Follow me on Twitter RSS FEED

Espetinho de camarão com areia da praia

Nas categorias
Ah, as férias na praia.. Quem nunca passou férias inesquecíveis na praia que atire a primeira água-viva. 

Pois eu me considero um privilegiado. Como minha família tem raízes litorâneas, passei férias e mais férias na praia. Por muitas vezes, eu pisei descalço em poça de lama, naquelas intermináveis semanas de chuva. Comi muito pastel no Pezão, que depois criou a franquia Pastel do Trevo (e estragou tudo). Visitei númeras vezes o Forte São João e adorava admirar a orla do terraço, vendo os canhões e imaginando batalhas épicas naquele canal. Também fiz balada na Vila,  tomei batida no Oásis do Pedrão, pulei carnaval completamente embriagado e andei de banana. Pesquei no pontão, atravessei o canal de barco e fui de bonde até Itatinga. Atravessei o mesmo canal de balsa e peguei a trilha da Prainha. Visitei o SESC, tomei rabo de galo no Bud. Tomei outro rabo de galo no Bud, e mais outro. Tomei ponto e gesso precário no hospital. Isso tudo aconteceu numa época mágica da vida chamada adolescência. E o local mágico que me acolheu nessas aventuras foi um pedaço do paraíso bem pertinho do inferno chamado Bertioga


Bertioga, onde coisas estranhas acontecem. Aprecie com moderação.

Pois este blog mergulha nas profundezas do oceano pra degustar uma típica receita de praia: o espetinho de camarão. 

Pode ter certeza: em qualquer praia deste Brasil varonil, tem alguém de bermuda, chinelo e uma bandejinha de alumínio coberta com pano de prato, vendendo pequenos pedaços de felicidade frita e espetada. Do Oiapoque ao Chuí, tem. Em São Paulo, no Rio, na Bahia, tem. Se Minas tivesse praia, vendedor de espetinho de camarão também teria. 

A diferença é que nós não vamos fritar o camarão, e sim assá-lo na churrasqueira. Por dois motivos: o primeiro é que aqui a gente não fala de fritura, as coisas por aqui são feitas na churraca; o segundo é que fritar o camarão faz um furdúncio na cozinha da patroa, e na  brasa fica muito gostoso também. 

E o melhor de tudo é que essa receita chega a ser ridícula de fácil: espete o camarão, passe sal, coloque na churraca, conte até 10 e coma. Tá, vamos detalhar melhor esse processo pra não parecer que eu tou enrolando alguém aqui. Neste blog funciona assim: a gente promete, a gente entrega!

Fiz essa receita no auge da crise, quando o preço da carne encontrava-se impagável. Enquanto 1kg de picanha custava uns R$60,00, comprei uma bandeja com uns 300g de camarão vermelho com casca, congelado, por R$7,00. O legal do camarão vermelho é que ele é grandinho, e dá pra meter no espeto sem lambança. É importante ter casca pra ir pra brasa. E pra ficar com gostinho do camarão frito depois, né? 

É importante que ele esteja congelado, isso por um motivo operacional. Pegue um espeto duplo (pode usar varetinha de madeira também, deve ficar legal). Mexendo na bandeja dos camarões com a mão, você certamente começa a destacar um ou outro. Ele destaca da bandeja, mas continua duro. Aproveite a firmeza do camarão durinho e vá espetando todos, lado a lado, no mesmo sentido. Isso vai fazer toda a diferença na hora de assar. Sapeque sal fino, sem exagerar. Nem precisa se preocupar muito com isso, se ficar sem sal você coloca depois. 



Monta eles que nem criança na fila da escola: todo mundo no mesmo sentido, de um lado e de outro.

Montado o espetinho, manda pra brasa, nem muito no alto, nem muito perto do fogo. Você deve assá-lo, se lembrando de que se trata de uma carne sensível. Sabe quando o mulherio reclama que a gente não tem sensibilidade, e a gente tem que descer da boléia do caminhão e voltar todo cheio de dedos para com a dama? Pois então, trate o camarão assim: como uma donzela. No fim você vai acabar comendo mesmo... 

Coloque o espeto de maneira que fique com os rabinhos pra baixo. Vai assar num minuto, e dá pra notar que o camarão fica mais vermelhinho. Fica atento pra não passar que ele seca. Agora vire pro outro lado, de maneira que ele fique com as costas pra brasa. Deixe mais um pouquinho e tira do espeto, direto pra um prato. Sapeque limão, mas sem dó nenhuma. Experimente o primeiro. Se faltar sal, pode adicionar agora. Acho que você pode espalhar um pouquinho de alho frito, mas como eu não fiz assim, não posso garantir. 

Chame a galera e divirtam-se. Essa receita é bem legal pra ir fazendo enquanto assa um peixe, por exemplo. Como eu sempre digo, não faça a cagada de assar peixe e carne no mesmo churrasco, e isso vale também pro camarão. Entendeu, né? OU carne, OU peixe.

O espetinho de camarão assado na churraca fica muito parecido com o frito, porém mais suave e muito menos gorduroso. A mulherada vai agradecer por isso, e a sua coronária também.

Custo: R$7,00 a bandeja com 300g
Tempo de preparo: 3 latinhas na cozinha, uma na churraca.
Rendimento: a bandeja de 300g encheu o espeto duplo da foto duas vezes. Ou seja: não mata a fome, mas dá bastante.

UPDATE: este post vale uma breja em dedicação a todos os amigos que fiz em Bertioga. Gil, Vandras, Guê, Gustavinho, Lígia, Joinha... tenho muito orgulho de tê-los ao meu lado até hoje.


9 comentários:

Vanessa disse...

Puts....eu tava toda atrapalhada aqui no trampo, perdida num monte de tarefas doidas para ontem e de repente me deparo com esse post... Sabe Daniel, por preciosos segundos eu não estava mais aqui, dava até pra sentir o cheiro da praia, a brisa, a areia....que bom....brigadinha por me lembrar de coisas tão boas de nossas vidas...de nossos amigos tão queridos...e é claro, o camarão ficou fantástico... agora vamos correndo pra berti, usar a churraca do condomínio e "prazerar o corpinho " . hehehe
beijocas,
Va ( vandras )

Daniel Rodrigues disse...



só discordo de usar a churraca do condomínio. Roots mesmo é roubar tijolo e montar uma como a gente fazia. Aliás, tá na pauta aqui escrever sobre "churraca de tijolo roubado". tem várias histórias legais dessas aventuras.

gil disse...

hahah sensacional

Gue disse...

Ameiiiiiiii!!! Bons tempos!!! E viva o Bud!!! Foi tudo culpa dele!!!
bJS Gue

Gue disse...

Rs, fantástico este post!! E viva o Bud!! Foi tudo culpa dele!!!
Rsss..Bjs
Gue

Anônimo disse...

DA PRA FICAR RICA COM ESSA RECEITA?

Daniel Rodrigues disse...

Oi querida

Olha, dá. Assim como dá pra ficar rica jogando na megasena, ganhando um bigbrother ou herdando um bilhão

Abs
Daniel Rodrigues

Fefo disse...

Galera fiz esta receita (receita?) no último findi e deu muito certo, fiz no espetinho de madeira e no lugar do sal fino eu usei aquele sal em spray, ficou excelente e não ressecou. Um minuto de cada lado, senão passa da conta. Foi um belo petisco antes do Salmão (misturar peixe com carne nunca, isto eu já aprendi)

Daniel Rodrigues disse...

Falae Fefo!!

Po que legal que deu certo. Espetinho antes do salmao é uma excelente pedida

Ótima a idéia do sal spray, de verdade.

Valeu
Abs
Daniel Rodrigues

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin