Follow me on Twitter RSS FEED

Coisa de argentino: Molho Chimichurri

Nas categorias
Tem gente que diz que o churrasco foi inventado pelos argentinos. Não foi. Tem gente que diz que foram os uruguaios. Também não foram eles. Os paraguaios venderam cópias falsas, mas também não inventaram. E nem os brasileiros e nem nenhum povo que existe aqui hoje. Antes mesmo do conquistador Francisco Pizarro colocar seus pés do lado de lá da américa latina, os Incas e Maias já deitavam suas lhamas na grelha. Os egípcios também já deviam dar suas dentadas numa corcova de camelo mal-passada. Fora os Godos,Visigodos, Hunos, Vikings e outros trogloditas que comiam a carne de qualquer coisa que se movesse. Até de gente. 

Quem inventou o churrasco foi o primeiro Neanderthal que matou o primeiro mamute e tacou o bicho no espeto pra impressionar a primeira garota. E como as garotas da era do gelo tinham muito menos frescuras que as nossas, ele não precisava nem preparar a abobrinha: deitava o mamute na grelha, cantava uma canção do Roberto e CRÉU: lá tava a garota de neanderthal na caverna dele. E assim se perpetuou a espécie até chegar onde chegamos. 

Se você tá pensando que o personagem deste post é o Homem de Neanderthal, está muito enganado. Não confunda, o personagem de hoje é o Argentino. Sim, aqueles que moram ali logo ao lado do paraguay, fãs de Evita, Maradona e Carlos Gardel. 

Responda rápido: qual dos dois homens acima NÃO  é o de neanderthal?

Brasileiro falando de argentino é piada pronta. Fica fácil sacanear, primeiro porque existem mil diferenças entre nós que já foram exploradas até a chatice pelos casseta e planeta da vida. E outra que eles não estão aqui pra se defender mesmo. Mas neste post não vamos sacaneá-los só porque eles acham que entendem mais de futebol do que a gente. Neste post, abraçaremos nossos hermanos, e abrimos mão de toda e qualquer sacanagem que possamos falar a respeito dos seus hábitos, manias e cortes de cabelo (hehehe). 

E, ao contrário do futebol, se tem uma coisa que esses caras entendem, é de churrasco. Parrilla, como eles dizem por lá. O nome não importa, o que vale mesmo é que tanto do lado de cá, quanto do lado de lá da fronteira, deita-se o gato na grelha com uma propriedade vista em poucos lugares do mundo. E, ultimamente, tenho me aventurado na culinária de lá pra saber o que é que essa parrilla tem. Ainda estou me acostumando com o fato de comer churrasco de miúdos, testículos ou linguiça de sangue de boi, mas tem coisa muito boa nas receitas de lá. 

Como, por exemplo, o convidado de hoje: o molho chimichurri. Bora lá no gooogle dar uma olhada qualéquié:

De etimologia controversa, alguns indicam sua origem em imigrantes ingleses que habitavam nas pampas e que acostumavam acompanhar as carnes com molhos a base de curry. Quando solicitavam o molho, o faziam utilizando a expressão inglesa give me the curry (me dá o molho) ou misturando o idioma local che mi curry (tche meu molho). E há quem diga que um comerciante britânico conhecido como Jimmy Curry, inventou o molho, e de seu nome surgiu a palavra.
Parece mais provável, a versão que dá sua origem na palavra basca tximitxurri , que significa mistura no seu idioma original, e definiria bem o que é realmente um chimichurri.

Tche meu molho é a melhor. É a versão portenha do uai, meu moio mineiro, ou do oxente... me dá meu molho? bahiano ou do urra, meu.. meu molho! do paulistanês que só o faustão fala. Gostei, vou usar essa.

Os argentinos usam o Tche Meu Molho pra preparar a carne antes de assá-la, ou pra dar um agrado depois de pronta. No caso desta receita, utilizei o molho pra temperar antes de assar, e há uma diferença entre as duas versões: no caso do tempero pré-churraca, você pode utilizar ingredientes frescos (ui!), e no caso do pós-carvão, pode fazer um molho com ingredientes desidratados e deixar pegando gosto por dias.. Trabalharemos com a primeira opção.

O chimichurri (tche meu molho) é um condimento à base de vinagre, azeite, alho, cebola e salsinha. Na verdade, pesquisando porcamente pela internet você vai encontrar 300 receitas diferentes de chimichurri. Se for no site da ana maria braga, deve achar uma receita de chimichurri de abricó com sabão de coco e uva passa ou qualquer outro ingrediente sem sentido que só ela sabe fazer. Na nossa receita, procurei seguir uma receita argentina, mas acabei, como sempre, botando algumas coisas a mais. Ficou bom demais, então tá valendo. Vamos aos trabalhos.

Arrume um pote pra preparar o molho. Algo que caiba o conteúdo de uma lata de breja e meia funciona bem. Beba as cervejas, encha de água, experimente os potes da patroa e jogue a água fora. Assim que faz.

O primeiro passo é jogar um tanto de vinagre. Mais ou menos meia xícara, pouquinho mais. O vinagre tem que ser de vinho, e não de maçã. Se você não sabe a diferença entre um e outro, o de vinho é vermelho e o de maçã é verde. Embora exista vinho verde e maçã vermelha, mas isso é só pra te confundir.

Vinagre cheira mal, não é? O milagre dessa receita é que você vai tacando os ingredientes, e o molho começa a cheirar cada vez melhor, até você sentir vontade de dar um gole naquilo. É quando você percebe que tá pronto e você acertou a mão. Um passo por vez, já diria o saci. Vamos, então ao próximo.

Pode preparar o espírito pra picotar uma cebola inteira. Descasca a bichinha, corta em 4 e começa a picotar. Um adendo importantíssimo: por mais que possa arder o seu olho, não chore. Prefiro deixar a cebola queimar a minha retina do que chorar pra uma receita argentina. Lembra do "Não chores por mim Argentina"? Então, não faça isso. Engole o choro e mete a faca na cebola. Como sempre digo: picote a cebola com carinho, até ficar bem pequeninha. O cuidado que você tem com os ingredientes sempre se transforma em benefício pra qualidade da sua comida (puta frase de efeito, hein? Vou colocar no meu orkut).

Tacada a cebola lá dentro, agora vamos ao alho. Pegue dois ou três dentes de alho e picote bem pequeno. O alho bom é aquele que vc picota até virar uma pasta. Não sou fã desses alhos prontos que já vem moídos. Dá uma puta vontade de vomitar mexer naquele treco, enquanto o cheirinho do alho sendo picotado é bom. Sendo assim, mande a sua preguiça pro paraguay e picota essa coisa. 

O sal. Taí uma coisa controversa. Vai ter gente que vai me dar bronca por estar colocando sal no chimichiurri. Mas não nos esqueçamos de que este chimichurri vai temperar a carne que ainda vai pro fogo, logo, ele deve ter sal. Coloque um punhado de sal grosso (uma mãozada, sem ignorância) no meio do vinagre, da cebola e do alho. Enquanto você prepara o resto, o sal grosso vai derreter com o liquido e misturar legal. E eu acho o sal grosso mais gostoso que o sal normal, por mais que isso possa parecer maluquice.

Hora das ervas. Prepare o seu personal Bob Marley e mande ver. Se você não esquecer, continue lendo este post porque o chimichurri ainda não acabou. E para com essa risada porque essa é uma receita séria, ok?

A primeira erva que eu coloquei foi o orégano fresco. Isso porque ele tem mais sabor, e já vai misturando com o molho enquanto vc prepara o resto. Picote pequeno apenas 3 ou 4 folhas do fresco. Ah, e ele é fresco no sentido de ter sido retirado do pé há pouco. Não no sentido de gostar de gloria gaynor ou freddie mercury. Se não tiver do fresco, coloca um punhado do orégano de pacote que funciona também.

Manjericão fresco também é legal. Na última vez, pedi à patroa que me aparecesse com umas folhas de majericão, e ela me veio com um tal de manjericão roxo que, pasmem, era roxo mesmo! Bom, picote umas 5 folhas e manda brasa.

Uma única folha de louro picotada só pra dar trabalho. No caso da ana maria braga, recomendamos decapitar o louro mais próximo, pisar 10 vezes na sua cabeça, moer o seu corpo no liquidificador e jogar tudo no lixo. Voltemos às ervas.

A salsinha é a base verde do chimichurri. Portanto, pode jogar um meio maço aí. Lava bonitinho, tira o excesso de talo, deita na tábua e começa a meter a faca. A sensação de destruir a salsinha com a faca é indescritível. Procure moer a salsinha até ficar pequena. Joga tudo no pote.

A cereja do bolo é, como sempre, o azeite (ai, a luma de oliveira...). Jogue na gororoba uma xícara de azeite, ou mais. Em alguns casos, recomenda-se utilizar óleo de girassol, porque o azeite tem um sabor mais forte. Como estamos usando essa receita pra temperar carne que ainda vai ao fogo, pode ficar forte que o calor sauviza isso. 

Só pra dizer que caprichou, você ainda pode dar uma pitada de pimenta do reino, ou picotar uma ou duas bolinhas de pimenta baianinha. Ou colocar a pimenta de sua preferência. Lembrando que o chimichurri é um molho que tem por objetivo ser suave, e se você encher tudo de pimenta vai poder temperar a carne, o miojo ou um paralelepípedo que todo mundo vai ficar com o mesmo gosto: o de pimenta.

Agora vc deve misturar tudo. Note que o cheiro começa a ficar delicioso. Dá mesmo vontade de dar uma golada nesse negócio. Mas não faça isso, ok? Certas coisas tem cheiro bom e gosto forte.

Basta deixar descansar por algum tempo, o quanto a sua ansiedade permitir, e temperar a carne. Acho que uma alcatra em cubinhos no espeto ficaria muito legal. O mesmo do contra-filé. Os argentinos utilizam este molho no bife de ancho, que é um bife alto, macio e bastante saboroso. 

No meu caso, fiz pra temperar uma costelinha de porco que ficou de fazer a ana maria braga passar por baixo da mesa. Mas isso é assunto pra outro post.

Observação: Conheci, ao longo dos 32 anos que tenho, vários argentinos. E posso garantir: todos, sem uma única exceção foram extremamente simpáticos, educados, gente boa mesmo. Por mais que os dois povos adorem se sacanear, fica registrado aqui o meu carinho pelos nossos vizinhos ruins de bola :-)


35 comentários:

Anônimo disse...

Muy buen texto sobre Chimichurri!
La verdad es que todavia voy a intentar.
Pero ha valido la pena por la risa!

Daniel Rodrigues disse...

Hermano

Somos nosotros!

hahahahah

Abração
Daniel Rodrigues

Regina Trevisan disse...

Muito boa a receita dentro do texto de mijar de rir!

Daniel Rodrigues disse...

Ow Regina... agradeço profundamente o elogio, mas cuidado aí, esse negócio de mijar de rir pode trazer más consequencias! hehehe

Obrigado mesmo, espero que, além de se mijar, vc prepare essa receita em casa, garanto que vai gostar!

Abração
Daniel Rodrigues

Regina Trevisan disse...

Ei Daniel, ainda não tenho incontinência, ehehe!
Fiz a receita e ficou muito boa. Coloquei na prateleira do churrasqueiro aqui de casa. Maridão que se esforça bastante e modestia a parte, com minha ajuda tem feito boas coisas na cozinha.
Abração. Estou sempre por aqui..

Daniel Rodrigues disse...

Oi Regina

Que bom que passou a mijadeira. hahahaha
Bacana que vc fez o chimichurri. Estou preparando um com ingredientes desidratados pra deixar num vidro de azeite e ter tempero sempre, que deve ficar delicioso. Esse, com ingredientes frescos, só dá pra guardar por uns dias....

Em casa, eu e a patroa também dividimos bastante a cozinha, e fazemos vááários pratos legais. É bem divertido, dividimos o trampo de cozinhar e ainda comemos bem... Esse final de semana fizemos uma rabada master. Acho até que vou abrir um tópico especial aqui no blog pra falar de comidas de panela (não-churrasqueira).

Valeu garota!

Abração
Daniel Rodrigues

Ayrton Torres disse...

Daniel, estava eu no google procurando a receita ARGHentina de chimichurri quando caí aqui no seu blog.

Como também me aventuro na cozinha, churrasqueira e brejas, achei legal a forma como você passa suas experiências.

Sou neto de uruguaio, então o churrasco está no sangue. Eu nem poderia ser vegetariano, senão meu avô me renegaria.

"Mermão" (assim como o gordo da globo do " - fala ô meu!!! "), tem gírias que só vejo aqui no Rio pela tv.

Em tempo...Tenho amigos argentinos, assim como paulistas e também nunca tive nenhum problema "regionalista". Só as sacanagens de praxe. ;)

Parabéns pelo blog.

Abração

Ayrton Torres

Castelo disse...

Grande blog, mermão... Eu e a rapaziada nos juntamos aqui em casa todo fim-de-semana praquilo que nós denominamos "Degustação de carnes exóticas"... O que, em outra palavras, quer dizer, frango, linguiça e fradinha cobertos om molhos sinitros... precisa ver, rapaz... Mas, volta e meia, pinta uma picanha suína, um cordeiro (sim... já rolou isso) e, pra completar, a cereja-do-bolo do próximo rega-bofe será, pasmem, JACARÉ! Tomara que o bicho caiba no grill que eu comprei...

Grande Abraço!

Anderson Castelo (Rubro-Negro, Advogado e apreciador de vinhos vagabundos)

Daniel Rodrigues disse...

Fala Castelo, beleza, parceiro?

Dizem por aí que a carne do Jacaré é muito gostosa. E, até onde eu sei, a parte que vai pra grelha é o rabo do bicho (sem trocadilhos). Portanto, a menos que você tenha comprado o bicho do filme Panico no Lago, deve caber. E esses grills (putz, existe essa palavra) são heróicos, dá pra fazer qualquer coisa neles!

A parte do rubro-negro, eu só posso lamentar por você. Ta com saudade do Obina? hahahaha

Abração!
Daniel Rodrigues
Apreciador de vinho vagabundo, assim como você. Aliás, adorei essa expressão: enólogo de sangue de boi e chapinha.
depois conta aí do jacaré!

Petrus disse...

Cara, o Chimichurri q comi na Colômbia (sem piadinhas ok?) é bem diferente... Não tem cebola, muito menos uma toda e tem MUITO, mas MUITO mais alho. Vi em algumas receitas inclusive que são 2 cabeças de alho bem picadas. A pimenta realmente é pouca, sal é controverso. E o chimi tb serve pra ser uzado "a cru", ou seja, sobre a comida pronta, nao so pra temperar carne e é bem versátil, serve pra carnes, peixes e frango. Abração.

Daniel Rodrigues disse...

Chimichurri na Colombia? mmm..... a diferença tá na erva utilizada. hehehehe

Olha, tive amigos que foram ao Uruguai e me trouxeram um chimichurri daqueles desidratados. Também achei bem diferente, mas porque era apimentado.

Aliás, faz uma busca no google, e verá o quanto que esse tempero é "regionalizado". Na américa do sul, todo mundo faz, mas cada um faz de um jeito.

A melhor utilização dele, na minha opinião, é na forma de molhinho pra "chuchar" a carne quando sai da grelha. Acho fantástico!!

Valeu ae

Abração
Daniel Rodrigues

Anônimo disse...

Em primeiro lugar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Você é muito esculachado!!!
Adorei, adorei, palmas pra ele!!! O Jim Carey do churrasco!!!
Por acaso e eventualidade( porque é muito raro eu dedicar minhas horas vagas na cozinha, esfregando a barriga no fogão, ou na pia e muito menos na churrasqueira elétrica. Porque? afff é preguiça mesmo.kkkk)
Minha especialidade é salada, salada, salada, salada, carpaccio, bife, carne assada, bife rs e mais salada.
Hoje como poucos dias, o RICARDÃO chega de viagem e eu quero mostrar ser uma moça prendada, então mais uma receita bem difícil eu vou fazer rssssssss carne e salada. ( Mas especificamente maminha na mostarda c salada. Ufa isso já é o bastante rsssss ahn tava esquecendo o vinho kkkkkk que é a melhor parte....
Bom fui ao açougue comprar a tar da maminha( que de preferência os homens preferem crua kkk) e sempre muito teimosa e cheia da razão, quase estrangulei o açogueiro que me deu uma maminha com capa de gordura muito amarela, eu disse isso é de vaca veia, ele não é a melhor gordura( pausa... melhor gordura? desde quando gordura é bom) bom e vim com isso na cabeça e procurando no pai dos burros( que hoje não é mais dicionário e sim google), achei seu blog e to rindo até agora desse seu palavriado meigo, e essa delicadeza e presteza das receitas!!!
Tinha que deixar escrito...... Adorei!!! Simplismente adorei.................

Daniel Rodrigues disse...

Oi moça prendada

Que bom que gostou, juro que tou rindo até agora com a do "jim carey do churrasco". hehehehehe
Ainda preciso comer muito feijão pra chegar perto dele. Na verdade, acho que qualquer um precisa, o cara é mto foda. Mas valeu, de qq maneira.

Olha, o RICARDÃO (tudo em maiúscula, o cara deve ser O CARA) vai gostar da maminha de qualquer maneira, até desta maneira que citou aí, embora isto não venha ao caso agora.

A maminha é uma carne muito gostosa, sempre cai bem. Eu acabo não usando muito nas minhas receitas por um motivo muito simples: ela é cara, quase como uma picanha, e quase tão gostosa quanto uma fraldinha, que custa a metade do preço. Então, se eu quero gastar compro logo uma picanha, e se não quero compro uma fraldinha.

Vai fazer maminha com mostarda na panela, no forno ou na churraca? Conta ae a receita, pô!

Quanto à gordura amarela, é de vaca véia sim. Mas nem por isso é ruim, às vezes a vaca cuidou bem da própria maminha durante a vida, e a pecinha de carne fica saborosa bagaray.

E, obrigado pelo carinho. Seu bom-humor me fez rir demais numa tarde cinzenta e cheia de trabalho. Valeu!!!

Abração
Daniel Rodrigues

WandeKo disse...

Muito bom o txt. Só duas coisas: parrila não é churrasco em si, mas o combinado dessas coisas estranhas (tripas, miudos, nacos de carne gorda etc). O churrasco eles chamam de "asado", e que leva tudo isso tb (sem sentido, mas...)

Sobre o chimi, eu costumo ir muito pro quintal de gaúchos, chamado Buenos Aires e, em qq mercadinho de esquina, eles vendem os condimentos do chimi deles... basta deixar de molho em vinagre, azeite a agua (tudo na mesma proporcao). E nao se usa antes de preparar a carne, apenas pra molhar depois (pode ser comido com pao, com batatas assadas na brasa, na abobrinha da mulherada ou ainda, com empanadas argentinhas, é claro).

Abs e excelentes textos!

Daniel Rodrigues disse...

Fala Wandeko, beleza?

Obrigado pelos esclarecimentos!

Mas eu gosto de temperar algumas carnes antes sim. A costelinha de porco fica show com chimichurri, já experimentou?

Agora, se for um ancho, um entrecote, algo do tipo.. aí é muito mais gostoso molhar a carne depois e comer.

Valeu!!

Abs
Daniel Rodrigues

everany disse...

Caro Daniel
Hoje é sábado, um sol da pexte aqui em Maceió e eu na net procurando receita para dar um up no almoço. Ví o teu blog. Geralmente eu não leio porque simplesmente eu não tenho paciência de ler blogs, pode?! Mas o seu foi diferente. Devo parabenizá-lo pelo excelente texto. Receita boa da gôta serena! Ri muito, ri mais ainda com os comentários e suas respostas. De fato, o chimi é multifuncional mas prefiro temperar a carne antes de cozinhá-la, fica beeeeeeem mais gostoso. Continue escrevendo, você pooooode!
Abraços
Iva Veloso
Advogada, roqueira, cervejeira, metida a chef especialista em molhos ahahahhaa

Daniel Rodrigues disse...

Iva Veloso, querida

Advogada, roqueira, cervejeira, entendida das panelas, ainda no sol da pexte de maceió....

Agradeço muito as suas palavras, fico meui feliz de saber que esta porcaria que escrevo tá saindo da minha poluída e tenebrosa terrinha pra chegar ao sol lindo de maceió.

Brigadao, moça

mas eu prefiro o chimichurri pra passar a carne depois de pronta :-)

Abs
Daniel

Gustavo disse...

Cara, sensacional esse post, parabéns. A sua receita é ótima, mas o texto é melhor ainda.

Vou passar a ler seu blog.

Abraço (sem viadagem, claro)

Daniel Rodrigues disse...

Falae Gustavo, beleza?

Valeu, brow. Que bom que gostou. Realmente, aqui na casa a gente dá um gás no texto em detrimento à receita hehehehehe

Mas experimenta o molho, você nao vai se arrepender.

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Les garantizo que no hay nada como la salsa churri para acompañar las carnes rojas en general, hace la carne mucho más sabrosa. Gran descubierta de los gauchos o de los ingleses, lo que importa és que está disponible a todos los que aprecian un buen asado.

Daniel Rodrigues disse...

Ae pessoal

Parece que temos aqui um legítimo defensor do delicioso molho que nos segue aqui.

Obrigado, amigo, pela participação!

Abs
Daniel

Juliana Manente disse...

Olá
Realmente bisbilhotando por aí, encontramos vários molhos do tipo chimichurri...Fui almoçar num boteco da Vila Madalena e comemos um contra-filé argentino com esse molho divino, melhor só em Buenos Aires mesmo...então hj receberemos uns amigos e comprei justamente uma costelinha suína e queria fazer o tal molho...google é vida! Encontrei sua receita e vou fazer jajá, quero só ver se vai agradar...
Como disse, receitas tem muitas, mas esse humor, só achei aqui...valeu a pena, mesmo se o molho não ficar bom!
Depois conto e vou recomentar esse texto no meu blog, passa lá depois para ver o resultado da cópia da sua receita....

Daniel Rodrigues disse...

Oi Juliana, beleza?

Obrigado pelas palavras, fico feliz que tenha gostado.

O chimichurri é mesmo uma delícia. Cara que inventou isso aí teve mesmo um momento de inspiração, né?

Bem legal o teu blog, parabéns!

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Olha só, tem um molho desse da marca Hemmer Alimentos que é uma maravilha. Comprei pelo site deles.

Daniel Rodrigues disse...

Fala compana

Ah, é sim... Sei qual é, eu já comprei..

Alias, as coisas da Hemmer sempre sao muito boas, né?

Abs
Daniel

Anônimo disse...

Cara, cheguei aqui pelo ubíquo Google e achei teu post uma excelente mistura de humor e gastronomia.

Parabéns, foste para a minha lista de favoritos.

Daniel Rodrigues disse...

Obrigado, parceiro (a)

Fique à vontade, a casa é sua!

Obrigado pelas palavras

Abs
Daniel

Fernanda Monteiro disse...

Adorei o texto. Meu noivo e eu adoramos arriscar novas receitas! O jeito que vc escreve é bem divertido. Abraço!

Daniel Rodrigues disse...

Fernanda

Obrigado, moça.. Que você e o noivo se divitam preparando as receitas aqui do DGG.

A casa é sua!!

Abs
Daniel

Chris disse...

Caracaaaaa...vou virar fã deste blog...
Post tudo de bom...vc não precisa decorar, pq dentro do conteudo vc gera um contexto geral...kkkkkkk...
Churrasco aqui em casa é coisa séria, e de no minimo 2x por semana...queria fazer uma fraldinha com tempero diferente..vou já preparar e depois eu conto como ficou..afinal hj é terça feira mas é dia de churrasco tbm...

Daniel Rodrigues disse...

Chris, beleza?

Ah, que bom que gostou.... esse post do chimichurri é um dos que eu mais gosto no blog..

Faz a fraldinha com esse chimi, que fica fabulosa!!

Abs
Daniel

Chris disse...

Acabei agora..rsrsrr
Maridão assou e como prometido voltei pra contar minha experiência gastronomica espetacular...São 23:57 de uma terça feira e acho que sou vou conseguir dormir daqui uns 3 dias mais ou menos, pq vou morrer de congestão se deitar ..kkkkkk...
Amigos visitantes do blog e Sr Rodrigues só posso dizer que ficou fabulosaaaa...a fraldinha por si só já é uma carne muito suculenta e saborosa, com esse Chimi deu um toque tipo gran finale..
Obrigada pela dica e por partilhar seu bom gosto culinario..

Chris

Daniel Rodrigues disse...

Chris, tudo bem?

Nossa, seu relato foi tão empolgante que deu até água na boca...

Fico feliz que tenha feito sucesso por aí!

Valeu!!

Abs
Daniel

Malandro disse...

O maluco, tu abandonou o Blog ??????

O bonde nervoso aqui do Rio de Janeiro tá te mandando um abraço e pedindo mais dicas !!!

Só não precisamos de dica de como comandar um time de futebol , pq o teu Palmeiras tá triste de se ver, ouvir, torcer ...etc...

Abraços !!!

Daniel Rodrigues disse...

Falae Malandro

Po, falar de futebol é sacanagem... Não faz isso comigo que o meu Palmeiras tá fazendo 100 anos e perigando comemorar na segundona de novo kkkk

Tou com um plano aí de resuscitar o blog... Eu estou mudando pra uma casa, que vai ter uma churrasqueira, brother.. Aí muda tudo :-)

Abs
Daniel

Postar um comentário

Torrou a picanha? Fez a receita e não deu certo? Dúvidas, sugestões, vai encarar? Escreve aí o que quer, mas não coloca propaganda que isso aqui não é a casa da sogra.

Blog Widget by LinkWithin