Follow me on Twitter RSS FEED

Chumichurri de presente

Nas categorias
Sou um tratante. E já começo esse post assim, sem mais nem menos, sem churumela e, principalmente sem chimichurri. Mas quem tá sem o chimichurri não sou eu, e é isso que me faz tratante. Picareta, sem-vergonha, cara de pau, vira-lata.

E isso nem é um "mea culpa", é um culpa inteira, por mais que a expressão não signifique, exatamente isto. Mas tratante é tratante e, já que é pra levar a fama, eu compreendo a expressão como quiser.

Acontece que eu prometi um chimichurri pra um dos leitores nos posts anteriores, e quem ganhou foi a Josi, de Curitiba. Num sorteio honesto, tudo dentro dos conformes, ISO 9000. E no mesmo dia em que eu ganhei uma câmera digital maravilhosa, num sorteio em outro blog. Já falaremos dela, mas o que interessa mesmo, é que eu recebi o meu prêmio em menos de um dia e a Josi... Bem, a Josi ainda está esperando o dia em que o carteiro baterá à sua porta, levando o chimichurri prometido, minha palavra e a minha honra, que anda mesmo meio surrada.

Mas isso tudo tem um motivo. Não estou torturando à toa a nossa querida leitora que ganhou, mas não levou. Acena à minha porta, neste momento, a incrível e maravilhosa possibilidade deste que lhes fala através destas linhas mal escritas entrar em férias, em alpha e em órbita, coisa que não acontece há alguns bons milênios. E nem preciso dizer aqui o quanto este malfadado ano de 2009 foi tenebroso, porque tenho certeza de que todo mundo quebrou a cara, logo depois que quebraram os Lehman Brothers.

E com essa feliz oportunidade batendo à minha porta, eu aproveitei este mês de dezembro para trabalhar como se não houvesse amanhã, digo, para colocar o trabalho todo em dia e começar 2010 sem arrastar rebarbas deste ano maldito que termina. É como se alguém pegasse o Usain Bolt, que faz 100 metros em 9,58 segundos, e botasse ele pra correr uma maratona. Sem perder o pique.

A parte boa disso, é que o próprio fato de eu estar escrevendo aqui significa que fui bem-sucedido nessa aventura, e aguardo lenta e preguiçosamente o final do dia de hoje, quando entro alegremente em recesso, e prometo alcoolizar cada célula do meu corpo, mantendo-as em eterno estado de letargia até o dia 5 de janeiro do ano que vem, quando devo retornar aos gramados.

Mas o que isso tem a ver com o chimichurri da Josi? Ah, eu explico. Camaradas, meu cabelo tá grande. Minha unha do pé também. Já passou da hora de cortar, faz umas duas semanas. No último mês, deixei de jogar bola pelo menos umas 4 vezes, e olha que isso é uma coisa que eu NUNCA fiz na minha vida. Sempre tive como regra que o futebol é a minha terapia, e nunca medi esforços pra correr atrás de uma redonda. Mas este mês, eu nem joguei bola, e nem cortei o cabelo, e nem a unha do pé. E o barbeiro fica do lado dos Correios, o que explica o fato de a Josi ter ficado chupando o dedo. Ou seja: mal saí de casa nos últimos tempos.

Num desses atribulados dias de dezembro, parei tudo pra fazer o chimichurri da Josi. Além disso, eu queria experimentar a fabulosa máquina digital que ganhara da Samsung. E fiz. Com capricho, com bons ingredientes, dosando bem cada coisa, fotografando cada passo... E o molho dela ficou muito bom. Mas muito mesmo, o melhor chimichurri que eu já fiz.

E é aí que está a grande sacanagem. Não no fato dela chupar dedo, mas no fato de eu ter comido todo o chimichurri que fiz pra ela. É como se o papai noel trouxesse um autorama pro Joãozinho, tirasse do saco e brincasse até acabar a pilha. O molho dela ficou na geladeira, olhando pra mim. Num dia, bifinho na frigideira, e lá se vai um pouquinho do molho. No outro, bifinho grelhado, e lá se vai mais um teco do molho. Até que ontem, deu-se o veredito: Daniel, o homem sem palavra, o tratante, deu cabo ao presente que prometera à solícita leitora.

Como dito anteriormente, o próprio fato de estar escrevendo aqui, significa que o ritmo de trabalho diminuiu, e o dono desta espelunca sobreviveu a um mês de trabalhos forçados e.. Opa! O que é que eu estou fazendo aqui, quando poderia estar fazendo o chimichurri da moça? Ah, seu blogueiro preguiçoso, larga já esse computador e vai lá faze...

Este post se encerrou automaticamente por falta de atividade do blogueiro, que promete que, ainda hoje, movimenta seu esqueleto até a agência dos Correios para cumprir a sua palavra.


7 comentários:

josi stanger disse...

Daniel!! Safado, vc... traçou o chimichurrizinho, não acredito!... Já briguei e te destratei, agora tô mais calminha...
corre pro correio, que eu quero meu chimichurri!!

um abraço
Josi

Daniel Rodrigues disse...

Josi

Fica brava não, prometo que este (acabei de fazer) ficou melhor ainda que o último.

Só preciso correr pro Correio, senão o povo aqui de casa toma posse! hehehe

Abração
Daniel

Anônimo disse...

Fiquei meio perdido (...mais perdido que surdo em bingo!)pq. não sabia aonde postar para desejar UM FELIZ NATAL E UM GABARITADO 2010 para todos participantes do blog, incluíndo o Daniel evidentemente. Até o fim-do-ano, sai esse chimichurri com certeza (..brincadeira brou!).
Era isso.

Abraços por aí. Ano que vem tem mais.

CSá

Daniel Rodrigues disse...

Falae Carlos Sá!!

Agradeço em nome de todos. Agradeço as brilhantes participações de todos, a paciência de ler as besteiras que eu escrevo aqui e tudo mais.

Vou preparar um post especial de final de ano!

PS: Carlos Sá foi um dos primeiros leitores do blog, que já está fazendo um ano! Cacildis, faz um ano que eu despejo bobagem aqui!! hehe

Quanto ao chimichurri, ele saiu. E ficou uma delicia. Agora, se vai chegar na mão da Josi ou não, é ooooutra conversa. hehehehe

Brinks, tou dando um jeito de embalar pra chegar bacana pra Josi.

Valeu pela companhia e pelas boas dicas durante o ano, Carlão!

Abs
Daniel Rodrigues

Guilherme disse...

Cara, só descobri seu site hoje! E por uma ironia do destino. Estava entretido aqui quando descobri esse post sobre chimichurri. Moro em Foz do Iguaçu, no Paraná, na divisa com a argentina. Você pode perguntar, e eu com isso? Bom, posso te falar que a minha felicidade é fazer um churrasco. Sou um usuário de chimichurri, e consegui viciar meus amigos também, na argentina eles vendem desidratado, ou o molho pronto, mas prefiro fazer o meu próprio bem apimentado, com um toque de ají, que é um outro tempero que eles vendem por lá, feito de pimentão. E quanto ao churrasco, tá sentado? Preço do Kg da Picanha R$13,00, Preço da Garrafa de Brahma de 1 Litro (já existia a muito tempo atrás, bem antes desse lixo que é a Skol Litrão) R$1,95 , Saco de Carvão 4 Kg R$2,50.

Guilherme disse...

Ah, se por acaso tiver interesse nesses condimentos, que tem de várias marcas, e no ají, posso te enviar por pac, acredito que não fique mto caro, e posso te dizer que vale a pena! Um abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Fala Guilherme

Você sabia que é feio ficar fazendo vontade nos outros? hahahaha
Po, os preços aí são muito bons, vou me mudar pra Foz do Iguaçu o mais rápido possível!!! hahahaha

Olha, me fala mais sobre esse molho Aji, me interessou...
Se quiser, manda um email pra danielwalterrodrigues@gmail.com

Abração
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin