandes e por isso, eu corto.
Outra receita que faço muito é o famoso GALOPÉ (galo caipira com joelho ou pé de porco). Divino!
Abs
JB

Daniel Rodrigues disse...

João

aqui em sp nem é facil encontrar joelhos, e nem são tão grandes assim. agora entendi o porque do corte.

Conta aí desse galopé, compana!!

A propósito, de onde você é? Pelas receitas que sugere, que parecem bem regionalizadas, duvido que esteja em são paulo..

abs
Daniel

João disse...

Bom dia, Daniel!
Sou de São joão da Boa Vista, interior de Sao Paulo e na verdade, cercado por Minas em todos os lados.Fica bem pertinho de Poços de Caldas/MG.
Quanto ao galopé, se for do interesse da turma, passo a receita. Dureza vai ser vocês acharem um galo caipira por ai rsrs. Tenho vários aqui no sítio e se quiserem, mando um por SEDEX.
forte abraço
João

Daniel Rodrigues disse...

Fala João.

Sou um grande fã de MG. Vi no mapa, a sua cidade é mesmo pertinho de Minas. Uma dádiva, no que diz respeito à gastronomia.

Manda a receita sim!! Já já te mando o meu CEP pra vc botar o galo no envelope! hehehehe

Abs
Daniel

João disse...

delicia, eisbein...

já fiz tb na churras a gás. show!

ah de uma espiada lá no blog

http://joaoeofogao.blogspot.com/2010/11/focaccia-de-beringela-facil.html

http://joaoeofogao.blogspot.com/2010/10/arroz-com-sua-na-panela-de-barro.html

Daniel Rodrigues disse...

João, companheiro.

Cara, você vai ter de que desculpar, mas sinceramente... eu não quero, de maneira alguma, acreditar que você deixou esse comentário aqui SÓ pra divulgar o seu blog. Juro que eu estou procurando arduamente alguma ligação entre as duas receitas que você linkou com o post, ou com os comentários que foram feitos, mas tá dificil de achar. Tá certo que a gente viaja nas conversas aqui, mas, sinceramente... não tem nada a ver.

Quer divulgar o seu blog? Beleza, vamos nessa, brother. Teu link tá ali, na barra direita. Eu não ligo se os leitores daqui sairem pra visitar o seu blog, acho isso legal e é assim que deve ser, internet é isso aí.

Já troquei links, receitas, até posts inteiros com o pessoal do Ogros na Cozinha, com o Ceguinho no churrasco, com o Hamburger Perfeito, até com você. Isso é legal, desde que todo mundo se linke e registre os créditos de cada um. E todo mundo fez. Quando você fez a receita do catchup e colocou no seu blog, deu os créditos, mas não linkou. Não acho que isso seja motivo pra questionar, mas... enfim.

Só que deixar um comentário no blog sem muito sentido, e colocar dois links assim, me dá a impressão de que foi feito de propósito.

Me dá a tua opinião, me mostra que não foi isso.. Já trocamos boas idéias por aqui, já trocamos receitas, a coisa anda legal. Não precisamos disso, não é mesmo?

Abração
Daniel

Anônimo disse...

Oi, parabéns pelo blog. Sou churrasqueiro, cervejeiro e cozinheiro de final de semana. Meus filhos rejeitam restaurante para ter as novidades, e tenho tirado muitas idéias suas. Também sou "inventor' na cozinha, gosto de criar aberrações, mas que todos gostam, é uma brincadeira e arte em criar satisfação na comilança, vamos criar comidas simples, como as suas, e deliciar no resultado. Parabéns pelo blog e por sua capacidade esportiva de comunicar. Parabéns

Daniel Rodrigues disse...

Fala Parceiro!

Obrigado pelas palavras, esse incentivo é sempre muito legal, e dá aquele gás extra pra escrever aqui.

Apareça sempre, a casa é sua

Abs
Daniel

EDICLEI . disse...

Olha meu,a tua receita fica boa por demais,principalmente no quesito (CEVA BEM GELADA A VONTADE) e a véia não enchendo o saco do cristão com aquela de MAIS VAI TOMÁ MAIS UMA TÁ LOCO.Brindeiras a parte parabenz pela maneira de postar esta tua receita,aqui faço + ou - igual,conforme a minha santa preguiça do dia.
E viva os gordos e gordinhos pois o reino dos CÉU e todo deles.ABRAÇOS DO EDICLEI DE PONTA GROSSA PR.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Ediclei, beleza?

Isso ae, parceiro... Cerva gelada, joelho de porco e isso é tudo o que a gente precisa pra ser feliz kkk

Valeu!!

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Prezados Srs. cuecas churrasqueiros.... fiz joelho e ficou diliça demais da conta, cozinhei antes junto com alguns temperos na água deixei esfriar, temperei com minhas especiarias alemãs ajustei o sal e .... deixei meu marido na churrasqueira com os joelhos.... comprei cerveja alemã, fiz chucrute, salchichão, e fiz a alegria do povo.... abs

Daniel Rodrigues disse...

Boa garota!!! Deixou o marido de joelhos kkk

Excelente ideia essa de cozinhar na água primeiro e finalizar na churraca. Adorei!!

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin