Follow me on Twitter RSS FEED

Receitas de panela: o início de uma série

Nas categorias
Comecei este blog em janeiro. Mais precisamente, no dia 2 de janeiro. Naquele momento estava eu, embriagado pela alegria e cerveja dos primeiros dias do ano, devidamente refogado na piscina da casa de um amigo, sentindo os trinta e tantos graus celsius torrarem os meus parcos e desfigurados neurônios, conversando preguiçosamente com os fiéis companas de sempre sobre qual especiaria jogaríamos na churrasqueira nos momentos posteriores e palpitando irresponsavelmente sobre temperos e maneiras de preparar cada carne, quando alguém sugeriu que eu compilasse tudo isso num livro. Rimos, fizemos a carne e fomos cada qual pra sua casa descansar o esqueleto pra jornada de cerveja e churrasco que viria no dia posterior.

Foi quando eu comecei a pensar na história do livro. Na verdade, livro me pareceu demais, mas um blog cairia como uma luva. Liguei o micro e bora pro Blogger.com (nerd é assim: vai pra praia, mas leva o micro). Em alguns minutos, tava criado o "Deitando o gato na grelha". Nem o nome deu trabalho, porque eu costumo mesmo usar essa expressão. Meus amigos tem dezenas de sms nos seus celulares escrito "bora lá queimar um bichano", "vamos deitar um gato hoje?". 

Despretensiosamente, escrevi o primeiro post: "Lugar de boi é deitado na grelha", sem ter a menor idéia de onde isso ia terminar, e sem pensar se eu ia ter repertório pra escrever mais do que um mês de blog.

Aí o blog foi ganhando audiência, os leitores deram dicas fantásticas, eu comecei a experimentar e o bonde andou. Hoje esse blog anda fácil, tenho bastante pauta guardada na manga, a linha editorial tá bem definida e quando falta idéia, a ana maria braga faz alguma merda e alegra os nossos corações. Mas eu não contava com um detalhezinho...

Há cerca de um mês, eu simplesmente pensava na receita, ia no mercado, comprava a carne e deitava na grelha. Depois escrevia aqui e Gol do Brasil. Até que chegou um dia em que eu abri a porta do quintal e fui tomado por uma massa de ar frio que me queimou as sombrancelhas. O inverno tava aí, com um frio de cair o rabo do cachorro. E eu tremi. Não de frio, mas de medo de tentar fazer um churrasco no quintal e terminar como nas propagandas da NET: na Sibéria falando skavurska. E antes que aparecesse um Lada e uma garrafa de vodka na minha garagem, resolvi tomar uma atitude.

Essa vida de churrasqueiro, aos poucos, me apresentou a um grande prazer que eu não conhecia. Antes que você comece a pensar bobagem sobre a minha pessoa, estou falando do prazer de cozinhar. E com isso, além de mandar todas essas carnes na churraca, tenho também me dado bem com as panelas. Já foi o tempo em que eu pensava em comer alguma coisa bacana e tinha que pedir pra vó fazer. Ainda prefiro a comida dela, mas admito que não passo mais vontade. Com a diferença que aqui em casa não tem folhinha pra decorar a comida, não. É panelinha e fogãozinho, mas o sistema continua bruto!

E, a partir de agora, vou postar algumas receitas de carnes e afins.. feitas na panela. Nos próximos dias, inauguraremos com a rabada que eu fiz domingo que tava maaaaaster.


6 comentários:

Paulo Ruela disse...

Fala chefia ...
Tou acompanhando o blog tem um tempinho já, e vai ser bacana seguir suas dicas nas panelas.
Mas não esquece dos gatos quando a prima da vera chegar!

Ayrton Torres disse...

Daniel, pra você não perder o foco do seu blog e a gente ter que começar a ler posts de como fazer uma Cesar Salad, Sopa de Shiitake, etc, que tal de cara já mandar um DIY (Do It Yourself = Faça Você Mesmo para os não iniciados) continuando com a carne como componente principal e insubstituível?

ROSBIFE...é carne...é feita dentro de casa... e é CARNE!!! E as brejas continuam no páreo.

Abração

Ayrton Torres

Daniel Rodrigues disse...

Paulo

Tentei comentar nos seus blogs, e responder aqui tb, mas parece que o Blogger tava com tilt. Bom, valeu a força ai compadre. A primeira receita vai ser a da rabada, te prepara pra fazer bagunça na cozinha da patroa. hehehe

Abração
Daniel Rodrigues

Daniel Rodrigues disse...

Ayrton, beleza?

Ah, mas fica tranquilo que shitake, sashimi e coisas assim você JAMAIS vai encontrar nesse blog. O lance é com a carne mesmo, não tenho grandes talentos pra coisa que não tenha mugido alguma vez na vida :-)

E quanto ao rosbife, esse aí tá na manga pra escrever aqui qualquer dia. Mas eu faço na churrasqueira mesmo. Aguarde que eu escrevo qq dia.

Valeu o incentivo, compana!

Abração
Daniel Rodrigues

Silvia disse...

Legal a receita, o site é muito bom:

http://www.blogdoblog.com/receitas/receitas.php

Abs,

Silvia

Daniel Rodrigues disse...

Silvia

Obrigado, moça. Vou ler as tuas receitas tb, valeu a força.

Abração
Daniel Rodrigues

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin