Follow me on Twitter RSS FEED

Costela ponta de agulha é o bicho

Nas categorias
Imagina o tamanho de uma ripa da costela inteira do boi. É mais ou menos do tamanho de um berimbau, e vai das costas até o peito. Então já dá pra imaginar que uma peça extensa dessa tem todo tipo de carne, certo? Sim, e onde queremos chegar com isso? A resposta é fácil, queremos chegar a mais uma peça de carne que tem nome esdúxulo que não condiz com a aparência física dela, nem com o tamanho, nada. Mais uma fanfarrice do primeiro açougueiro que fatiou o primeiro boi: A Ponta de Agulha

A Costela Ponta de Agulha é uma parte muito saborosa e macia da ripa de costela bovina. Fica localizada meio que embaixo do boi, na região da barriga. Veja o que o grande jedi Gooooogle tem a dizer:
É a grande peça constituída das massas musculares que recobrem as oito últimas costelas, a última esternebra, o apêndice xifóide e a região do vazio, obtida do traseiro-comum, na preparação do traseiro-serrote ou especial. 

O corte é obtido do traseiro-comum, por meio de incisão que se inicia na extremidade posterior do matambre, junto ao gânglio linfático pré-crural, atinge a ponta da anca (tuberosidade ilíaca), seguindo em linha reta até a sexta costela, a uma distância máxima de 4 cm da borda lateral da porção muscular do contra-filé.
Se você nunca viu a última esternebra, não acha que tem apêndice xifóide e concorda que a região do vazio é aquela que dói antes do churrasco, concorda comigo que isso aí não tem a menor importância. A menos que você tenha a pretensão de incorporar o Magaiver, sacar o canivete e destrinchar o boi você mesmo. Recomendo uma passada no supermercado, dá muito menos trabalho.  Mas taí, a título de informação.

Existem várias maneiras de preparar a Ponta de Agulha. Fazendo uma busca rápida na internet você encontra todo tipo de receita, mas a maioria vai concordar comigo: carne boa, você tempera com sal e pronto. Viadagem na comida é coisa da ana maria braga, e se você pensou em colocar uma pitada de páprica, decorar com tomate seco ou sapecar um pouquinho de alcaparra, recomendamos que saia do armário, acesse o site do louro josé e seja feliz. 

Pois então é simples assim? Sal e bota-no-fogo? Olha, caro churrasqueiro... Sim e não. 

Realmente, taca sal grosso na parte de baixo, põe um pouquinho mais na parte de cima, e mete no fogo. O segredo mora a partir daí.

Quando você manuseia a ponta de agulha, percebe que é uma carne mega macia, mesmo crua. Mas não ache que só por isso você deita ela, conta até 10 e fatia. Tem que esperar, e muito. Essa carne tem o mesmo estilo do cupim, se tirar antes da hora fica uma borracha e aí, parceiro.. o churrasqueiro toma vaia e a gente não tá aqui pra ver homem chorando.

O legal da costela é que vem com o osso no lado de baixo. É como se a carne fosse o seu colchão, e as ripas de costela, o estrado embaixo dela. Se você tem algum tipo de sonambulismo, recomendo que não leia este post antes de adormecer, sob o risco de acordar com um teco de espuma ou uma mola ensacada entre os dentes.

Qualquer um que já prestou atenção na sopa da mãe sabe: dentro do osso tem o totano, que é um lixo se você comer sozinho, mas fica muito bom se você tiver a paciência de tirá-lo pra temperar a carne. E na ponta de agulha, esse processo acontece naturalmente. Ou seja, você não está temperando a carne apenas com sal; tá temperando com sal e osso. 

E pra fazer isso, basta paciência. Tempere a carne com sal grosso, e coloque no alto da churraca com os ossos pra baixo. E quando eu digo alto da churraca, tenha em mente que você precisa de uma churraca responsa, de vários andares pra fazer uma carne assim. E, uma vez proprietário de tal instrumento da alegria, posicione a carne em questão no seu andar mais alto, cuidando para que o fogo esteja sempre forte, mas sem chamas e sem lambança. Ah, você entendeu: fogo forte e carne no alto.

Hoje eu vou quebrar um protocolo deste blog. Como é uma carne muito, mas muito demorada, não vou contar o tempo de preparo por latinhas de cerveja, porque se você bebe que nem mulherzinha, vai tirar a carne muito louco, e se você é um animal, vai tirar crua demais. Dessa vez, e apenas dessa vez, contarei em horas (sim, horas. demora muuuuito).

Deixe a peça de ponta de agulha virada com o osso pra baixo no andar mais alto da churraca por 3 fuckin horas. Sim, dá pra assistir o jogo do seu time, ler este blog inteiro umas 4 vezes e conferir o resultado da tele-sena 3 vezes. E não acha que tá pronto, não. Depois dessas 3 horas, vire a carne com o osso pra cima. Você vai notar que os ossinhos estão mais soltos, meio quequerendo sair pra fora da carne. Isso porque eles secaram e estão mais lisos, e a carne perdeu água e diminuiu de tamanho, apertando os ossos pra fora. Mas deixa o osso lá, não precisa tirá-lo. 

Voltando ao assunto: vire a carne do outro lado. Pelamordedeus, compadre: agora que você cumpriu metade do processo, não desça a carne. Essa é a hora que você faz merda por ansiedade, porque se queimar a parte de fora com fogo próximo, o meio continua cru, e duro. Deixa ela no mesmo andar, lá no alto. Por, mais ou menos, 1 e 1/2 ou 2 horas, dependendo da potência da sua churraca. Fica ligeiro, vai tirando umas lascas e experimentando. 

Quando achar que tá legal, experimentou e lavou a alma, vai tirando por pedacinhos, separados pelos ossos. Recomendo cortar pequeno e sapecar limão. Faz a festa.

O problema dessa carne é a estratégia. Não encha o seu eleitorado de carne antes, dose bem o que vai servir pra não deixar ninguém com fome, nem ninguém empapuçado. Assim, quando a ponta de agulha sair você vai ouvir muitos elogios. Cuide também de servir na hora que o carinha das batidas esteja fazendo um drink de aguarraz com suco de kiwi, porque isso fica bom e esse canalha não merece.

IPDA: Uns 15 reais uma peça boa, de 1,5Kg, e sal nem entra na conta. Tenha limão, não sei o preço.
Tempo de preparo: Sirva bêbado. Demora, você leu: entre 4 e 5 horas e a breja come solta nesse meio tempo.
Rendimento: a peça de 1,5kg serve bem 4 pessoas. Claro que essa não é a única carne do churrasco, senão você apanha.


20 comentários:

Roberto disse...

Uma coisa eu tenho que concordar contigo... "Sirva bêbado"... nunca consegui fazer costela e não servi-la extremamente bêbado hahahahahaha.

manteiga e alho cai bem tambem... mas não sei dizer se isso é papo de bêbado ou se realmente fica bom.

Daniel Rodrigues disse...

Roberto
Boa idéia.. Manteiga acho que não precisa nem imaginar muito, deve ficar bom mesmo. O alho, vou experimentar na próxima e conto aqui.
Valeu a dica!

Vanessa disse...

Nota do consumidor:
Essa ponta de agulha que fica perto do vazio e de um monte de lugarejos impronunciáveis do boi é realmente a rainha da festa...
Sempre sobram umas coisinhas enegrecidas e duras na churrasqueira se o churrasco foi mais ou menos e serviu somente ao propósito de matar a fome, até pq só tem carne mesmo, ou derrepente foi melhor encher a pança de pão com farofa e vinagrete ( diga-se de passagem que nem sabemos mais pra que servem essas coisas nos eventos do daniel ).
No caso do churras do companheiro aqui, não sobra nada, e quase nem carvão!!!! Vou te falar que o tempo para degustar essa maravilha em cima do estrado de boi é beeeem bÊBADO, pq vc fica vendo a tal ponta de agulha ali no canto superior da churraca e fica guardando espaço na pança...espaço esse q para o estômago não te encher à toda hora, é regiamente preenchido com cerveja!!!! Bom, estômago cheio, cérebro ludibriado e a fala ficando lenta, em alguns casos completamente alucinada ( bem sabe o Daniel do que somos capazes eu e Daniela neste estágio da coisa..hehehe ). E o Gil que me desculpe, mas vai dormir assim lá em casa!!!! Graças à ele, a peça que servem bem 4 pessoas fez rolar à nós 3!!!!!!!
E outra coisa, pra passar essas horas de espera, abobrinha e franguinho, bem leves.. Linguiça??? só pra quem não manda bem na churraca e precisa encher a pança do povo logo...e dá-lhe pãozinho!!!
Agora estou no aguardo dessa versão do Roberto com alho e manteiga!!!! Quando, primo???? nessa sexta?????
beijocas,
Vanessa

Daniel Rodrigues disse...

Pra quem não entendeu nada, a Vanessa acima é costumaz frequentadora dos churrascos a que me refiro neste blog, e frequente vítima das receitas aqui experimentadas.
Pelo visto, vou ter que abrir um SAC por aqui. Desta vez forem elogios, mas e quando eu salgar ou queimar a carne? Vou ser linchado em público?
Vã, obrigado pelo carinho!

Anônimo disse...

Procurando dicas para assar uma bela "Custa", deparei-me com este blog.
Acima de tudo (receita, dicas e modo de preparo), parabenizo seu post pela criatividade e comicidade da escrita.
MUITO BOM!!!
Abraço.
Kadu
Curitiba

Daniel Rodrigues disse...

Fala Kadu!

Valeu ae!! São coisas como essas que fazem valer a pena continuar a escrever aqui.

Tomara que a tua custa tenha ficado legal! Se tiver alguma dica, manda ae que a gente faz :-)

Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Daniel,

Fui no Costela Nobre em Sampa e achei fantástica a forma que eles servem a costela (8 partes) depois de 40 horas, é isso aí, 40 horas de fogo, e não estou falando de bebida...

O que acha deste tempo?

Fui lá dentro ver e reconheço agora (1) o matambre, naturalmente, (2) o entreossos, (3)o spaghetti, (4) a fraldinha (nada a ver com a sua homônima - acho)e (5) o ribs filet. Não consigo localizar muito bem (6)a barriguinha, (7) o mousse e (8) o matambre de dentro. Você tem alguma dica sobre o assunto.

Deu água na boca ler "Costela ponta de agulha é o bicho". Legal.

Paulo Afonso
Curitiba

Daniel Rodrigues disse...

Fala Paulo, beleza?

Já ouvi falar de lugares aqui em sp que deixam a costela no fogo por 20, 30 horas.. Acho que se deixar a costela em peças grandes (enormes, na verdade), bem no alto da churraca e com um calorzinho de nada, deve ficar muito show. Mas olha, gasta um carvão, não acha? hehehehe

Me conta uma coisa, você foi lá dentro e viu as carnes? Lá dentro de onde? Da vaca? Ou da Costela Nobre? Fiquei na dúvida, agora!!

Essa costela fica boa mesmo. Acho uma das carnes mais saborosas do boi. Mas tem que ter paciência, viu... hehehe

Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

meu amigo essa costela e otima eu como marinheiro de primeira viagem fiz e todos adoraram valeu a dica heimm

Daniel Rodrigues disse...

Aee Companheiro!!!! Fico feliz pelo teu sucesso.

Agora diga comigo, com voz de Eli Correia e eco de rádio AM:

SU-CE-SSO!!!!!

Abs
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Li tudo e fiz exatamente como recomendou, confesso que passei 6 horas com medo, subindo e descendo as escadas até o computador verificando se o procedimento estava sendo seguido a risca, foram horas de tensão.

Daniel Rodrigues disse...

É mesmo? Mas e aí, e no final? Deu certo ou não?

Espero que tenha ficado legal. É uma carne muito legal, mas tem que ter paciência e controlar a ansiedade mesmo :-)

Abs
Daniel Rodrigues

meujovem disse...

Caro Daniel
Lendo seu post, vc tem uma dodática incrivel... Eu riu o tempo todo como vc conduz o procedimento..
vc é genial...
Gostei da receita.
Um Grande abraço
meujovem
Salvador/Ba

Daniel Rodrigues disse...

Ô meu jovem....

O pessoal de Salvador costuma ser Meu Rei, mas você é Meu Jovem. Bacana, visitei seu blog, parabéns!

Obrigado pela força, apareça mais vezes. a casa é sua, parceiro!

Abs
Daniel

Luiz Roberto disse...

cara essa história de botar limão na carne, ainda mais numa costela é um pecado, uma vergonha para um churrasqueiro, se te pego tentando espremer limão no meu churrasco te passo o facão.

Daniel Rodrigues disse...

Fala Luiz Roberto, beleza?

Cara, fiquei com medo agora... Passa facão não, parceiro!!! kkkk

Dependendo da carne, umas gotinhas de limão deixam a coisa gostosa sim, vai... não precisamos radicalizar, né?

Questão de gosto.. Já vi gente jogando maionese em picanha.. Isso merece facada :-)

Abs
Daniel Rodrigues

Alejandro disse...

Daniel, que blog bom esse tchê! Adorei ler os posts daqui. Quando vieres a Porto Alegre te convido para um churras caprichado com o povo. Grande abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Falae Alejandro, beleza?

Legal que gostou, fico feliz!!

Agradeço o convite. Quando passar pela tua terra, eu QUERO MESMO o churrasco kkkk

valeu, man

Abs
Daniel

Delmou disse...

Brother!!!

Me desculpe esquecer o seu nome. Mas depois de ler este post desta custa MARAVILHOSA esqueci até o meu nome, que dirá o teu.
Dúvida:
Tenho uma churrasqueira pequena, aquelas de roda de carro (manja?). Parece bobeira mais não troco ela por nada, é daquelas "velha de guerra"...rs
Ela tem uma parte alta, onde "imagino" que possa colocar a minha custa (dependendo da sua resposta vou fazer isso hoje. Estou contado as horas pra sair do trabalho).
Vc acha que em uma churrasqueira pequena rola fazer esse custa?

Abraço

Delmou

Daniel Rodrigues disse...

Fala ae Delmou

Cara, se você esqueceu o meu nome, ta valendo. Sou Daniel, coisa e tal. Mas o seu nome eu acho que não esqueço não... Delmou é legal, curti. De onde vem, é gringo? Junção de dois outros nomes? De onde mamãe tirou a idéia? hehehehehe

Bom, cara, é o seguinte... vc pode fazer em churraca pequena sim. O grande lance aqui é a distância do fogo. Não pode ficar mto perto, nem mto longe. Cuidado com churras pequenas, que a carne fica sempre baixa. Costela tem que ficar a uns 40 - 60 centimetros do fogo, cara...

Se na tua der pra fazer assim, manda brasa que é sucesso!

Abs
Daniel <= não esquece kkkk

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin