Follow me on Twitter RSS FEED

Peixe na churrasqueira: Lugar de tainha é na brasa

Nas categorias
A páscoa se passou, e com ela a antiga e dolorosa tradição de não comer carne na sexta-feira santa. Isso acontece porque a Igreja diz que a gente tem que passar por alguma penitência nesse dia em respeito ao sofrimento e Jesus e tal, e aí tem esse lance que a gente não pode comer carne nesse dia. Ainda bem que eles não falaram nada da cerveja, porque isso sim ia ser o maior sofrimento. Dói um pouco ficar sem comer carne num feriado, mas se tem um cara que a gente curte é o Papai do Céu: sabendo que a gente ia ter que passar por essa, ele chegou lá pelo quinto ou sexto dia e inventou O PEIXE e ensinou o pessoal da peixaria a pescar. Aí se o pessoal acha de bom tom sofrer um pouquinho e não comer carne, a gente come peixe e ele que sofra no nosso lugar. Tá fácil.

O peixe escolhido, não por Deus, mas por mim, foi a Tainha. Tenho boas lembranças da Tainha. Em Bertioga, existe uma festa que ocorre uma vez por ano, onde eles fecham um lugar grande e fazem uma festa regada a receitas diferentes de tainha e de derivados alcoólicos. É uma festa bacana e eu recomendo a visita no mês de julho. Tenho, como lembrança de infância, a família chegando tarde em casa, todo mundo embriagado enquanto a criançada fingia que dormia (o que nem precisava, pois eles estavam bêbados mesmo). Mas vamos aos finalmentes: eu SEI que a tainha é um peixe gostoso, então bora lá deitar a garota na brasa.

Comprei duas tainhas - limpas, porque eu limpo carne, mas tenho nhaca de peixe, que pesavam, mais ou menos 800g cada uma. Como peixe rola um puta desperdício (pele, escamas, rabo, cabeça, vc não come quase nada), 1,6kg de tainha não é lá um grande banquete não. 

Existem várias maneiras de preparar a tainha. Minha mãe fazia uma no forno com batatas, azeite e orégano que ficava bacanérrima (taí a dica, hã!). Mas aqui a gente deita os bichos na grelha e é assim que vai ser com a tainha: deitada lá, assadinha! Preparei um molhinho pra temperar, embrulhei e boa.

O temperinho ficou super suave e saboroso. Vamos a ele:

Num pote, esprema uns 5 limões. Não vai querer economizar nisso, o importante é o peixe estar bem temperado. No mesmo pote, manda umas 2 mãozadas cheias de sal grosso. Deixa o potinho de lado e vai cuidar dos outros ingredientes, e isso tem um motivo: o sal grosso vai começar a derreter no caldo do limão. E pode esquecer esse maldito pensamento prático: o sal grosso derretido não é igual ao sal fino. Ah, você já entendeu: deixa lá o sal descansando no limão e vai cuidar do alho. Alho? Que alho?

Esse aqui, ó: pegue 3 ou 4 dentes de alho, dos graúdos. Usando uma faca afiada e muito cuidado com a integridade dos dedos que tem na mão, triture o alho em pedaços bem pequenos. Olha, eu sei que a vida moderna é toda bacanona, e vende alho triturado no supermercado. Ok, se você pensa assim, pode fazer o peixe direto no microondas, e tenta a sorte ae. Entenda, ilustrado leitor: a qualidade dos ingredientes fazem a sua comida ficar melhor. Quanto mais frescos (ui!) os ingredientes que utilizar, melhor fica o sabor. Voltando ao ponto: tritura a porra toda e joga lá junto do sal grosso e do limão.

A tainha é um peixe muito carnudo, e eu acho que um pouco de manteiga pode fazer essa carninha aí mais feliz e saborosa pra preencher as crateras dos nossos cânions estomacais. Mas a gente sabe que se jogar manteiga de qualquer maneira lá não vai misturar nunca. Aí a gente te manda uma dica: pega uma colher, enche de manteiga, acende o fogo e segura a colher ali, durante alguns segundos. A manteiga magicamente derrete e agora você pode misturá-la com o limão, o sal e o alho. Faça isso. No caso, derreti umas 4 colheres de manteiga.

Pra completar, dê uma chacoalhada num pote de tempeiro. No caso, chacoalhei o de pimenta do reino. Mistura tudo e começa a passar no peixe.

Com o instrumento correto, abra a barrigada do peixe (note que já deve haver um bom corte ali, por conta da limpeza feita na peixaria) e sapeque umas boas colheradas dentro dela. Passe um pouco na parte de fora e embrulhe a tainha. Se você for malaco, vai fazer uma espécie de conchinha com o papel alumínio, e então poderá depositar uma ou duas colheres de tempero a mais antes de fechar o alumínio. Isso vai ajudar a sua amada tainha a beber mais limão, mais sal, mais pimenta, mais manteiga e mais alho, ficando mais... gostosa.

Embrulhada a nossa feliza nadadora, deita ela na grelha, no andar de baixo, tomando conta apenas do fogo não ficar muito alto. Cuidando pra não deixar a chama queimar o papel alumínio. Deita ela, enxuga 3 latinhas, vira com muito cuidado e enxuga mais 3. Você, à medida que vai bebendo, começa a sentir o cheiro da tainha ficando legal. Ok, findas as 6 brejinhas, abra o papel com a faca, sem necessariamente desembrulhar. Abre um corte na parte de cima e vai abrindo o papel que já tá bom. 

Pra servir, deite a tainha com papel alumínio e tudo na tábua. Ofereça um garfo para cada convidado e dê a largada: as pessoas vão voar sobre o seu peixe. 

Cuidado com as espinhas, a tainha tem montes delas. A boa notícias é que elas são grandonas, e só vai se engasgar aquele mais morto de fome. Mas aí, como dizem: apressado come cru e se engasga com a espinhona. Avise a ele que a sua parte tá feita.

O peixe fica bem legal. Pra provar isso, reproduzo aqui uma conversa telefônica gravada com autorização da justiça entre a minha esposa e a mãe dela, que por acaso é minha sogra:

- Mãe, tudo bem?
- Tudo, filha. Quer dizer, tudo menos o pedreiro que jhasck skdn kjnskdd;f bowjo aknx, cnskdj, o presidente lula que jksdn lsnjkdc kdnksdv ksjdvnbks e a ana maria braga que falou no programa dela que xzlkvs klvjx lcvnx jklcnv kxnv slkj e passou embaixo da mesa. Mas olha, como estava bom aquele peixe do Daniel ontem, hein! Mas não conta pra ele, senão esse moleque acha que eu sou mole. 

Alguns trechos dessa conversa foram retirados da transcrição por não ter absolutamente nenhuma relevância neste contexto, e, na verdade, em nenhum outro.

Ou seja, cumpra a penitência, asse o peixinho e ganhe o coração da sua sogra para todo o sempre. Mesmo que ela jamais admita isso. 

Rendimento: essas duas tainhas encheram o bucho de 4 pessoas, e ainda fiz uma pecinha pequena de lombo de salmão, que abordaremos em outros versículos.
Custo: as duas tainhas custaram R$18,00. Sei que paguei caro, mas estava em são paulo no meio do feriado, e sem a menor vontade de correr mundo atrás de peixe barato. Ah, 18 mangos tá bom, né?
Tempo de preparo: todas as latas que julgar necessário na cozinha, 3 de um lado do peixe e 3 do outro lado: sirva bêbado.

Este post é uma homenagem aos personagens desse post: Deus, minha sogra e a tainha, nessa ordem. Todos os 3 são seres vivos bacanas, com a exceção do peixe que eu prefiro morto.


24 comentários:

sousoares disse...

meu parece bom ou testar hoje mesmo
ate abraços

Daniel Rodrigues disse...

Fala compana

Fica legal sim, a tainha é um tesão de peixe. Experimenta também um peixe chamado Carapau. O nome é infame mas o peixe é bão dimais.

Valeu!!
Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Daniel
Cara eu faço essa tainha tmb.. mas dentro coloco uma farofa (não pronta) com camarãozinho e uns condimentos bacana... hehehe. galera curte um monte....

Abraço

Marcio

Daniel Rodrigues disse...

Fala Marcio, beleza?

Parece bacana a dica.. deve mesmo ficar duca!! Mas como faz pro peixe não ficar seco? Azeite? Manteiga? Milagre? hehehe

Valeu cara
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Azeite e muuuito limão e o peixe em si quando no alumunio já solta um pouco de água..
só não pode deixa muito na brasa senaum o bichinho seca..
Flow Daniel

Daniel Rodrigues disse...

Marcio

Valeu, cara.. Deve ficar legal sim, me deu água na boca. Assim que esse frio polar der uma trégua e eu puder voltar a usar a minha churrasqueira, preparo e conto como foi.

Abração
Daniel Rodrigues

Helder Rabelo disse...

pARCEIRO fiz esse peixe hj q maravilha!!! ta de parabéns !!!
vlw abraço

Daniel Rodrigues disse...

Fala Helder!

Que legal, cara!! Aliás, me deu até uma vontade.. acho que vou preparar um peixinho hoje :-)

Abração
Daniel Rodrigues

Dulce disse...

Ei, que tal uma receita de peixe na grelha? Adquiri uma elétrica, e sou iniciante. rs Tks!!! (ah, como coloco a foto? Tentei mas ñ consegui, snif)

Daniel Rodrigues disse...

Dulce

Um peixe bem bacana pra fazer na eletrica é um tal de carapau, Um peixe de nome feio e coração de ouro hehehehe

ele é saboroso, e não é mto grande, então dá pra fazer na eletrica sem que ele seque. O tempero é sal grosso, limão e salsa.

Quanto ã foto, não tenho muita certeza, mas acho que vc tem que editar o seu perfil no google

Abs
Daniel

Amante das Artes! disse...

então!
a parte que mais gostei foi da sintonia entre as 6 berejinhas rsrsrsrsrsrsrs.
mas hoje vou no big comprar as tainhas e fazer para minha familia.
vou fazer de duas formas;com escamas no pelo mesmo em brasa e outra embrulhada no papale aluminio!
com o mesmo tempero e proporção para cada ,quero saber qual o melhor sabor entre a questão aluminio e no pelo direto!
depois digito o resultato e a opinião da familia!
abraço.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Jeff, beleza?

Vi teu blog sobre karate.. Bem legal, apesar de não praticar, eu acho o karate a arte marcial mais bonita. Parabéns pelos títulos, vi no blog que você foi campeão regional. show de bola!

sobre a tainha... particularmente, eu gosto mais de deixá-la no alumínio, pois a carne fica mais molhadinha.. Mas depois que tirar a prova, nos diga qual ficou melhor

Abração
Daniel Rodrigues

Ladeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ladeira disse...

Daniel, bom dia !!!

Vou arriscar fazer essa tainha hoje, pro almoço (Dia das Mães), pois estará mãe, sogra, cunhada, sogra da minha irmã, enfim, cheio de mães... Vamos ver se acerto a mão e depois te falo os comentários da galera. Obrigado pela dica !!!

Abraços,

Ladeira

Daniel Rodrigues disse...

Falae Ladeira!! Firmeza?

Ah, pode fazer que essa aí funciona beleza!!

Tem uma recheada também, mas essa fica pra outor post :-)

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Valeu!!!

Anônimo disse...

Muito bacana! Será testada hoje mesmo.

Daniel Rodrigues disse...

Fala parceiro!!

Pode testar sim, esse peixe fica uma delícia.

A corvina tb fica mto gostosa, vale a pena experimentar também

Abs
Daniel

Helton disse...

Essa tainha vai pra brasa hoje... nas o melhor da receita é o: sirva bêbado... muito bom.
Abraço

Daniel Rodrigues disse...

Fala Helton, beleza?

Fiz essa receita com a tainha recheada com uma farofa de ovas... meu amigo, ficou uma delicia.. Experimenta, nao vai se arrepender.

Mas fiz no forno, acho que na churraca a farofa de ovas fica meio seca.. De repente é melhor fazer à parte.

Boa sorte com a receita.

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Matéria muito divertida, parabéns

Daniel Rodrigues disse...

Obrigado!!

Grande abraço
Daniel

Unknown disse...

Muito bacana essa receita. Concerteza vai ser uns dos meus cardápios para a virada do ano. Uma pergunta Daniel sobre o sal grosso, quanto tempo vc deixa ele reservado, ate dereter todo? E a porção adicionada não deixa salgado não? Do resto ta tudo sobre controle. Parabéns

Daniel Rodrigues disse...

Fala parceiro!!

Nao precisa derreter todo nao. Na verdade, eu acho que nem derreteria totalmente. Deixa uns 15min lá só pra começar a quebrar as pedrinhas de sal, pq depois que vc colocar no fogo, o calor faz o resto do trabalho.

Bom ano novo, parceiro.

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin