Follow me on Twitter RSS FEED

Casquinha de siri

Nas categorias
Isso que eu vou contar aqui vai me denunciar a idade. mas eu preciso dizer que dia desses, lembrei sem querer de uma das bandas que mais tocavam nas rádios antes das rugas habitarem a cútis facial deste que vos fala.

No distante tempo no calendário gregoriano, no qual este ainda ostentava espinha, kichute, transcaloi e lição de casa, as rádios vigentes eram sempre povoadas pelas letras sórdidas de um gaúcho dos pampas chamado humberto gessinger. 

Gessinger era o cara que dizia que o papa era pop, que infinita mesmo era a highway e que a juventude era apenas uma banda numa propaganda de refrigerantessssss. Havia um garoto que, como ele, gostava dos beatles e dos rolling stones. E ainda tinha uma garota chamada Ana, cujos lábios eram labirintos, Ana, que lhe atraíam os instintos mais sacanas.

Tal e qual o poeta-safado com pinta de capoeirista djavan, humberto gessinger desenvolveu a teoria da composição artística baseada no aleatório, uma verdadeira genialidade do descompromisso. Artistas como gessinger e djavan conseguem reunir numa única frase coisas como um açaí, zum de besouro e um íma. E fazer as pessoas gostarem de ouvir essa coisa. Ou então, desfilar que existem sim paralelas que se cruzam, mas lá em Belém do Pará, confundindo gente culta e aumentando involuntariamente o contingente turístico da região.

A isso se dá o nome de fanfarrice. Safadeza, gatunice, malacagem. Ato ou efeito de camuflar outrém sob a flâmula da malandragem.

Se você estava tentando entender o que isso tudo teria a ver com uma simples e honesta casquinha de siri, encontramos, aqui, um paralelo. E olha que nem precisamos viajar ate Belém. Primeiramente, porque se tem um cara que entende de paralelo, esse cara é o siri. Ou o nobre leitor acha que um cidadão que anda de lado não entende de paralelo? E outra que o siri é mesmo um cara safo. 

Cidadão olha pro siri, e de repente.. cadê? Dois passos pro lado e já era o crustáceo. Ou então, cava um buraco na areia e pronto, tchau siri. E vacila com esse dedão pra você ver se não toma um beliscão. 

Definitivamente, o siri é casca grossa. Literalmente. E essa receita aqui é tão malaca quando o siri, porque começa te levando a crer que vais comer a casca do siri quando, na verdade, vais comer só a carne. O que julgo ser uma vantagem, não fosse o infortúneo de comer isso tudo montado numa conchinha. 

É, caro leitor. O siri é um cara cheio de traquitanas, que te faz pensar que vai comer a casca, mas vai comer a carne. E mesmo não sendo na casca, é na concha. Foi logrado e nem notou, amigo.

A casquinha de siri em si todo mundo já comeu. E se alguma vez você já se perguntou que diabos vai lá naquele treco, pode dispensar o indiana jones aí do seu lado, porque eu ajudo a esclarecer o enigma. Na casquinha de siri vai um mooooonte de coisas. A primeira delas é carne de siri. Vem comigo.

Vamos partir do princípio que você tem as conchinhas em mãos, ou pelo menos tem algum invólucro pra montar as casquinhas. Se não tem nada, compre uma caixa de cerveja, tome todas as cervejas, corte cada latinha na metade e utilize a meia-lata como concha. Não vai te ajudar a abalar os corações das garotas, mas que funciona, funciona.

Pasmem, mas o ingrediente que predomina na casquinha de siri é mesmo... o pão. Parceiro, como vai pão naquele negócio. 

E já que estamos falando de pão, pegue 3 fatias de pão de forma e coloque pra dormir num pratinho repleto com uma garrafinha de leite de coco. 

Tá vendo como essa receita é uma fanfarrice? Aposto que nunca imaginou que lá dentro tinha pão e leite de coco, não é? Lembra do açaí e do íma? Mesmo princípio.

Ok, deixamos o pão no leite, tira o gato de perto e continuamos com a receita. 

A carne do siri, em si, vende no supermercado. Se você prefere cavar a areia, tomar belisco e limpar o bicho, beleza. Mas eu achei mais simples comprar uma embalagem de 100g de carne de siri limpa. Aí o trabalho é jogar tudo num saquinho daqueles de freezer e mandar pra dentro o caldo de um limão. É importante deixar no saquinho, depois você vai entender. Põe tudo no mesmo saco, limão e siri. Chacoalha e deixa quieto. 

Agora vem o básico do refogado, né? Corta meia cebola em pedaços beeeeem pequenos, guarda num pote. Picota uns 2 dentes de alho beeeeeeeem pequenos e vê se não corta esse dedo, você ainda vai precisar dele. E picota um tomate inteiro, em pedaços moderadamente pequenos.

Aí vem mais uma surpresa. Picota beeeeeem pequeno, tomando cuidado pra não furar o bandaid, meio pimentão verde. Só meio.

A maneira mais maneira, com o perdão do trocadilho, de lidar com o pimentão é retirando aqueles veios brancos que tem dentro dele. Abre o bicho, que não é bicho e sim legume, e sai retirando aqueles sulcos brancos. Corta só a carne, por mais que ele não tenha carne. Você entendeu.

Agora mete fogo na boca 1 e mete uma panela ali. Dá aquela boa e velha golada de azeite, tomando toda a atenção do mundo pra somente depositar o óleo sobre a panela, e não necessariamente, degustar a iguaria. Joga azeite lá e boa.

Quando parecer que tá quente, joga a cebola. Mexe mexe que é bom [/ leonardo]. E se no mexe-mexe todo mundo apronta, aproveita a deixa e joga o alho lá dentro quando a cebola ficar amarelinha. Mexe e remexe de novo, mexendo gostosinho sem parar [/ gerasamba]. Quando tudo ficar amarelo e você começar a achar que tudo vai queimar e o que era pra ser uma receita vai virar um incêndio, jogue lá o tomate e o pimentão. Mexe mais uma vez. O tomate começa a perder água e a coisa toda acalma dentro da panela.

Lembra do siri no saco? Pois é, capitão nascimento sabe do que tá falando. O lance é fazer um buraquinho pequeno no saco e ir espremendo a carne, de maneira que todo o limão e todo o liquido possível escapem pelo buraco. Isso mesmo. Primeiro, nós jogamos limão no siri, agora vamos tirar tudo. A vida é assim, amigo. Um dia é da casca, outro do descascador. 

Quando o siri estiver sequinho, manda pra panela do refogado. Mexe mexe que é bom mais uma vez. É o beija-beija. Alguém tira esse leonardo daqui, pelo amor de Deus!! Ou seria o zezé de camargo?

Bom, o lance é deixar esse trem fervendo, mexendo sempre até que o tomate e o pimentão desapareçam. ou pelo menos fiquem bem detonados, você entendeu onde eu quero chegar.

O único e derradeiro tempero que vai nessa receita é o cominho. Mas recomendo cuidado, porque o palhaço é ladrão de mulher o cominho é ladrão de sabor. Coloque coisa como uma colherzinha de chá, apenas. Muito cominho vai te fazer preparar uma casquinha de cominho. E o bicho é indigeeeesto. Não é bicho, é tempero, mas você entendeu.

Ah, em algum momento dessa ferveção de tomate e pimentão, você pode jogar um tablete de caldo de camarão. Ou caldo de peixe. Ou caldo de legumes. Não adianta especular, não existe caldo de siri, ok?

Quando achar que tá na hora, e, acredite, você vai saber, jogue lá dentro o pão e o leite de coco. Vai mexendo, a coisa toda agora começa a virar uma pasta mesmo. Tá nojento? Estamos no caminho certo.

Sabe aquela embalagem de queijo ralado que não muda há mais de 500 anos? Pois veja só, pode jogar o conteúdo de uma dessas pra dentro da sua panela. Vai derreter, vai ficar legal. Vem comigo.

Agora a única missão é engrossar o caldo da coisa toda aí. Pra engrossar, deixe em fogo baixo e vai mandando pra dentro colheradas e mais colheradas de farinha de rosca. O que nos leva a uma reflexão...

Tu já apertou uma rosca? Tinha farinha? Então. Na minha rosca não tem farinha, então nem imagino porque diabos alguém deu esse nome a tão nobre elemento da nossa culinária, mas o fato é que devemos usar a tal farinha de rosca pra fazer a nossa maçaroca de ingredientes ficar uma pasta grossa.

Aí é só colocar essa pasta nas conchas (mas eu confesso que gostei mesmo do lance da meia latinha), e polvilhar com um pouquinho mais de queijo ralado.

Feito isso, manda pro forno, e deixa lá enquanto saboreia uma maravilhosa dose de felicidade enlatada. Quando a cerveja acabar, tira do forno e come.

Se você não perdeu nenhum capítulo da nova novela das nove detalhe desse post, vai ficar bom. Não tem onde errar, essa receita é boa e pronto.

eu não tenho mais uma máquina fotográfica, então não me restou outra opção a não ser roubar essa foto desse site.
Mas tudo indica que eles também roubaram de outro. Vida que segue.

Rendimento: Essa receita toda dá um monte de cascas. Pensando no tamanho tradicional das casquinhas, dá umas 15 ou mais.
Custo: A carne de siri custou uns 10, mais os outros ingredientes, deve ter custado uns 25 reais. Uma receita bem barata.
Tempo de preparo: 4 latinhas na cozinha, 1 no forno. Sirva feliz.


63 comentários:

Maria disse...

Oi Daniel, vim atrás de uma receita e caí aqui no seu blog, não sei se é um "clube do bolinha", mas adorei o seu jeito de escrever, as receitas são ótimas e bem práticas. Com certeza voltarei mais vezes,
Parabéns! Maria

Daniel Rodrigues disse...

Grande Maria, tudo bem?

Não é clube do bolinha, não.. A mulherada aqui tb é muito bem-vinda!

Obrigado pelas palavras, espero que encontre receitas que te agradem por aqui!

Abs
Daniel

Faraho disse...

Grande Daniel...

Mais uma beleza de receita!
Estou indo pro mercado mas primeiro vou cortar as latinhas...

Giovani Sousa

Daniel Rodrigues disse...

Falae Giovani, beleza?

Corta as latinhas, mas cuidado com o dedão aí hein!!

Valeu, parceiro!

Abs e boa sorte com as casquinhas
Daniel

Carlao disse...

vorto camarada???

saudacoes do gordo de valinhos!! abraço amigao!!

ps: ainda bem q nao guentava mais ve aquele peixe recheado de ovo..kkk

Carlao disse...

daniel lembrei de uma coisa mano... tinha um bar, lanchonete, boteco.. sei la mano.. sei que era barato...

eu ia quando tinha uns 17 anos de punh.... sei q la servia a tal casquinha de siri q nunca mais comi igual de tao boa...

sei q no finalzinho do assado o cara botava catupiry em cima (o original).. mano ficava do cac...te

noosssa puta fome q deu agora

Daniel Rodrigues disse...

E ae Carlão, beleza, compana?

Eu tb tava com saudade de escrever aqui, cara. Aí nesse final de semana eu consegui dar uma pausa na vidaloka, e de quebra me lembrei dessa receita. Aí foi só correr pro teclado com uma cerveja na mão e pouco juízo que a receita sai sozinha [/chico xavier] kkk.

Olha, eu aprendi a fazer essa casquinha por um único motivo. A melhor casquinha de siri que eu já havia comido era vendida no quiosque do Zé, lá no Guarujá. Pra quem conhece, fica no calçadão, na frente da feirinha das Astúrias. Só que um dia eu fui lá saborear, e o parceiro tinha tabelado a iguaria em R$9,00. Achei um absurdo cobrar 9 mangos uma casquinha, e me dediquei a fazer uma casquinha melhor do que a dele.. kkk e deu certo

Essa dica do catupiry é muito boa sim... Muita gente vai gostar, só que pra mim não rola.. Eu gosto de comer a casquinha repleta de limão. Taco limão em cima daquilo como se não houvesse amanhã. E aí o catupiry dá aquela talhada né?

Abraços pra Valinhos, parceiro! Tamo de volta!!!

Abs
Daniel

RAPHA OLIVEIRA ! disse...

Boa meu parceiro Palmeirense. Pelo visto ta sem churarasqueira ainda.

Casquinha de siri com bastante limão e uma pimentinha é muito bom mesmo.

Um abração e saudações rubro-negras

Raphael - RJ

Gue disse...

Dani, a quantidade de siri é um pacotinho de 100 gramas, certo?
Bjao
Gue

Daniel Rodrigues disse...

Fala Rapha, beleza, compana?

Pois é, ainda tou sem churraca e sem cozinha... É que eu lembrei dessa receita num momento em que estava com tempo pra escrever..

Abs, mas cuidado com o seu rubro-negro que ultimamente anda meio mole hien kkkk
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Gue

É isso mesmo, vende no mercado e custa uns 10 reais, marromeno.

Agora o pulga casa hein moça? kk

Abs
Dani

Ayrton Torres disse...

Daniel, legal a volta em grande estilo. Vovó tainha tava se aposentando já.

Só um detalhe: O que já devem ter comido de casquinha de ARRAIA desfiada achando que era siri e não notaram...É o que mais se vê.

Se não foi você quem fez (e portanto não sabe o que tem na mistura), grande chance de ter abocanhado gato por lebre. Nesse caso, arraia por siri. Golpe velho dos caras.

Cuidado ao comer casquinha de siri fora de casa. Nem adianta se basear no preço maior, porque safado que é safado, aumenta o preço da arraia pra parecer siri legítimo.

Por isso o Daniel ter passado essa receita é importante.

Em tempo... casquinha de arraia fica gostosa, rende mais e custa bem menos.

Palavra de quem morou boa parte da existência na praia. Quando os siris não davam as caras, as arraias salvavam desde torta capixaba até caldeiradas. Not for sale, ok?...rs

Um abraço

Daniel Rodrigues disse...

Falae Ayrton

Caramba, disso eu não sabia, não... Arraia no lugar de siri é novidade pra mim.

Pensando pelo lado comercial, eu imagino que deva ser uma zica tirar a carne do siri em quantidade industrial. Ao passo que uma arraia deve fornecer a carne de, sei lá, uns cem siris..

Bom, mas agora já sabemos da gatunagem da rapaziada. Quando pisar no quiosque do zé, já chego logo intimando kkkk

Valeu a força ae Ayrton!

Abs
Daniel

Carlao disse...

cara, adoro os comentarios desse blog... so gente boa...

essa do ayrton me fez rir por uns 10 minutos.. q se bobea a que te falei q comia num boteco em cps era de arraia...rsrsrsrs

valeu por essa ayrtao!!! abraço daniel

Daniel Rodrigues disse...

E ae Carlão, beleza?

po, o melhor que tem nesse blog aqui são os comentários. Quando eu começo a ler algum post antigo, não posso deixar de ler os comentários, são um post à parte. Todos eles, não tem nenhum post aqui que não tenha uma conversa de boteco embaixo kkkkk

E olha que eu nem modero nada, nunca precisei retirar um único comentário. Isso não tem preço.

Abs
Daniel

João disse...

Aleluia, irmão! Que Jeová te ilumine...
Achei que tivesse montado uma Igreja e andasse a bater sacolinhas por aí!!
Adoro casquinha de siri e sempre faço, pois além de agradar a católicos e evangélicos, rende por bos..!
Qual tua dúvida com relação à farinha de rosca? Uai, tem farinha de pão e tem farinha de rosca doce (mais leve e fina).
Eu sei que é chato a gente querer dar palpite nas receitas dos outros mas além dessa gororoba toda, eu acrescento gemas, dendê e salsinha.
Abração, meu amigo!

Daniel Rodrigues disse...

Fala meu camarada João, tudo bem?

Não, amigo.. Não montei igreja, não estou a pastorear e nem tampouco abato sacolinhas ou algo que o valha.

É que a vida ficou doida mesmo nos últimos meses, de maneira que eu ando literalmente montado no ombro do mamute. Entendeu? nem eu, mas o fato é que eu só não escrevo aqui pq a vida é loka, como diria o motoboy.

A farinha de rosca é boa pra receita, mas o nome é infame, ué. hehehehe

Sobre as tuas dicas pra receita, fiquei pasmo. Deve mudar completamente a receita, cara. Vou experimentar quando puder, mas os ovos e o dende devem fazer o sabor da receita mudar muito hein

Valeu por compartilhar, pode ser uma boa dica mesmo

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Valeu Daniel e Carlão.

Tem vendedor que dá nó em pingo de éter. Essa da arraia é só uma das malandragens. Te garanto que 90% das casquinhas vendidas por aí tem arraia. Verdadeiro Transformer.

É matemática pura:

- 10 Kg de siri rende 1 Kg (na sorte) de carne de siri;

- 10 Kg de arraia rende... 9,9 Kg de "carne de siri"...KKKKK

Depois ficam mostrando no Fantástico nosso povo honesto devolvendo carteira e envelope com 10 mil dólares...rs

João, vou chutar onde é a empreitada do Daniel, me baseando nos 2 últimos posts.

Ele tem um quiosque na praia e vende tainha e casquinha. Que seria de siri mesmo, até eu ensinar toda a malandragem e polivalência da arraia...KKKKKKK

Abração

Daniel Rodrigues disse...

Falae Ayton, beleza, parceiro?

Cara, quem me dera eu tivesse numa empreitada como essa aí... Caso fosse, garanto que não ia nem ludibriar a freguesia, mandava siri pra dentro da casquinha mesmo, viu...

Uma coisa que eu me lembrei aqui, é que já me falaram que o povo enche a casquinha de siri de chuchu (xuux => beijinho beijinho e tchau tchau), mas não sei se isso é verdade.

Ayrton, você que é o maior conhecedor da malemolencia e pilatrinagem desse mundo, sabe de algo do tipo?

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Na casquinha não, mas o que tem de goiabada que é uma marmelada. Não com marmelo, e sim com chuchu. Aliás, marmelada também leva chuchu...versátil esse cara, não?

Tem também as famosas cerejas feitas com boleador de manteiga. E adivinha quem é o "doador"? Ele mesmo...o CHUCHU.

O que usam no nordeste pra "esticar" receita é a farinha de mandioca. Pra dar um sabor regional (e te enrolar colocando menos carne nas coisas), como casquinha de siri (olha ela aí de novo), paçoca de carne de sol...levam farinha de mandioca, mas não tanto como vi em alguns restaurantes lá.

Tô pra te falar que casquinha de siri é igual a uísque (em português, já que não vai prestar daqui a pouco, na minha descrição. Vai vendo) depois da quinta dose...grande chance de começar a vir um paraguaio (viu?), já que seus sentidos estão em coma e até mate com álcool passa...rs

Já vi bacalhoada e bolinho de bacalhau feitos com merluza ou antigamente, com o "bacalhau brasileiro", o pirarucu (eu hein camarada). Seria um bacalhau "malhado", como a rapaziada nervosa dos morros faz o estica nos seus "produtos".

Outra malandragem é um ingrediente tão multiuso como o chuchu...a farinha de trigo. Saca pastel com uma carne pastosa (que seria pelo uso da batata). Pois é...farinha de trigo.

Caviar feito com sagu, carne de vaca vendida como de avestruz,...

Esse assunto daria um tópico enorme, ou capítulos de um livro...rs

Abração

João disse...

Putz, Aytrton...verdadeira aula de malandragem culinária!
Daniel, as gemas a gente mistura na carne ainda crua, para dar liga e o dendê é só um pouquinho pra dar um sabor de nordeste!
Tem pessoas que colocam coentro mas eu não gosto, prefiro salsinha.
Abs
Ah, por cima, dou uma espalhadinha de queijo ralado e farinha de rosca

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Cara, eu imaginei que você conhecia gambiarras alimentícias, mas nunca nessa magnitude. Minha nossa!!

Olha lá, isso tudo prova que o chuchu é como o arroz: não tem gosto de nada, só serve pra encher linguiça kk

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

João

Sim, no final eu tb dou uma espalhada de queijo ralado e farinha de rosca..

o dende deve ficar gostoso sim, boa idéia.. acho que poderia substituir o cominho, né?

O ovo eu vou experimentar, ainda. Não consegui definir bem o papel dele na minha cabeça hehehe

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Daniel, dá uma lida nisso:

http://www.sidneyrezende.com/noticia/144222+chef+da+confeitaria+colombo+lanca+livro

Já troquei e-mail com o chef Renato Freire da Confeitaria Colombo. Ele demorou mais de 3 anos pra conseguir lançar esse livro ("A Mágica na Cozinha curiosidades"), que vai ficar na minha cabeceira. Quebra alguns galhos e ainda desmascara alguns pratos sofisticados, verdadeiros gatos por lebres.

Além desse livro recém lançado, ele já lançou o "Enciclopédia da comida falsa".

Olha dois exemplos para não fazer feio e ainda fazer uma média (ou COMO IMPRESSIONAR TODOS GASTANDO POUCO...KKKKKK):

* TORTA DE LAGOSTA FALSA

INGREDIENTES
- 800 gramas de filé de peixe picado
- uma panela com água fervente
- sal a gosto
- pimenta do reino
- 6 tomates picados, sem pele e sem semente
- 10 ovos

MODO DE PREPARO
Cozinhar o peixe por 3 minutos na panela de água fervente. Bater os ovos. Adicionar um pouquinho de pimenta do reino. Nma vasilha untada com pouco óleo, escorrer bem os pedaços de peixe e botar no prato. Distribuir o tomate sobre o peixe. Temperar com um pouquinho mais de pimenta do reino, mais um pouquinho de sal
e mais os ovos batidos colocados por cima. Levar ao forno a 160 graus, de 25 minutos a meia hora.

* FALSO ACETO BALSÂMICO

- um litro de suco de uva - ferver até reduzir a 300 ml
- meio litro de vinagre de vinho tinto
- uma semente de feno grego ou bota uma colher de pau antiga para dar um gosto de madeira
- para cada um litro de vinho, 100 gramas de açúcar mascavo
- tem que deixar envelhecer para ganhar a cor

É mole?

Se não me engano, tem a receita do "SAGUviar" num desses livros.

É por essas e outras que só acredito em lagosta, siri e afins se:

- EU peguei

- EU limpei

- EU preparei

Um abraço

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Mas você é mesmo um pândego na arte da gatunagem!! E ainda por cima tem um mestre!

Cara, eu curti muito esse livro. Vou comprar um pra mim, e ainda vou dar um de presente pro meu pai, que também é um grande cozinheiro e adora uma gambiarra...

Valeu por compartilhar, parceiro!

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

O Renato Freire é gente boa e vou visitá-lo quando for na Colombo.

Tem outra malandragem que esqueci de comentar.

Conhece um peixe chamado TRILHA? Não??? É o mestre da camuflagem. Compre alguns, frite e coma de olhos fechados. Ou melhor. Desfie e dê para outras pessoas provarem e dizerem o que é.

Vai escutar que é siri ou camarão. Esse peixe é uma mão na roda para os "falsários" culinários.

Faço sempre frito. É muito bom e está na época. Custa 10 pratas limpo e 1 Kg dele rende 1 Kg de carne de camarão/siri fake...rs

Abração

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Tou começando a achar que você tá inventando esse monte de coisa aí... Lembra do McGyver (mais uma que entrega a idade kkk)?

O cara pegava um bob de cabelo, um chiclete e uma caca de nariz e fazia um tanque de guerra.

Mais ou menos isso.

Brincs, o lance da Trilha eu já ouvi. tava até pensando em usar esse peixe na minha próxima casquinha.

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Pô, se o McGyver entrega sua idade, imagine a minha, se citasse o Mandrake?

Trilha só não fica bom em sashimi. Esse peixe é a nota de 2 reais reimpressa como a de 100...rs

Abração

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

O Madrake até vai, quero ver quem aqui vai conseguir citar Jerry Lewis, Mazaropi e afins.. kkk

Curti essa trilha aí.. mas ainda prefiro a nota de 100 kkkkk

Abs
Daniel

Personal Grill disse...

E eu achando que conhecia alguns truques como transformar fraldinha ou miolo de alcatra em picanha...

Uma vez quis fazer uma parceria com um churrasqueiro, a sorte que na primeira empreitada ele se revelou um cretino querendo colocar amaciante no coxão duro para ganhar um orçamento. Saí fora rapidinho. Prefiro perder um orçamento do que um (ou vários) clientes.

Tem também o "truque" de fazer pernil de porco virar carne de cordeiro. Já ouvi falar que muitos restaurantes de BH fazem isso. Eles pegam dois tipos de carne de porco para assar:
- O lombo temperam normalmente sem muita frescura.
- E no pernil eles fazem uma pasta de temperos com muito alecrim.
Na hora de servir oferecem o pernil como cordeiro. E o churrasqueiro que me disse isso, fala que tem gente que atravessa a cidade para comer o cordeiro achando uma maravilha.

Eu até que brinco com alguns clientes enganando com algum corte. Tipo o miolo que ofereço como picanha ou a parte mais escura do pernil que falo que é javali. Mas como não consigo esconder segredo eu acabo revelando.

Só não revelo alguns condimentos que uso em alguns cortes (eles ficam doidos querendo descubrir).

Daniel Rodrigues disse...

Raphael

eu acho assim... brincar é uma coisa, enrolar é outra. Tenoh dois exemplos, sente só:

Uma vez eu fui num churrasco, e o amigo Rubão, um fanfarrão de primeira, serviu barriga suína dizendo que era carne de jacaré. Teve um cara que foi embora horas depois agradecendo por termos providenciado tal iguaria. Esse foi um exemplo de brincadeira, que eu acho bacana, saudável.

Mas teve uma vez que eu estava num daqueles churrascos pós-futebol. Aí eu estava numa emocionante partida de truco, quando chegou uma bandeja do meu lado. O cara disse que era filet mignon, eu peguei e coloquei na boca. Aquela droga era RIM DE PORCO. Cara, eu coloquei na boca e saí vomitando. Esse foi um exemplo de babaquice, nunca mais consegui ser amigo desse cara.

Agora, sobre o restaurante que vende porco por cordeiro, acho que ninguém que trabalha com comida tem o direito de enganar as pessoas. Principalmente com carne de porco, que tem ainda questões religiosas envolvidas.. Ou ng aqui sabe que judeu não come carne de porco? Temos que respeitar isso, não acham?

E sobre o coxão duro com amaciante... jisuis... é como servir miojo como spaghetti. Ainda bem que não fez negócio com o cara.

Ainda vou escrever sobre esses subterfúgios safados aí.. kkk

Abs
Daniel

Personal Grill disse...

Realmente...

Essa estória do figado de porco me lembrou um &@#$¨@ de um churrasqueiro de um bar de um grande conhecido, por sinal muito brincalhão mas que às vezes extrapolava. Ele tem a mania de oferecer aquela colher de tropeiro ou farofa em que você pôe na mão e manda para boca sem pensar duas vezes. Pois é... 90% destas vezes este tira gosto de cortesia vinha com uma pimenta filha da égua.

Falando em pimenta, outro dia fiz um churrasco em que o irmão da cliente só podia ser masoquista. Nunca vi uma pessoa gostar tanto de pimenta, mas não pelo sabor, ele gostava era de ardência mesmo. Ele me confessou que o sonho dele era comer uma buth jolokia in natura. Se pesquisar no Youtube você vê gente passando mal com essa pimenta. Cheguei a comprar um extrato, mas não achei tão ardida assim, deve ser pela mistura que fizeram. Mas neste churrasco ele me ofereceu uma farinha de pimenta, e não é farinha de mandioca misturada com pimenta moída e sim pura pimenta malagueta moída. Chorei.

Mas estou doido querendo comprar. Só sei que ela é de Três Marias - MG.

Daniel Rodrigues disse...

Raphael

Ah, cara... eu acho isso uma sacanagem.. Tem gente que passa mal com pimenta... Eu mesmo, sempre ponho pimenta nos meus pratos, mas pego levíssimo... E se tem alguma ardencia a mais, sempre aviso o pessoal.. Isso não se faz...

Onde tem umas pimentas muito legais é no mercado municipal de São Paulo... Nossa, eu tenho umas fotos de lá, acho que dá pra escrever um post.. Bem lembrado!!

Abs
Daniel

Gue disse...

Dani, receita feita!!! Agora o Pulga casa!!!! kkkkkkkkkk!!! Brincadeira, ele já está "pego". A receita ficou demais!!!Valeeeeeeuuuuu master! Bjão

Daniel Rodrigues disse...

Ae garota!!!!

pegando Pulga pela casquinha, assim que se faz kkkk

Bjo
Dani

Anônimo disse...

Fala Dani, fazia tempo mesmo......

tem um outro macete para encorpar a carne de siri, ( que é bem cara ) é só desfiar um peixe chamado "Congrio" ele tem o sabor muito parecido com o siri.
É muito comum em Curitiba, já que lá o siri é só o nome do cozinheiro....

abs.
Beto

Daniel Rodrigues disse...

Fala Beto, tudo bem?

Caramba, mais uma gambiarra!!! cara, daqui pra frente eu só acredito em comida que EU mesmo fizer lkkkk

Valeu cara

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Caraca, o post da casquinha de siri virou o post da gambiarra!!! kkkkk...
Meu nome é Carlos, sou do RJ (tive q me identificar aqui pq o blogger resolveu dar piti na hora q eu resolvi comentar!) e já vejo vc deitar gatos e outros bichos na grelha há um tempinho, mas hj resolvi comentar e dar as caras!
Rola "nas internets" um tal de "bacalhau espiritual", q é o mais puro, legítimo e suculento filé de merluza! Basicamente é pegar o filé de merluza, aferventar com água salgada, colocar num tabuleiro e deixar o bicho (no caso, o tabuleiro, com peixe e tudo) uma noite inteira na geladeira, destampado. Deve dar aquela ressecada maneira (deve, pq nunca tentei essa gambiarra!) e deve ter q tomar cuidado pra não salgar o bicho demais e ficar intragável... Aí, no dia seguinte, vc usa esse bicho (agora tô falando do peixe, não do tabuleiro!) em qq receita de bacalhau. Claro q não deve dar pra fazer aquele lombo de bacalhau com batatas ao murro, mas um bolinho com essa bagaça até deve cair bem com uma cerva (no meu caso, sem álcool, não por motivos religiosos, mas farmacológicos, entende?)
Agora essa da arraia travestida de siri eu não sabia, mesmo... Mas esse livro que o colega citou deve ser show de bola, até pq quem comanda as carrapetas da Confeitaria Colombo (sou carioca, e já tive o prazer de conhecer - e comer - naquele lugar histórico e divino!) deve mandar MUITO bem, tanto cozinhando como escrevendo! Vou procurar, e se me interessar, vou comprar!
Concordo com os comentários da turma. Toda improvisação é bem-vinda, qdo não há má-fé ou sacanagem no sentido negativo. É igual empanar bife com mingau mole de maizena quando não tem ovo (outra gambiarra culinária!). Se vc deixa claro pra quem tá comendo q não é uma empanada legítima, blz. Bem-feitinho, fica gostoso. Agora não vale fazer isso pra sacanear, nem de má-fé!!!! Abraços pra vc, Daniel, e pra toda turma q bate ponto nos comments!

Ayrton Torres disse...

Tô falando isso tem tempo...

Se fosse possível um encontro com a curriola que frequenta o GnG, íamos fechar um boteco e não ia ter hora pra terminar...rs

Abração

Daniel Rodrigues disse...

Falae Carlos, beleza?

Pois é, tá vendo só? De gambiarra, o povo daqui é manjado.. Só tem safado lendo essa espelunca..

Mas vou te falar... Sobre a merluza, eu prefiro mil vezes o peixe mesmo do que o bacalhau. Pra mim, fazer essa gambi toda aí é mais trabalho do que simplesmente empanar a merluza e comer :-)

Valeu pelo comentario, parceiro.. puxa uma cadeira e seja bem vindo!

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Pois é, isso seria divertidíssimo, né?

Não ia ter hora pra acabar, e não ia ter cerveja que desse conta kkkk

Abs
Daniel

Carlao disse...

opa to dentro dessa roda de cerva!!

Daniel Rodrigues disse...

Ae Carlão

Será que um dia a gente consegue meter meia dúzia de doidos numa mesa de bar? Seria legal demais, né?

Abs
Daniel

Carlao disse...

ixi seria mo doido.. o que ferra muito é a distancia ne???

Daniel Rodrigues disse...

Carlão

Não só acho que ferra, como também acho que inviabiliza. Temos muuuuuuitos km de distancia entre todos aqui..

Vamos ver, de repente conseguimos um lugar legal pra fazer uma festa de final de ano.. Quem sabe?

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Fica assim...

Se alguém ganhar a mega acumulada de hoje, manda um helicóptero buscar a galera, que se reuniria no WTC de SP. A gente faz um churrasco na cobertura, só pra mostrar que um de nós é milionário excêntrico.

Tá valendo?...KKKKKKKKKK

Abração

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Deixa comigo. Se eu ganhar na mega sena de hoje, e pra isso primeiramente seria prudente jogar, eu faço o churrasco na cobertura do WTC.

Aliás, isso é muito bonito pra quem não é de SP, mas o WTC fica na marginal, e naqueles belos prédios não se abrem janelas ou terraços. O cheiro de coco do rio pinheiros é insuportável.

Mas eu arrumo om bom lugar pra fazermos o churrasco. Torce ai pelas 6 dezenas kkkkk

Abs
Daniel

Carlos Amaral disse...

Estamos na torcida!! Se essa mega-sena sair, a contar pela quantidade de gente q que bate ponto aqui, terraço vai ser pouco pra churraca... Ainda mais perto da Marginal! Vcs vão ter q alugar o autódromo de Interlagos pra fazer essa master-churraca!!! kkkkkkk... Aqui no Rio não dá, pois não temos mais autódromo... rs...

Ayrton Torres disse...

O espaço do Rock in Rio vai ficar disponível após o termino do festival. Fica a dica...rs

Daniel Rodrigues disse...

Carlos, beleza?

Po, mandou bem.. O autódromo é beeeeeeem mais legal do que aqueles predios da marginal..

Aliás, fica a dica: é um passeio divertidíssimo, 10 pilas e diversão garantida! Há uns meses eu fui com o meu filho, sem programação nem nada. Passei pa porta, parei e entrei. Foi um dia memorável, aconteceram coisas mto legais lá.

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Fechado, eu levo o violão kkkkk

Abs
Daniel

Carlos Amaral disse...

Boa dica, Daniel. Vou a Sampa com minha esposa de tempos em tempos, ela faz um tratamento médico aí, ela é cadeirante e sofre de Síndrome Pós-Pólio. Será q eu consigo fazer o S do Senna empurrando ela na cadeira de rodas? kkkkkkk...
Brincadeiras à parte (ainda bem q ela não esquenta, ela conta piada de deficiente na boa!), pode ser o espaço do Rock in Rio tb, depois q terminar tudo lá, conforme o Ayrton sugeriu. Até pq temos aqui um negócio chamado "Cidade da Música", q deve estar em obras há uns dez anos, por aí. Acho q aquela igreja lá na Espanha q tá sendo construida há mais de 100 anos fica pronta antes daquela p¨$#@¨de obra faraônica... Se dependêssemos de fazer churraca lá, teríamos q transmitir tal legado aos nossos bisnetos... kkkkkk...

Daniel Rodrigues disse...

Falae Carlos

Então, se você chegar no dia certo, pode mandar a esposa com cadeira e tudo no S do Senna hehehe.. Eu mesmo já dei umas voltas de bicicleta na pista, quando era moleque.. Serião, é um passeio que eu recomendo.

Cara, quando estive no Rio, eu passei pela cidade da musica.. tb acho um absurdo aquilo... foi idealizado pro outro rocknrio que teve, não foi?

Enfim... Brasil sil sil...

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...

Ou como dizemos aqui no Rio:

Cesar Maia aia aia...

Carlos Amaral disse...

Daniel, na verdade, nem sei pra que aquilo foi construído. Eu costumo chamar aquilo de "Coliseu da Música", qdo calho de passar por ali (eu não moro na Capital, moro em Mesquita, Baixada Fluminense) a primeira coisa q me vem à cabeça é o coliseu dos filmes de Hollywood, tipo Ben-Hur, Gladiador e tal. Bem q podiam colocar o Cesar Maia aia aia, como diz o amigo Ayrton (nosso ilustre ex-prefeito do Rio, que andava de casaco no verão e pedia sorvete no açougue!) pra ser o primeiro a ser lançado aos funkeiros (não sei como é em Sampa, mas aqui no Rio é assim: Vc acha que canta, acha q funk é música, inventa uma música obscena ou sem sentido nenhum, torce pra fazer sucesso entre meia dúzia de abilolados e voilá! vc vira MC qq merda!) na arena do Coliseu da Música.

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

Ah, fica tranquilo. Aqui temos o kassab abe abe

Nosso país tá cheio de políticos geniais

Abs
Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Carlos

mandou muito bem!!!! Coloca o maia ai ai aia, todos os MCs com músicas de duplo sentido, o time inteiro do flamengo, solta os leões e fecha a porta. não volta nem pra limpar a sujeira depois.

mas infelizmente, aqui em Sp temos uma leeeeva de gente que dá pra mandar pra essa festinha tb..

Abs
Daniel

Ayrton Torres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ayrton Torres disse...

OPA...deixa o MENGÃO fora desse balaio aê...rs

Ayrton Torres disse...

Tá dando uns erros estranhos na hora de postar os comentários.

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton

A casa tá em obras. relaxa que eu já boto tudo no lugar de novo, ok?

Sobre o mengão... não, melhor deixar o time inteiro dentro do balaio kkkkkk

Abs
Daniel

Bruno Smuczek disse...

Fala Daniel!!!
Blz ae meu chapa?

Até que enfim resurgiu das cinzas!!!
Como uma fênix! Putz fênix não, que isso é muito gay!

Cara, interessante a receita, mas vou te contar que, nunca provei tal iguaria!
Não sou muito ligado em frutos do mar, mas lendo essa receita me deu vontade enorme de provar!

E a Churraca?? Quase pronta?

Aquele abraço mano!!!

Daniel Rodrigues disse...

Fala Bruno, beleza, compana?

Não ressurgi de cinza, não.. kkk Esse papo de fenix aí é muito esquisito kkkk

cara, tu nunca comeu uma casquinha de siri? Para tudo o que você tá fazendo e vai experimentar uma agora mesmo. Esse treco é uma delícia, parceiro

Depois me conta o que acha.

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin