Follow me on Twitter RSS FEED

Como escolher uma picanha

Nas categorias
A picanha é a rainha do churrasco. Embora eu discorde fortemente dessa teoria, tenho que engolir o choro: Em 99,9999% dos churrascos que rolam neste país tropical abençoado por Deus, tem a picanha de alguma vaquinha deitada na grelha. E, como já disse em outras oportunidades, isso tem uma explicação lógica.

Picanha é carne for dummies. Você não precisa manjar absolutamente nada de carne pra fazer uma picanha legal. A picanha é uma carne saborosa demais, macia e além de tudo é resistente às suas cagadas. Você, desastrado leitor, precisa ser muito ruim de cozinha pra errar uma picanha. Não tem segredo: salga moderadamente, taca na grelha e tira quando estiver marrom. Picanha fica legal cortada em bifinhos, assada inteira, na churracona, na churraca elétrica, na panela, no forno, até cozinhada na água do miojo. Nem a ana maria braga, a senhora mais doce da televisão brasileira consegue estragar uma carne assim com as suas receitas de misturas mirabolantes e ingredientes duvidosos.

Talvez seja por isso que eu não fale muito de picanha por aqui. Aliás, sinceramente, eu faço pouca picanha nos meus churrascos. Podem me apedrejar por isso, mas eu acho a costela bovina, também chamada de minga ou ponta de agulha, muito mais gostosa do que a picanha. Uma fraldinha bem feita custa 1/3 do preço de uma picanha e fica tão boa quanto. Ou seja, existem alternativas, mas não é todo mundo que sabe como fazer umas carnes assim, e acabam caindo na picanha. Ah, e isso não significa que eu não goste de picanha, eu adoro!! Só que eu sofro da síndrome da churrascaria: Gosto de fazer várias carnes diferentes no mesmo churrasco, e não ficar repetindo sempre a mesma.

Mas o objetivo deste post é evitar que você compre gato por lebre, que te passem a perna, que você vista o nariz de palhaço. E pode anotar aí: isso já aconteceu com você. Certamente já te venderam um coxão duro com um cheiro de picanha, ou aquela picanha linda que você comprou tava dura que nem pedra. Vamos, então, aos X pontos que você precisa verificar antes de adquirir parte da bunda da vaquinha. Comecemos pelo simpático desenho da vaquinha recortada:


Ainda vou tatuar essa vaquinha no braço, vai anotando

Compana, preste atenção ao número 6. Se um dia o seu avião cair nos andes, na índia, na selva amazônica ou na ilha de lost e você der a sorte de encontrar uma vaquinha lá, é bem aí, no número 6 que você deve enfiar os dentes. Recomendo que seja discreto no caso da Índia, pois eles não entendem muito bem essa questão de morder vaca por lá.

Presta atenção também ao número 8. Ele é o coxão duro que, como  o nome diz, é duro.

Ponto 1: o tamanho da picanha.
Você chega no açougue e encontra 300 embalagens de picanha à vácuo. Todas parecem iguais, umas mais mirradinhas, outras mais gordinhas, e de repente você vislumbra a carla peres da bunda bovina: uma picanha grande, bonita, corada... dá uma olhada no peso dela, e, orgulhoso, lê: UM QUILO E NOVECENTOS GRAMAS. Grande achado, pensa o astuto leitor. Mas não. Essa, provavelmente é a pior picanha da prateleira. Dizem que os melhores perfumes estão nos menores frascos. Mas vamos mudar o rumo dessa prosa, porque se você fica passando perfuminho pra fazer churrasco, eu desconfio de você e recomendo que vá procurar a receita da picanha de sol no site da ana maria braga. A picanha dela é de sol, mas fica marinando no leite um dia todo. No leite, meus queridos... no leite.... ai jiusis.

Uma picanha não deve, de jeito nenhum, passar de 1,3kg. Eu sou tão chato com isso que não compro picanha com mais de 1,1kg. Se precisa de muita carne, compra duas, mas não leva a grandona. A picanha vem "grudada" no coxão duro, e separar uma peça da outra requer, além de um olho vivo, honestidade. E como a picanha custa 5x o preço do coxão duro, já dá pra imaginar o que acontece, né? Você compra uma picanha e leva uma picanha e meio coxão duro. Com o detalhe que você pagou tudo pelo preço de picanha. Ou seja: Não tenha o olho maior do que a barriga, e nesse caso, o olho maior do que a bunda. Compre as pequenas e seja feliz.

Ponto 2: A capa de gordura.
A capa de gordura é o que vai ajudar a sua picanha a ficar gostosa pra valer. Isso porque a carne dela é bem macia, e a gordura fica por cima, derretendo. Parte dela derrete e penetra (ui) na carne, fazendo da picanha o pesadelo das garotas de regime no seu churrasco. A capa deve ser uniforme, com menos de um dedo de espessura (lembre-se, nem dedo de mocinha, nem dedão de ogro), e igual dos dois lados. Como você não pode cortar a picanha no meio dentro do açougue pra ver se tá boa, imagine que uma capa que vai bem do começo à ponta da picanha, e uniforme de um lado a outro da mesma, deve estar legal.

Algumas picanhas tem a capa de gordura meio amarelada. Isso não é, necessariamente, um mau sinal. Apenas significa que o boizinho que ostentava aquele pedaço de bunda quando vivo já era um boi mais velhinho. Sua capa de gordura vai ter uma textura meio mole e amarela. A aparência é meio esquisita, mas não altera muito o sabor da carne. Se você der um azar dos infernos, pegou a picanha do boi de matusalém e aí vai ficar tudo duro mesmo, mas na maioria das vezes, o boi que comemos nem chega a ficar velho.

Ponto 3: A limpeza.
Dizem que roupa suja se lava em casa. No caso da picanha, prefiro deixar essa parte pro açougueiro ou pro frigorífico. Mas peraí, uma picanha tem que ser limpa? Sim, parceiro. Tem que ser limpa. Quando estiver com a piqueta em mãos, veja a parte de trás dela. Se você enxergar ali umas membraninhas, saiba que trata-se de uma picanha suja. Essa membrana do mal vai esquentar, assim como toda a carne. Como a membrana não tem água, ela vai diminuir de tamanho, e vai bagunçar toda a sua carne. E vai ficar dura pra dedéu. Você tem dois caminhos: Ou compra ela assim e limpa, retirando tudo como se fosse uma etiqueta usando uma faca afiada, ou procura uma picanha limpa. Eu prefiro comprar limpa por um motivo simples: quando limpa, vc joga carne fora, e você pagou por essa carne, e não pagou barato. Então os açougues e frigoríficos desse Brasil que se virem e vendam a picanha limpa.

Ponto 4: a maciez.
Embora, no geral, a picanha seja uma carne super macia, você pode dar o azar de pegar uma peça cheia de nervos, ou que endureceu por qualquer motivo. Nesse caso, recomendamos o teste da dedada, uma grande invenção do meu amigo Pão. Funciona assim: você pega a picanha na mão, vira ela com a gordura pra baixo e enfia o dedão na parte da carne. Recomendamos também que o faça discretamente, pois o gerente pode não gostar muito da realização do teste na sua presença. Feito o teste, fica fácil imaginar se a carne tá boa ou não.

Ponto 5: a cor.
Olha, depois que inventaram o photoshop, eu desconfio de tudo o que eu vejo por aí. Taí a Suzana Vieira que não me deixa mentir.



- Sou uma picanha novinha e macia. E sem coxão duro! Pode acreditar.

Mas em alguma coisa a gente tem que acreditar nessa vida. Então tenha em mente que quanto mais vermelha for a carne, mais novo o boi era, ou mais tinta levou pra ficar assim. Se o boi era novo, é certeza de carne macia. se tinha tinta, lamentamos. Mas pode comer assim mesmo, tem tanta tinta na comida da gente hoje em dia que já tá quase virando tempero.

Bom, são essas as dicas pra compra de uma boa picanha. Pequena, macia, limpa e vermelha. Se você conhece algum outro teste, mais alguma dica infalível pra escolha da picanha, comenta aqui!

Bom churrasco. Me convida #prontofalei.

[update] O leitor Raphael Neiva, se São Bernardo do Campo, me deu uma bronca e ele tem razão. Além disso, é dono de açougue e neste blog a gente enche a bola desses caras mesmo. A questão é que neste post estou falando das picanhas que encontramos em supermercados e açougues comuns. No caso de uma carne classe A, tipo exportação, a picanha pode ser muito maior do que 1,2kg. Portanto, se você tiver a sorte de experimentar uma dessas pra comprar, pode ser mais flexível quanto ao tamanho.
Essa foi a minha bronca. E eu retribuo: O Raphael escreveu isso como comentário lá no post do queijo coalho. Queridão, errou por pouco, hein!
Aliás, manda pra gente o endereço do açougue, faço questão de divulgar quem vende carne boa.
Valeu!

[update 2] Mais um leitor conhecedor das picanhas e maravilhas do mundo das mimosas e sua saborosa lataria me procurou para avisar que, respeitosamente, utilizou um pedaço deste parco pergaminho num post para o seu blog. Colocou os créditos e tudo mais. Mas, ao conferir, pude notar que ele escreveu muito bem sobre as grandes peças de picanha, as quais reneguei neste post. Recomendo a todos que o visitem e conheçam mais este lado tão palpitante desta peça de carne que tanto amamos: a picanha. Conheçam o blog do Alexandre Mitre


56 comentários:

Anônimo disse...

A suzana Vieira E uma coroua Gostoza Viou!!

Daniel Rodrigues disse...

Companheiro, respeito o teu gosto, mas te dou uma dica: abre o olho, camarada... depois da invenção do photoshop não existe mais mulher feia...

Compara a foto ae de cima com essas aqui:
1 - http://ofuxico.terra.com.br/admin/smarty/templates/img_upload/2009/02/Suzana%20Vieira%201%20(16)%20600x400%20Foto%20Legenda%2018.02.09.jpg

2 - http://1.bp.blogspot.com/_rb6ibNudgGs/R6TVIEtiEfI/AAAAAAAAAhw/FqhTc9QX2Ms/s400/susanavieira-292-gilrodrigues-praia.jpg

3 - http://lh5.ggpht.com/paulosergio.tudo/SKe0DUWshFI/AAAAAAAAA3o/KVsfj8gGRGs/s800/suzana_02.jpg

Você pode até achar bacana e tal, cada um com a coragem que deus lhe deu. Mas vc tem que concordar que essa aí da foto não é a mesma das fotos, né?

Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkk.... Daniel, boa essa da Suzana Vieira!!!!! pqp, essa mulher ñ se enxerga, assim como a Ana Maria Braga, mas de boa, ñ é por isso que estou comentando, o que me traz aqui é uma outra forma de saber se a carne está macia ou não.... uma picanha que vc pode comprar de olhos fechados que sempre estará em perfeitas condições é a BASSI, porém o preço é de quebrar o queixo, custa em média, perto de 65 reais o quilo, mas então, por que ela é tão boa? comparando ela com outras picanhas fica fácil de reparar que na parte de baixo a carne é bem marmorizada, ou seja, ela tem bastante gordura no meio da carne, parecendo um mármore pois é vermelha com vários risquinhos brancos (gordura), então, quanto mais marmorizada é a carne, mais macia e saborosa a carne é!
blz??
Outra coisa, eu conheço 2 formas de saber se tem coxão duro na peça, e é assim, na base da peça veja como está a fibra da carne, a fibra da picanha é lisa, ou seja, são vários risquinhos um ao lado do outro, já a fibra do caxão duro é trançada, ou seja, se vc ver em baixo da carne a fibra trançada (riscos fazendo vários X e se juntando) tem coxão duro junto, portanto, estão passando a mão no seu bolso.
A outra forma é a seguinte, o que separa a picanha do coxão duro é a terceira veia, e essa veia dá pra ver, é um furinho na carne com concentração de sangue, desse furo pra baixo é coxão duro, blz? mas mesmo assim tem como "burlar" isso, pois se o açogueiro ñ prestar, ele vai afinar a carne até quase tampar esse buraquinho, tornando ele quase imperceptível, aí vc tem que ver as fibras!

Grande abraço e até mais


Flávio

Anônimo disse...

Ae Daniel, achei um puta vídeo de como escolher a picanha, dá uma olhada nele
http://www.youtube.com/watch?v=nKA1UlNMAM4

Abraço
Flávio

Daniel Rodrigues disse...

Flavio

Sensacional as dicas, valeu mesmo brother. Juro que eu não sabia essa da terceira veia. Muito bom poder receber dicas boas como essa sua.

Vou procurar picanhas ruins agora, e levar uma máquina fotográfica no mercado. Se o segurança não quebrar a minha cara, vou usar pra atualizar esse post. Suas dicas foram perfeitas, valeu!!

Grande abraço
Daniel Rodrigues

Daniel Rodrigues disse...

Flavio

Esse vídeo é um clássico. Nem preciso dizer que o cara conhece tudo e mais um pouco de carne, né? Quando eu estava escrevendo esse post, cheguei a pensar em colocá-lo aqui. Mas sabe porque não o fiz? Porque a gente até vai achar picanhas maravilhosas como essa no mercado, mas só as da bassi, wessel e etc.. e aí o post não é útil, porque picanhas dessas vc nem precisa escolher: pega qualquer uma e ela é boa.

mas valeu a dica, é muito útil, sem dúvida.

Abraços
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Legal seus comentários importantes e hilários sobre minha carne preferida. Daqui pra frente vou melhorar meu churrasco de picanha 200%. pena não ter comentado sobre as "madames" e esposas que adoram picanha bem passada, se tivesse citado provavelmente falaria sobre o ponto ideal da picanha na churrasqueira.
roberto general

Daniel Rodrigues disse...

Vixe, galera, tamo ficando importante... Olha o General aí comentando a nossa picanha!! hehehe

Fala Roberto, valeu pelos comentários.
Sabe que eu pensei nisso quando tava escrevendo, mas pra minha sorte, a mulherada lá de casa (leia-se a minha esposa, minha filha, amigas em geral e as mulheres dos amigos) não tem essa de picanha passadona não. Elas curtem a picanha no ponto certo, daquele jeito saboroso, cheia do caldinho... putz, deu água na boca agora, hein!!

Sabe porque a mulherada faz isso? Porque acha que a picanha mais seca perde a gordura e não engorda. Ou seja: estraga uma picanha pra comer churrasco light.

Mulherada, desculpa ae, mas pode continuar comendo a picanha suculenta, a gente aguenta a celulite depois :-)

Abração
Daniel Rodrigues

Tio Xavier™ disse...

Comprei uma picanha de pequeno porte (1,250), embalagem à vácuo, com a marca de um tal Frigorífico Independência. Vacas me mordam se aquilo for picanha. Primeiro a capa de gordura não passava de uma mebraninha de 5mm que se descolou junto com o sal grosso após a fornada na grelha. Depois a textura, o sabor... enfim, sabe-se lá o que era. Grunf!

Daniel Rodrigues disse...

Tá lá o Tio Xavier fazendo jus ao seu status de consumidor. A internet tá aí, pra gente torrar o filme das empresas que pisaram na bola.

Tiozão, o frigorifico independencia faliu. recomendo passar longe de qualquer produto deles!!

Abs
Daniel Rodrigues

Lilian disse...

Nossa!!!
Procurei no google como fazer uma picanha e cai aqui...Nossa estou rindo ate agora c seu post!!!
se ficar boa te aviso!!
Bjokas

Daniel Rodrigues disse...

Oi Lilian

Que bom que vc gostou do blog. Eu tb gosto bastante dele :-)

Recomendo experimentar o alho na picanha, vc não vai se arrepender!!

Valeu!
Daniel Rodrigues

EDU disse...

Fala Daniel, blz?

Estragar uma picanha pra comer "churrasco light" é foda hein...kkkkkkkkkkkk... Eu tb achava que qto maior, melhor era a picanha... Agora chego no açougue e meto mó mala: "Não tem coxão duro junto dessa picanha não, né? Pesa ai, se passar de 1,200kg pode pegar outra" Rsrsrsrsrsrs...

Abraço...

Daniel Rodrigues disse...

Edu, beleza, curintia?

Então, mas é sempre bom atentar ao que disse o leitor: tem picanha que pode passar sim, portanto, nada como o teste da dedada. Não tem erro.

Tem um outro lance com uma veia que determina o fim da picanha, mas eu ainda não adquiri uma que tivesse legal pra fotografar. Quando eu fizer isso, coloco aqui.

Abração e valeu a força
Daniel Rodrigues

EDU disse...

E ai Daniel, td blz?

Eu li as dicas ai da rapaziada, mas ainda concordo com o que vc escreveu: se precisar de bastante picanha, é melhor levar duas peças ao invés de uma muito grande... e o teste da dedada é de lei...

Saudações alvinegras...

Daniel Rodrigues disse...

Pois é, Edu. Eu também penso assim...

Se eu for comprar uma picanha num açougue especial, onde eu saiba que tá sendo tirada de um boi premium, até confio. Caso contrário, levo mesmo duas pequenas.

O pao de acucar faz a gente rude :-)

Abraços
Daniel Rodrigues. Saudações ALVIVERDES

Robert Maia disse...

Como fazemos para saber sobre essas picanhas embaladas a vácuo e com SIF que vem escrito 1,400 Kg?

Daniel Rodrigues disse...

Robert, como vai?

Nesses casos, eu sinceramente prefiro não comprar. Picanha de mercado pra mim, só levo se tiver, no máximo, 1200.

Tem um esquema da tal veia que mostra o final da picanha, e se você souber encontrar, vai ver se tá levando gato por lebre. Mas não sei bem explicar, tenho que tirar umas fotos.

Aliás, boa idéia. Vou escrever sobre a veia do final da picanha.

Tenta a dedada, faz uma boa análise nela. Se criar confiança, leva.

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

churrasco de picanha eu normalmente faço assim....sempre compro picanha de 1.3 no máximo...limpo ela bem tirando os nervinhos e escesso de sujeira, corto os bifes,mais ou menos uns dois dedos de largura, coloca eles na assadeita e espalho o sal grosso por cima ,por uns cinco minutos,ai viro o outro lado mais cinco minutos..depois retiro o sal grosso e levo a grelha..obs..o fogo da churrasqueiro deve estar bem vivo,se não encroa a carne..fica borracha...ai quando dourar um lado ,vira o outro sempre observando o gosto de seus convidados mal passado ou bem passado..ai é só cortar em tirinhas, acompanhar com limão e bom apetite,,até hoje tem sido sempre assim meus churras com picanha claro..a rainha dos churros rsrs bom churrasco..o churrasqueiro waldyr meira abraço...

Daniel Rodrigues disse...

Grande Waldyr Meira, como vai, menino?

Olha, a picanha é demais, não é? Dá pra sentir nas suas palavras, que estás babando por uma piqueta bem feitinha. hehehehe

Essa de comer com limão não é muito do meu costume, mas é sim uma boa idéia. Vou botar um limãozinho na picanha de hoje :-)

Abração e Feliz 2010!!
Daniel Rodrigues

Alexandre Mitre disse...

Olá Daniel,
tenho um blog de gastronomia e gostei de parte do seu post e postei (com os devidos créditos) no meu blog. Eu sou um dos que vc chama de felizardo que geralmente só compro picanhas frescas e não gosto destas "POntas de picanha" embaladas a vacuo e congeladas no mercado. visite meu blog e se por acaso não gostar do post me avise que eu retiro ok? forte abraço !!!

http://alexandremitre.zip.net

Alexandre Mite

Daniel Rodrigues disse...

Alexandre

Camarada.. é um prazer ter um pedaço destas linhas mal-escritas reproduzidas no seu blog. Por aqui, todo mundo é bem-vindo.
Com o respeito aos créditos, não vejo problema nenhum que meus textos sejam utilizados. Pelo contrário, fico feliz de saber.

Aliás, muito bom o seu post sobre a picanha. Fala bem do outro lado da moeda, as picanhas grandonas e sabororas. Vou linkar aqui, ok?

Obrigado! E boas picanhas pra nós!

Grande abraço
Daniel Rodrigues

cacio disse...

Meu amigo, adoro sardinha, mas tô de saco-cheio de comer sardinha, frita, a milanesa, crua, com Shoyo.
Me dá uma dica de fazer uma sardinha diferente e Gostosa.

Cacio - SP cacio_r@hotmail.com

Daniel Rodrigues disse...

Cacio, beleza?

Cara, nunca fiz sardinha, não.. Mas acho que se temperar com sal e tacar na grelha, e quando tiver pronto jogar um limãozinho deve ficar gostoso.

Vou pesquisar por aí, se achar alguma coisa interessante, posto no blog.

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

é cara , de picanha vc entende um pouco ,mas vc ainda não degustou uma picanha a moda mecânico ,só assim vc vai saber a realeza de uma ótima picanha !!!!!

lambertinipc@ig.com.br

Daniel Rodrigues disse...

Manoooo

Nao degustei não. Mas conta ae como é que fazm porque picanha a gente sempre aceita por aqui

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

E aí Daniel, beleza? Tô virando freguês. Abri uma breja aí!
O que eu comi de coxão duro não é brincadeira:
- Tem picanha?
- Tem não! Espera um pouco, tenho uma aqui, tava reservada mas o cara não pegou, vou passar pra você.

E corta na transversal das fibras, joga na grelha, joga um salzinho em cima, começa e melejar, troca de lado, joga salzinho. Bunita que só vendo. Na hora de mastigar a danada, o molar meio bambo, molece de vez. Dura dura dura.

Cade a foto prometida? As fibras em X dá pra ver a olho pelado? A tal veia tem que ter ou não?

Daniel Rodrigues disse...

Fala parceiro!! Abrir uma breja? É pra já! hehehe

Vixe, eu também comi muito coxão aí! Não tem jeito, quem vai determinar se você vai comer coxão duro ou não é o açougueiro!

Nem me lembrava que tinha prometido fotos da piqueta aqui.. Ainda bem que vc me lembrou, na próxima que eu pegar, mando um flash na moça.

A veia tem que ter sim. É difícil de ver, mas ela tá lá.

A fibra dá pra ver pelado sim. Recomendo botar pelo menos uma sunguinha, mas dá pra ver. Só notar a direção da carne e meter a faca do lado contrário. Aí você quebra todas as fibras, sacou?

Abs
Daniel

André leite disse...

caro colega! entrei no seu blog por acaso, pois estava procurando no google "como consertar uma churrasqueira, daquelas que vc compra no mercado" aosiuehoaiuhe, e como vc mesmo disse, "só dura 3 churraco!" em um post anterior ai que nao vem ao caso!
mas, eu tenho tambem 1 de tijolo. (menos mal né). Emfim, queria dizer aqui que sou privilegiadísssisssissiisimo! moro em FOZ DO IGUACU,PR, triplice fronteira na qual sao brasil, paraguay e argentina, e te digo que aqui na fronteira o kilo de picanha"( baby beff) daquelas que vem no maximo com 800 gramas, custa a bagatela de P$28,00 (vinte e oito pesos argentinos) que no nosso cambio vai dar R$11,41 O KILO da picanha em contra partida aqui no brasil, custa entre R$30 3 R$35 o kilo.
É isso mesmo, dificil de acreditar, não?!
Aqui chega a ser até feio fazer churrasco sem picanha.
gostei mto do blog "sem frescura". Tambem sou churrasqueiro ascíduo e nao gosto mto de frescura HAHAHA..
meu e-mail é drope_andre@hotmail.com se quiser te mando fotos do preço das carnes por aqui!
abraços!

Daniel Rodrigues disse...

André, beleza?

Primeiro, seja bem-vindo à bodega, parceiro!

Po, agora você me deixou babando, cara. Se a picanha custa 11 pratas o kilo, quanto será que custa uma costelona? Uns R$3,00? Cara, preciso me mudar pra sua cidade AGORA hehehehe.

Valeu, apareça sempre por aqui!

Abs
Daniel

marcos antonio disse...

Ola rapaziada queria saber qual a marca das picanhas boas mesmo aquelas de 50 R$ o quilo que se compra no pao de açuca sera que presta ?por que se paga caro assim e na hora H tiver duro pelo amo né ...se souber me dem resposta
valeu Marcos parelheiros sp

Daniel Rodrigues disse...

Marcos

Cara, é dificil falar de marca, principalmente porque tem fatores regionais envolvidos, mas a friboi tende a ser boa (que agora é swift, enfim). Qualquer argentina ou uruguaia também.

Faz o teste: aperta ela, ve se tá macia. veja se não tem nervos debaixo dela, se a gordura tá uniforme...

Boa sorte!

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Olá, sempre leio o seu blog quando quero dicas ou me distrair com as suas receitas, mais é a primeira vez que comento alguma coisa. Ai vai uma dica : Eu tenho o costume de comprar carnes no Sam´s Club do Bom Retiro, lá tem muita variedade de carnes e diversos tipos de preço, pois tem carnes de primeirissíma linha que gira em torno de R$ 60,00 o kilo, e tem as mais "baratas" (mais ou menos), últimamente tenho comprado picanha uruguaia ou paraguaia(rsrs), ela vem congelada mais é muito boa, e sempre dou sorte de pegar ela granizada com tamanho certo na média de 1 kg a 1,3 kg com a capa de gorduta por inteiro e uniforme, e o melhor da dica, bom preço.

Comprei duas hj pelo preço de R$ 29,90 o kilo, e tinha uma promoção da Friboi da Picanha tradicional por R$ 19,90 Kilo até dia 05/03, mais essas estavam com o peso de 1,800 a maioria.

Espero que ajude alguém, grande abraço,

Leandro

Daniel Rodrigues disse...

Fala Leandro, tudo bem?

Me desculpe a demora na resposta, não tinha visto o teu comentário. Estou enroscado com as coisas do blog aqui..

O Sams Club é muito legal não só pra carne, né? Tenho um amigo que é sócio, e toda vez que viajamos juntos, ele faz as compras lá. A diferença de preço é realmente gritante..

Abs
Daniel

Anônimo disse...

E ai Daniel, blz ?

Cara, como amanhã tem futebol, fui lá no Sam´s hj pra pegar as peças, vi uma promoção de Picanha, Contra-filé, Bife de Costela e umas outras peças que não me lembro agora, da Marca WAGYU(é um tal de Bife de Kobe do Japão) que parece que custa 300 euros na Europa.

Já escutou alguma coisa sobre essa marca ?

Peguei uma peça de Contra pra ver se é bom mesmo, no rotulo vem como carne marmorezada e estava R$ 69,90 o kilo, mais na promoção saiu R$ 39,90 o kilo, o foda que só venda a peça inteira de 6/7 kilos.

Abraço,

Leandro
leandrocbrito@bol.com.br

Daniel Rodrigues disse...

Falae Leandro, beleza?

cara, se você comprou Kobe, prepare-se pra se dar bem. Pelo menos é o que eu ouço por aí, porque nunca experimentei.

Na real, o Wagyu é a raça do boi, que só tem no japão. E a carne chama Kobe.

Depois diz aí o que achou, fiquei curioso agora. Pelo que ouço por aí, você pagou barato no Kg da carne.

Apesar de que, em tempos de acidente nuclear, é sempre legal tomar cuidado com comida em promoção vinda do japão kkkkk

Abs
Daniel

Bruno disse...

Tem como vc me passa algum endereço ou telefone, de algum açougue que possa ser confiavel para eu comprar a picanha do meu churrasco precisaria de uns 15 Kg ...agradeço
detalhe na região leste de sp ta eu estou na região de são mateus

Daniel Rodrigues disse...

Fala Bruno, tudo bem?

Cara, eu não tenho endereços e telefones aqui comigo, não... Se fosse na região da Saúde, ou Praça da Árvore, eu ainda poderia indicar alguma coisa...

Bom, segue os passos da escolha da picanha, procura um lugar limpinho e com um preço bacana.. carne ruim a gente saca só olhando...

Boa sorte com o seu churrasco!

abs
Daniel

Anônimo disse...

OLÁ SER DOTADO DE ESCRITA. PARABÉNS PELO SEU TEXTO EU ACHEI-O ENGRAÇADO. MEUS PARABÉNS, VOCÊ COME CARNE E ESCREVE BEM. SEJA BEM VINDO AO REINO DOS ESCRITORES E COMEDORES DE CARNE COM SANGUE!

Daniel Rodrigues disse...

Falae Parceiro (a).

Obrigado, fico feliz que tenha gostado dos meus textos. Mas não sou dotado de nada, não.. Isso aqui é puramente descompromisso com o sucesso kk

Abs
Daniel

Henrique Almeida disse...

Muito bom o post, to comprando argentina de 800g na friboi a 32,70 kg

Daniel Rodrigues disse...

Henrique, beleza?

Essas são só dicas pra não comprar errado.. O preço já são outros quinhentos..

Mas o preço que vc tá pagando tá me parecendo barato sim..

Abs
Daniel

Santa Manuela disse...

Olá amigo! Muito interessante seu artigo sobre picanha. Parabéns!

Em tempo, eu gostaria de acrescentar uma informação: a raça do boi de picanha em questão. No Brasil, temos aproximadamente 80% da nossa pecuária baseada em bois zebuinos (Nelore é um tipo de boi zebuino). E os bois zebus tem suas propriedades... uma boas e outras nem tão boas assim.

Um dia, um vendedor de carnes me falou sobre "carne marmorizada", ou "marmoreio"... sobre uma raça de boi chamada ANGUS (Abeerden Angus). E quando eu soube do preço... praticamente meus ouvidos ficaram meio surdos... rsrsrs. Que esse tal de ANGUS não tem o cupim, etc... Mas porém contudo todavia... o vendedor me convenceu e eu comprei peças de carnes da raça ANGUS. (Obviamente fui estudar sobre essa raça britânica, sobre as provincias Abeerden e Angus da Escócia, sobre as matrizes reprodutoras trazidas da Escócia para Brasil (RS), Uruguai, Argentina, Austrália (ex-colonia da Grã-Bretanha), ...(

Quando se fala de ANGUS... fala-se em marmoreio... (marbling), e o nome ANGUS está diretamente associado a 3 adjetivos: maciez, sabor e suculência. Isso em todos os sites que mencionam ANGUS, seja de criadores, se frigoríficos, seja de restaurantes, etc... todos mencionam exatamente esses mesmos 3 adjetivos. Ou seja, é associação direta a essa raça bovina.

AI, passei a comprar picanha australiana angus da marca TEYS. Uma picanha sem igual... experiência sem igual anterior... o vermelho da carne é toda marmorizada, e com alto grau de marmoreio, ou seja, o marmoreio que é a gordura entremeada faz a carne da picanha (que já é macia) sem mais macia ainda.

Essa picanha angus, é servida no restaurante Santa Manuela, em São Paulo, Belenzinho, marginal Tiete ponte da Vila Maria, por um preço de picanha Nelore.

Visite o site da Santa Manuela:

http://www.santamanuela.com.br

Não irá se arrepender. Vale a pena mesmo.
Gostaria de compartilhar informações boas, que seja úteis de fato, sem exagero e sem falsas induções.

Parabéns novamente!

Santa Manuela Restaurante
web-marketing team

Obrigado a TODOS!
ps: nos perdoem se houve algum exagero, mas confessamos que as informações aqui postadas tem todo fundamento teórico, técnico e prático para a vida real, ao vivo!

Daniel Rodrigues disse...

Muito bom!!!! Demorei um pouco pra aprovar esse comentário aqui, mas não tive como não ceder.

Primeiro, porque a maneira como escreveu deixou uma BAITA água na boca.

Segundo, porque tem muita informação absolutamente pertinente e interessante pra mim e pros leitores do blog aí em cima.

Aprendam, companas: quer fazer propaganda em comentario de blog? Seja pertinente!!

Agora, só pra complementar.... Bem que o pessoal da Santa Manuela podia sortear um jantarzinho pra um dos leitores do blog.. Certeza que ia gerar ainda mais repercussão.

Afinal, quem não chora não mama, não é mesmo? :-)

Abs
Daniel

Anônimo disse...

aushhuashuas bando de troxa paga 50 conto pra come uma peca de picanha, quando no interior de sp e regioes onde existem frigorificos o preco é a metade, tem que se ferrar mesmo e comprar coxao duro, hoje em dia qualquer um que ve um video no youtube sobre cortes de carne se acha o especialista, kkkk

Daniel Rodrigues disse...

Caro Anônimo,

Deixa ver se entendi....

quem mora longe de frigorífico ou não mora no interior é trouxa, e os felizardos que moram nestas regiões é que são espertões?
Ao mesmo tempo, especialista mesmo é quem não acessa o youtube?

Tá dificil de entender, mas eu chego lá

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Salve, Daniel.

Antes de mais nada, obrigado pelas dicas muito úteis do seu blog, muito bom mesmo!

Essa semana fui ludibriado em um conhecido açougue na região da Saúde/Pça. da Árvore (não vou citar o nome para não arranjar por ação minha treta em espaço de outros). Infelizmente na hora não me lembrei desse post aqui no seu blog e levei um belo pedaço de coxão duro como sendo picanha, eu deveria ter desconfiado pelo preço, que estava muito abaixo do esperado.

Voce poderia indicar quais açougues aqui dessa região são confiáveis para se adquirir carnes em geral para um churras?

Abraços.

Daniel Rodrigues disse...

Fala companheiro, tudo bem?

Atualmente, não moro mais na praça da árvore, mas ainda estou na região, e conheço bons lugares sim.

Na própria praça da árvore, tem um açougue que fica quase em frente à marabraz, perto do extinto bingo... Nunca comprei lá pq tem muita fila, mas dizem que aquele açougue é distribuidor da região, super barato..

Agora tem outro que eu garanto que é bom.. Descendo a rua Bosque da Saúde, d lado esquerdo, logo após a igrejinha.. esse açougue não é tããããão barato assim, mas a qualidade da carne é imbatível. Eu sempre comprava carnes lá, nunca tive nenhum problema. Esqueci o nome do açougue, mas é um nome meio engraçado, vc vai reconhecer kkkk

Boa sorte!!

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Desculpe amigão, mas descordo de metade do que você falou sobre picanha. Picanha com gordura uniforme não existe: ela pode vir de lados diferentes do boi e portanto tem formatos diferentes. E também não se prepara assim de qualquer jeito. A picanha não fica dura só porque você comprou parte do coxão duro, talvez você a tenha cortado errado. Vê o vídeo e aprende:
http://www.buenacarne.com.br/como-fazer-um-bom-churrasco-de-picanha/

Daniel Rodrigues disse...

Parceiro

Seu link é muito bom mesmo.

Valeu pelo link.

Abs
daniel

Anônimo disse...

Daniel, boa tarde.

Na minha concepção seu método tem 50% de chances de falhar no quesito maciez da picanha. Essas questoões visuais não são confiáveis totalmente. Quando você fala da capa de gordura, acerta não pela uniformidade da capa e sim porque uma picanha com uma capa generosa de gordura corresponde que o bovino foi bem alimentado durante sua vida e isso diz que provavelmente a picanha será macia.

Um detalhe que utilizo e você não mencionou no seu post é a marmorização e/ou marmoreio da picanha, se você encontrar uma picanha com gordura entremeada na carne, ou seja, a parte vermelha (carne) rajada de branco (gordura) é muito, mas muito provavel que a picanha é macia.

Fica a dica. Seu blog é SHOW!!!

Abração, Wagner Bueno

Daniel Rodrigues disse...

Fala Wagner, tudo bem?

Cara, muito obrigado pelas dicas!!! Gostei mesmo.

Principalmente a do marmoreio, que realmente eu não me ative quando escrevi o post.

Valeu amigo!!

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Daniel, parabés pelo blog

Essa história do tamanho da picanha é um tremendo mito, foi difundido principalmente pelo Bassi. Evidentemente a picanha não pode ser enorme, tipo 2kg jamais, mas vc pode encontrar picanhas maravilhosas de 1,5 kg por exemplo e pode comprar picanha de 1kg dura. A explicação é simples, os bois cresceram nas últimas décadas, isso em decorrência da ração dada a eles, portanto a picanha também cresceu. Encontrar uma picanha de menos de 1kg hj em dia é tarefa quase impossível. O que determinha a qualidade da picanha é a marmorização e a capa de gordura perfeita.

abs
Vinicius

Anônimo disse...

Tamanho de picanha puro mito mesmo... Me admira um babaca escrever isso e vim dizer que picanha nao pode passar de 1,3kg... Nao sabe de nada, quer dizer que no caso de um traseiro de 100kg por exemplo tem que se cortar metade da picanha fora pra expor uma picanha de 1,1kg por exemplo kkk abre o olho, quando é assim deve ser um paulista de bosta que nao entende nada de gado.

Juina - MT

Daniel Rodrigues disse...

Amigão, se você der uma lida nos comentários, vai enxergar que eu realmente concordei que o tamanho da picanha é uma coisa que nao faz sentido mesmo.

Mas quando você usa de tanta educação pra tentar mostrar pra uma pessoa que ela pode estar errada, não sobra nada de melhor pra te falar do que: Juina, vai pra puta que pariu, vai.

Feliz 2015

daniel

Coyotemau disse...

Kkkkk só indo mesmo Juína. O papo estava tão bom.

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin