Follow me on Twitter RSS FEED

Hamburger de fraldinha: Preparando a maionese

Nas categorias
Como disse no post anterior, os hamburgeres não seriam comidos ontem, mas sim hoje. Calma, eu não mudei os planos. Quer dizer, mudei um pouquinho. Decidi chamar a galera pra experimentar o hamburger de fraldinha, e ainda preparei o resto da fralda moída (leia o post anterior, você vai entender). Agora temos 1kg de hamburger que eu fiz, mas não comi. E ainda chamei os amigos pra experimentar. Putz, tomara que esse treco tenha ficado bom. 

Passei o dia decidindo se fazia a maionese ou comprava na lanchonete do seu Osnir, aqui na região. Aliás, se você passar por perto da Praça da Árvore, em são paulo, pare tudo o que está fazendo e mande um sanduba no Osnir, na esquina da jabaquara com a rua das rosas. Voltando ao assunto, deixe-me explicar o motivo da indecisão.

Assistiu "60 segundos"? É assim, os caras tem que roubar uns carros bacanas, mas tem um carro que o ladrãozão do filme nunca consegue roubar, porque acontecem coisas estranhas com a relação entre ele e o carro. Se você levar em consideração que ele pega a Angelina Jolie no filme, eu ia estar me lascando pra relação com o carro e ia me preocupar muito mais com a relação que envolve tão formosa garota. Mas como eu não roubo carros e não pego a Angelina Jolie, o meu drama é mais simplório, digamos assim: eu não consigo acertar uma maldita maionese. Sempre vira uma pia de porco, desanda, fica feia e mal-cheirosa. Mas dessa vez eu decidi encarar o desafio e pedi ajuda à cozinheira master desse mundo, capaz de preparar comidas que até Deus duvida, e como ela não cozinha pra Ele, e sim pra gente, continuará duvidando. Estou falando da nonna desta família, dona Ivette em pessoa.

Telefone em punho, enchi o pulmão e liguei pra ela. Em cinco minutos de conversa, nos atualizamos sobre as notícias da família, me convidei pra um almoço amanhã e anotei a receita da maionese que, na verdade, parecia ridiculamente simples. Aliás, simples pra ela que é capaz de cozinhar qualquer coisa. Mas tá valendo, se tudo der errado, já descolei um almoção pra amanhã.. 

Seguindo os ensinamentos de tão nobre senhora, botei 3 ovos pra cozinhar. O primeiro ovo já estourou logo de cara. Tirei da água e resolvi usar só dois. Ok, cozinhados os ovinhos, bora preparar seguindo a cartilha. 

Abri os ovos e retirei apenas as gemas cozidas. Assim disse Dona Ivette: 

- Use apenas as gemas dos ovos cozidos.
- Mas, vó.. O que eu faço com as claras que sobram?
- Ah, dá pras crianças, ué.

Simples, ela. Porém, das duas crianças da casa, uma dormia e outra estava fora. Achei uma alternativa razoável comê-las eu mesmo. Assim o fiz. 

O próximo passo, adicionar duas gemas cruas, desta vez dispensando completamente as claras. Olha, destacar a gema da clara de um ovo cru é uma atividade para poucos. Nojento que só. Despejei o conteúdo do ovo na palma da mão, com os dedos levementes entreabertos, de maneira que a clara nojentamente escorreu entre eles, ficando apenas ali a gema. Repeti o processo e joguei as duas gemas cruas às duas gemas cozidas. 

Pra dar um agrado, piquei um dente de alho bem pequeno, mas bem pequeno mesmo. Adicionei sal e misturei. Ah, começou a ficar com uma cara de maionese. Mas ainda faltava o azeite. Aí começaram os meus problemas.

Quando disse que usaria a batedeira pra mexer a maionese, dona Ivette caçoou de mim. "Bate na mão, dani" foram as palavras dela. Como ela tem 79 anos e eu 32, acho que ficaria difícil conviver com a minha consciência se eu não batesse aquele troço na mão. Comecei. 

Seguindo as recomendações da nonna, fui adicionando o azeite aos poucos. Ou seja, bate um pouco, adiciona azeite. Bate até pegar textura, depois põe mais um pouquinho. E assim por diante.

O resultado foi bom, e ruim ao mesmo tempo. Bom porque eu não peguei a Angelina Jolie, mas acertei a maionese. E ficou gostosa, até. A parte ruim ficou por conta do meu aspecto físico. Depois de bater a maiô no garfo, seguindo as recomendações de vovó, meu braço está pegando fogo. Não tenho forças pra levantar a minha cerveja. Parece que eu acabei de jogar uma partida de boliche. De 3 horas de duração.

Agora é esperar o pessoal chegar e começar a preparar os x-saladas. Torçam por mim, porque eu posso ter acertado a mão, mas posso ter errado o hamburger, a maoinese ou os dois :-(

Amanhã, a terceira e última parte deste especial: o x-salada e o resultado dessa baderna.

UPDATE: Não costumo fazer updates aqui, mas esse é importante: No domingo, quando almocei na casa de vovó, ela me disse que esquecera de um detalhe importante: na hora que misturar os ovos, sal e o alho, pingue algumas gotas de limão. Isso ajuda a maionese a não desandar. Embora esta não tenha desandado.



2 comentários:

Renata Marques disse...

Dani, faço uma maionese absolutamente deliciosa e fácil, pq é no liquidificador.
Coloque lá 3 ovos inteiros, cerca de uma colher de sobremesa de mostarda, suco de um limão e uma pitada boa de sal. Se quiser com alho, esse é o momento de colocar meio (ou inteiro, se gostar bem forte) dente e bater junto. Bata na velocidade máxima por 1 minuto. Passe para a velocidade mais baixa possível e vá acrescentando óleo (não azeite) em fio (tem que ser bem aos poucos mesmo) sem parar. Uma hora ela vai começar a ficar difícil de bater. Desligue e ligue de novo em seguida. Daí continue com o fio de óleo até ela parar de bater de novo. Experimente o sal e a textura. Muito mole ainda? Volte a bater e colocar óleo de novo e assim até ela ficar na consistência que vc quer. Lembrando que depois que vai pra geladeira ela fica naturalmente mais durinha.

É tudo de bom e tb foi minha avó que me ensinou! : )

Bjo.

p.s: tb tenho uma receita fodástica de hamburguer, mas esse eu asso no forno e não sei se rola colocar na grelha. Se quiser tentar, te dou a receita.

Daniel Rodrigues disse...

Olha, parece bem mais fácil de fazer do que esta que vovó me ensinou. Além do que, a utilização do liquidificador deve fazer as coisas bem mais tranquilas.heh

Me tira uma dúvida: esses ovos são crus mesmo ou cozidos?

Vou tentar essa maionese aí!!

E passa a receita do hamburger sim, eu ainda não escrevi sobre isso, mas assei eles numa chapa de ferro dentro da churraca, fica master

Valeu
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin