Follow me on Twitter RSS FEED

Salmão na grelha

Nas categorias
Quando eu comecei a escrever nessa espelunca, eu nunca imaginei que um dia levaria isso a sério. Na verdade, até hoje eu não levo, mas pelo menos me preocupo um pouco mais com a total, irrestrita e absoluta falta de qualidade das coisas que escrevo aqui, procuro receitas novas, enfim. Comecei a escrever aqui despretensiosamente, e alguns incautos, para a minha surpresa, decidiram que seria uma boa idéia ler estas porcarias. Então me vi obrigado a tomar vergonha na cara, buscando me informar para que pelo menos pareça que eu entendo do que estou escrevendo.

Com isso, acabei encontrando vários blogs e sites bacanas internet afora. Um deles é o Mesa pra 1. A receita de bolo deles é parecida com a nossa: macho na cozinha, fazendo comida boa e falando merda. A gente sabe que isso funciona. Homem escrevendo merda de um lado da tela, homem lendo merda do outro. Entre uma breja e outra, assim vamos indo em direção à derrocada. Enfim, como a direção da derrocada é nossa via de mão única, certa vez encontrei uma receita por lá que me animou muito, e decidi fazê-la, e aqui reproduzo com uma fidelidade malúfica.

A diferença entre os dois blogs é que neste aqui, eu enrolo, enrolo e enrolo parágrafos e mais parágrafos (tá vendo como é fácil enrolar?) pra postar uma receita que poderia ser descrita em 5 linhas, e lá eles metem a mão na massa mesmo. Gente que faz. Em tempo real, ao vivo e à cores, com uma câmera na mão e uma cerveja na cabeça lá vão eles filmando pataquadas gastronômicas e recheando o youtube com uma turminha muito louca aprontando altas receitas numa cozinha do barulho. Sério, o blog é legal, já passei o link, vai lá que eu espero.

...
...
...

acho que o pessoal gostou mais do mesa pra 1

...
...
#jascakszxcz xz @#$#!%ˆ$
...
...
...

voltou? ufa, então vamos à receita.

O esquema é muito simples, e faz o salmão, que já é um peixe muito saboroso (taí o urso marrom, malaco da ilha kodiak, que não deixa a gente mentir), ficar ainda melhor. E não é só simples, não. O esquema é roots, coisa de gente rude, de sola dura e calcanhar rachado. Sem essa de garbo e elegância, se você chora na novela ou passa ppt de paisagem, sai desse corpo que não te pertence, prepara o capitão nascimento que existe dentro de você e TRAZ O SACO AGORA!

O lance é que você deve ter adquirido anteriormente, um belíssimo filé de salmão. Não recomendo disputá-lo na beira da pirambeira com o urso marrom, nem navegar pelos mares da noruega em busca do salmão perfeito. Muito mais fácil conferir comigo que salmão bom é salmão morto, dar um pulo num mercado e comprar uma bunda de salmão fresca, por mais que possamos estranhar essa coisa de bunda fresca. E a bunda do salmão só tá fresca quando tá firme (ai, a luma de oliveira...) e larnja escuro. Fica atento, se o peixeiro te passar um salmão laranja meio branquelo, que parecer meio mole, dá-lhe logo um pescotapa e se manda dali porque esse salmão tá velho.

Beleza, de salmão em punhos, TRAZ O SACO SENHOR ZERO UM e mete o peixoto lá dentro. Pode ser um saco de freezer, saco de pão, saco de lixo, o que você quiser. Apenas se certifique de que o saco não vai vazar, porque além do salmão, você ainda vai jogar mais algumas coisas lá dentro.

E, pra que o salmão não se sinta um peixe fora dágua, você deve colocar ali alguma coisa pra ele nadar. A coisa, no caso, é o mundialmente conhecido molho soyu. Deposite no saco um monte, um copo, uma lata, bastante molho shoyu. O salmão agradece.

Como sabemos neste blog que uma andorinha só não faz verão, sabemos que o salmão não pode ficar ali sozinho, boiando alegremente naquela piscina de shoyu, não? Pois lance mão de toda a cebola que você conseguir carregar. Vai na fé, pra meio quilo de salmão, você pode picotar umas 3 cebolas.

Picotar, não. Corte em rodelas, e eu espero que você saiba como fazer isso. Não vou ensinar marmanjo a descascar a cebola, posicionar na tábua, fazer cortes paralelos e desmontar com as mãos. Não vou mesmo. Enfim, o sabichão aí já deve estar imaginando que a cebola deve IR PRO SACO TAMBÉM. Desse jeito mesmo, com agressividade, macheza e virilidade.

Cebola no shoyu, cebola no olho e a essa hora já tem salmão chorando dentro do saco, certo? Pois então, pra acabar com essa tristeza, nada como uma musiquinha pra alegrar o ambiente, não acha?

Pra animar, pode preparando as suas maracas e o bigodón, que chegou a hora de muito merengue e SALSA, maricón. Isso, picote um maço inteiro de salsinha e MANDA PRO SACO E CADÊ O BAIANO???? Cadê o baiano? Boa, manda lá pra dentro duas pimentas baianinhas, sem picotar nem nada.

Agora que tá todo mundo animado, na maior agitação, hora da sacanagem. Você dá um nó na ponta do saco e deixa a putaria comer solta lá dentro. Pode chacoalhar, pode mexer, pode fazer essa galera balançar o esqueleto na festa que rola dentro do seu saco. O do peixe, claro.

Tamo quase lá. Abre a geladeira, deposita o saco lá dentro e vai acender a churrasqueira. Já te falei pra abrir uma cerveja? Não? Então tá esperando o que, criatura? Aproveita a geladeira aberta e saca uma latinha agora mesmo.

Deixa o saco lá dentro da geladeira, enquanto você acende a churraca e tal. Isso vai demorar uns 15, 20 minutos, dependendo da sua destreza para com as atividades pirotécnicas.

Quando você conseguir acender a churraca e terminar a cerveja, a coisa já deve estar no ponto lá no saco. Agora você abre o saco e procura o salmão lá dentro. Com a mão mesmo, larga de nojinho. Posiciona o peixoto sobre a grelha, com a pele pra baixo, o que parece óbvio, mas sempre é bom avisar.

Agora é bacana: pega toda aquela maçaroca de cebola e salsa, devidamente embriagados de shoyu, e deposite cuidadosamente sobre o salmão. O resultado será surpreendente.

Abra outra breja, e mais outra. A essa hora, o peixe deve estar ficando bom. Você percebe que ele tá bacana quando a pele fica mais durinha, e a carne do salmão começa a fica mais branca. Como salmão é um peixe que se come cru (favor não confundir, mente suja), não tem muito essa de ponto, não. Olha pra ele, gostou? tira. Ele não fica seco, porque tem um monte de salsa e cebola molhadas em cima dele, e fica gostoso mesmo se você tirar antes da hora.

Na hora de tirar, recomendo uma espátula. Você mete a espátula entre a pele e a carne, elas se soltam facinho, você taca o peixe na tábua, dá um garfo pra cada um e come-se assim, no esquema pia de porco, mesmo.

Dica: o shoyu já tem sal, não seja besta e tira esse ajinomoto daí.

O vídeo da receita feito pelo pessoal do Mesa pra 1 é bem legal, clica aqui que eu não vou dar um embed assim, na cara dura. Já chupinhei a receita deles, uai.

Rendimento: 500g de peixe dá pra umas 2 ou 3 pessoas. Mas recomendo um camarãozinho pra ajudar.
Custo: 500g custaram R$11,00, mas acho que você pode encontrar mais barato, depende muito da sua localização geográfica.
Tempo de preparo: 1 breja na cozinha, 2 ou 3 na churraca. Você vai precisar de mais umas latinhas pra servir feliz.


12 comentários:

Mesa pra 1 disse...

Ótimo post! Deu mais 'vida' à receita! Parabéns!

Valeo pela lembrança!

Daniel Rodrigues disse...

Magina, parceiro.

A receita que é viva por si só. Mais viva que isso, o salmão foge e deixa a gente chorando com a cebola :-)

Valeu pela receita!! Vivas ao Mesapra1

Abs
Daniel Rodrigues

Misael disse...

Rapaz, seu blog é genial! Passei uma madrugada inteira lendo seus posts; isso, em véspera de prova!
Que Direito Civil que nada, o esquema é saber escolher picanha! hahaha
Continue a escrever, e eu continuarei a ler! =D
Parabéns, mesmo!
Abç!
Misael Lago

Daniel Rodrigues disse...

Fala Misael, beleza, compana?

Mesmo antes de aprender a fazer churrasco, eu dizia que ia ser feliz de verdade no dia que eu pudesse fazer churrasco todo dia.

Mas, infelizmente, a gente tem que ter uma profissão, ganhar algum dindin pra, aí sim, fazer churrasco todo dia.

Portanto, quem sou eu pra falar de estudo pra alguém (eu fui um pééééssimo aluno), mas acho que deveria tomar um certo cuidado com a prova de direito civil, hein!!

Brincadeira, magina se eu tenho moral pra mandar alguém estudar...

Muito obrigado pelo carinho, Misael!

Abração
Daniel Rodrigues

Marina Vidal disse...

Oi Daniel, tudo bom?
Adoro salmão, achei que já tinha comido de tudo que era jeito, mas nunca comi na grelha.. vou providenciar isso..
Abraços.

Daniel Rodrigues disse...

Oi Marina, como vai?

Ah, pois pode fazer esta receita, voce não vai se arrepender. O namoradão vai adorar! hehe

Abs
Daniel Rodrigues

Renato disse...

Olá
Estou achando o blog sensacional.
Porem tenho uma duvida, a minha churrasqueira é aquelas "desmontaveis" relativamente pequenas em que o carvão não fica tão longe da grelha, irei tentar fazer uma ponta de costela (eu já fiz com a costela em si, mas tive a ideia de usar este corte de carne do teu blog) e para encapar, usar o celofone pra churras. Será que dará problema devido à distancia da brasa ou o perigo é só se levantar fogo mesmo?

Abraços
Renato Henrique

Diva disse...

shoyu é o apocalipse do paladar, rouba o gosto de tudo, ainda mais colocado em uma quantidade insana. Péssima idéia. Melhor uma marinada clássica pra ao menos ser possível sentir o gosto do peixe.

Daniel Rodrigues disse...

Renato

Nem esquenta, pode embrulhar a costela e colocar la, sem zica. O único problema mesmo é a chama que não pode chegar no celofane. Uma dica é colocar uma folha de papel alumínio embaixo, aí ela absorve o calor, mas nao deixa a chama encostar.

Boa sorte aí com a costela.

Abs
Daniel Rodrigues

Daniel Rodrigues disse...

Diva

Você não está errada, mas acho que exagerou um pouco. O shoyu realmente muda bastante o gosto, mas... enfim, é um tempero, está lá pra isso, não? Acho que qualquer marinada faz isso, de um jeito ou de outro.

Você conhece alguma receita legal? Manda pra gente, eu publico aqui.

Valeu!!

Abs
Daniel Rodrigues

Renato Teixera disse...

Fala ae Daniel, blz?

Tenho uma receita bem simples pra fazer um salmão bacana. É só colocar Sazon de Peixe por cima do bicho e regar de azeite a vonts....é simples e tb fica bem legal.

Abs

Daniel Rodrigues disse...

Fala Renato, beleza?

Mesmo, fica legal? Nunca experimentei sazon peixe.

Dias atrás, experimentei o tal aji-sal. Vixe, detestei.. Será que esse sazon é bacana? Vou procurar pra comprar.

Valeu a dica!!

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin